14 de dezembro de 2010 | nenhum comentário »

Comissão faz reunião de avaliação da Agenda 21 Brasileira

Membros da Comissão de Política de Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21 Brasileira (CPDS) se reuniram, nesta segunda-feira (13), na sede do Ibama em Brasília para a 15ª Reunião Ordinária e última da atual gestão. O encontro teve como objetivo avaliar as iniciativas desenvolvidas para revitalização da comissão e atualização da Agenda 21 Brasileira. “Os subsídios que estão sendo construídos e o debate realizado serão indicadores para redefinir os caminhos da Agenda 21 Brasileira e Local nos próximos anos”, avalia José Vicente Freitas, coordenador do Programa Agenda 21 Brasileira do Ministério do Meio Ambiente.

Além dos representantes do governo e da sociedade civil que integram a CPDS, a reunião contou também com a presença de representantes do Colegiado da Rede Brasileira de Agendas 21 Locais (Rebal). A representante da executiva nacional da Rebal, Sayonara Pinto, avalia que a CPDS e a Rebal têm de fortalecer os laços. Embora tenham a mesma meta, operam de forma desvinculada. “Muitas vezes a Rebal faz na ponta o que deveria ser feito pela CPDS”, disse. “A saída é elevar a Rebal a membro efetivo da CPDS”, sugere.

tangled filme

Os debates deverão consolidar um documento com sugestões para novas iniciativas dentro da área de desenvolvimento sustentável, que serão encaminhadas ao Ministério do Meio Ambiente.

A CPDS é um colegiado, presidido pelo Ministério do Meio Ambiente, que tem a atribuição de conceber e recomendar estratégias voltadas para o desenvolvimento sustentável no país.


6 de dezembro de 2010 | nenhum comentário »

Conferência vai debater futuro das cidades no contexto socioambiental

06/11/2010 

A décima primeira edição da Conferência das Cidades vai debater, este ano, o futuro das cidades no novo contexto socioambiental. O encontro, que começa nesta terça-feira (7), é promovido pela Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados, durante dois dias.

No painel Espaço Urbano – Realidade e Desafios será feito um diagnóstico da situação das cidades em âmbito mundial, com base em estudo recente da Organização das Nações Unidas (ONU), em paralelo à realidade brasileira.

O professor Oyebanji Oyeyinka, diretor da Divisão de Monitoramento e Pesquisa da ONU vai ministrar a palestra O Estado das Cidades no Mundo. Em seguida, será a vez da professora Maria do Carmo, da Universidade de Brasília, que vai abordar as causas e consequências da expansão urbana no Brasil. A professora Nadia Somekh, da Universidade Mackenzie vai tratar do impacto do Estatuto da Cidade e do plano diretor como elementos de modificação da realidade social. Na quarta-feira (8), a conferência vai ter a participação da senadora Marina Silva.

A abertura da 11ª Conferência das Cidades vai contar com as presenças dos presidentes da Câmara, deputado Michel Temer, e do Senado, José Sarney, e dos ministros do Meio Ambiente, Izabella Teixeira e das Cidades, Marcio Fortes; da presidenta da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Coelho, além de outras autoridades.

Fonte: Lourenço Canuto/ Agência Brasil

animen: triton force the film

27 de maio de 2009 | nenhum comentário »

Fórum da Agenda 21 reúne empresários paranaenses

O Fórum Permanente da Agenda XXI realizou na última quinta-feira (21), na sede da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), a 30ª reunião bimestral e que teve como foco as ações da Agenda XXI empresarial. O Fórum, desde o início do ano, intensifica seus esforços para implementar uma política de conscientização do setor empresarial em torno da sua Agenda 21. Para tanto, criou um Grupo de Trabalho (GT) específico para o tema.

De acordo com o Secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues, a Agenda 21 é um plano de ação global que determina novos valores, princípios e novas atitudes no cotidiano. Propostas que devemos utilizar como padrão de desenvolvimento para o século XXI.

A proposta do encontro foi debater e apresentar as ‘Boas Práticas Empresariais’ desenvolvidas no Paraná. Assuntos relacionados à tecnologia limpa, padrões de produção, manejo e destinação de resíduos sólidos fizeram parte das propostas, assim como a importância de investimentos na produção científica de projetos relacionados ao comércio.
Empresários paranaenses de diversos segmentos e que desenvolvem ações voltadas à responsabilidade social participaram da reunião. Entre eles, representantes da indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi – instalada há 15 anos na região de Toledo e que se consolidou no sul do país com a fabricação de medicamentos genéricos, o Grupo Wilson Picler e o Instituto Fraternidade, que apresenta um conceito novo de transformar Resíduo Orgânico em pó ou ração para a Fauna Marinha.

watch black swan the movie

As formas de energias renováveis foram apresentadas aos empresários pelo professor José Soares Coutinho Filho, da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Coutinho destacou o projeto da Emater no qual um biodigestor seria utilizado para a geração de energia e adubos para as pequenas hortas. Segundo ele, o projeto, que tem como foco as grandes propriedades rurais, poderia ser adaptado para as pequenas e médias propriedades.

Em 2004, o governo do Paraná criou o Fórum Permanente da Agenda 21 Paraná, dando oportunidade a que a sociedade civil organizada contribuísse efetivamente na implantação dos princípios desse protocolo de vida e novas atitudes no Paraná. Atualmente, o Fórum é composto por 83 instituições – 25 representando o governo do Estado e outras 58 representando a sociedade civil.

AGENDA 21 EMPRESARIAL – No início do ano, a Agenda 21 Empresarial criou um GT bipartite (Governo e Industria) para aprofundar e integrar os setores.

AGENDA 21 – Promover o desenvolvimento sustentável. Esta é a principal meta da Agenda XXI, documento criado na Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92), que aconteceu em 1992, na cidade do Rio de Janeiro. Este documento foi assinado por 179 governos, que se comprometeram a adotar as medidas da agenda. A partir disto, foi criada a Agenda 21 Brasileira, a Agenda 21 Paraná e as Agendas 21 Locais, que podem ser de regiões, municípios ou até mesmo de bairros.

Nestas agendas locais, os moradores das regiões em que estão situadas discutem como eles podem promover o desenvolvimento sustentável na localidade. Esta divisão em regiões menores foi feita para ampliar a discussão sobre a Agenda 21, que tem esse nome por causa da preocupação com o futuro, com o século XXI.






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

setembro 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

14 de dezembro de 2010 | nenhum comentário »

Comissão faz reunião de avaliação da Agenda 21 Brasileira

Membros da Comissão de Política de Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21 Brasileira (CPDS) se reuniram, nesta segunda-feira (13), na sede do Ibama em Brasília para a 15ª Reunião Ordinária e última da atual gestão. O encontro teve como objetivo avaliar as iniciativas desenvolvidas para revitalização da comissão e atualização da Agenda 21 Brasileira. “Os subsídios que estão sendo construídos e o debate realizado serão indicadores para redefinir os caminhos da Agenda 21 Brasileira e Local nos próximos anos”, avalia José Vicente Freitas, coordenador do Programa Agenda 21 Brasileira do Ministério do Meio Ambiente.

Além dos representantes do governo e da sociedade civil que integram a CPDS, a reunião contou também com a presença de representantes do Colegiado da Rede Brasileira de Agendas 21 Locais (Rebal). A representante da executiva nacional da Rebal, Sayonara Pinto, avalia que a CPDS e a Rebal têm de fortalecer os laços. Embora tenham a mesma meta, operam de forma desvinculada. “Muitas vezes a Rebal faz na ponta o que deveria ser feito pela CPDS”, disse. “A saída é elevar a Rebal a membro efetivo da CPDS”, sugere.

tangled filme

Os debates deverão consolidar um documento com sugestões para novas iniciativas dentro da área de desenvolvimento sustentável, que serão encaminhadas ao Ministério do Meio Ambiente.

A CPDS é um colegiado, presidido pelo Ministério do Meio Ambiente, que tem a atribuição de conceber e recomendar estratégias voltadas para o desenvolvimento sustentável no país.


6 de dezembro de 2010 | nenhum comentário »

Conferência vai debater futuro das cidades no contexto socioambiental

06/11/2010 

A décima primeira edição da Conferência das Cidades vai debater, este ano, o futuro das cidades no novo contexto socioambiental. O encontro, que começa nesta terça-feira (7), é promovido pela Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados, durante dois dias.

No painel Espaço Urbano – Realidade e Desafios será feito um diagnóstico da situação das cidades em âmbito mundial, com base em estudo recente da Organização das Nações Unidas (ONU), em paralelo à realidade brasileira.

O professor Oyebanji Oyeyinka, diretor da Divisão de Monitoramento e Pesquisa da ONU vai ministrar a palestra O Estado das Cidades no Mundo. Em seguida, será a vez da professora Maria do Carmo, da Universidade de Brasília, que vai abordar as causas e consequências da expansão urbana no Brasil. A professora Nadia Somekh, da Universidade Mackenzie vai tratar do impacto do Estatuto da Cidade e do plano diretor como elementos de modificação da realidade social. Na quarta-feira (8), a conferência vai ter a participação da senadora Marina Silva.

A abertura da 11ª Conferência das Cidades vai contar com as presenças dos presidentes da Câmara, deputado Michel Temer, e do Senado, José Sarney, e dos ministros do Meio Ambiente, Izabella Teixeira e das Cidades, Marcio Fortes; da presidenta da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Coelho, além de outras autoridades.

Fonte: Lourenço Canuto/ Agência Brasil

animen: triton force the film

27 de maio de 2009 | nenhum comentário »

Fórum da Agenda 21 reúne empresários paranaenses

O Fórum Permanente da Agenda XXI realizou na última quinta-feira (21), na sede da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), a 30ª reunião bimestral e que teve como foco as ações da Agenda XXI empresarial. O Fórum, desde o início do ano, intensifica seus esforços para implementar uma política de conscientização do setor empresarial em torno da sua Agenda 21. Para tanto, criou um Grupo de Trabalho (GT) específico para o tema.

De acordo com o Secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues, a Agenda 21 é um plano de ação global que determina novos valores, princípios e novas atitudes no cotidiano. Propostas que devemos utilizar como padrão de desenvolvimento para o século XXI.

A proposta do encontro foi debater e apresentar as ‘Boas Práticas Empresariais’ desenvolvidas no Paraná. Assuntos relacionados à tecnologia limpa, padrões de produção, manejo e destinação de resíduos sólidos fizeram parte das propostas, assim como a importância de investimentos na produção científica de projetos relacionados ao comércio.
Empresários paranaenses de diversos segmentos e que desenvolvem ações voltadas à responsabilidade social participaram da reunião. Entre eles, representantes da indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi – instalada há 15 anos na região de Toledo e que se consolidou no sul do país com a fabricação de medicamentos genéricos, o Grupo Wilson Picler e o Instituto Fraternidade, que apresenta um conceito novo de transformar Resíduo Orgânico em pó ou ração para a Fauna Marinha.

watch black swan the movie

As formas de energias renováveis foram apresentadas aos empresários pelo professor José Soares Coutinho Filho, da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Coutinho destacou o projeto da Emater no qual um biodigestor seria utilizado para a geração de energia e adubos para as pequenas hortas. Segundo ele, o projeto, que tem como foco as grandes propriedades rurais, poderia ser adaptado para as pequenas e médias propriedades.

Em 2004, o governo do Paraná criou o Fórum Permanente da Agenda 21 Paraná, dando oportunidade a que a sociedade civil organizada contribuísse efetivamente na implantação dos princípios desse protocolo de vida e novas atitudes no Paraná. Atualmente, o Fórum é composto por 83 instituições – 25 representando o governo do Estado e outras 58 representando a sociedade civil.

AGENDA 21 EMPRESARIAL – No início do ano, a Agenda 21 Empresarial criou um GT bipartite (Governo e Industria) para aprofundar e integrar os setores.

AGENDA 21 – Promover o desenvolvimento sustentável. Esta é a principal meta da Agenda XXI, documento criado na Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92), que aconteceu em 1992, na cidade do Rio de Janeiro. Este documento foi assinado por 179 governos, que se comprometeram a adotar as medidas da agenda. A partir disto, foi criada a Agenda 21 Brasileira, a Agenda 21 Paraná e as Agendas 21 Locais, que podem ser de regiões, municípios ou até mesmo de bairros.

Nestas agendas locais, os moradores das regiões em que estão situadas discutem como eles podem promover o desenvolvimento sustentável na localidade. Esta divisão em regiões menores foi feita para ampliar a discussão sobre a Agenda 21, que tem esse nome por causa da preocupação com o futuro, com o século XXI.