8 de março de 2012 | nenhum comentário »

Único gorila macho em cativeiro na América do Sul morre em BH

O gorila Idi Amin, maior atração do zoológico de Belo Horizonte, morreu na manhã desta quarta-feira após uma parada cardiorrespiratória. No momento da morte, o primata, que tinha 37 anos, passava por um procedimento médico de rotina feito por biólogos dentro da jaula em que vivia com outras duas gorilas que chegaram ao zoo no ano passado, vindas da Inglaterra.

A Fundação Zoobotânica, que administra o parque, informou que o animal vinha sendo tratado de um ferimento recente em um dos braços, que estava melhorando aos poucos. No entanto, nas últimas semanas, outras doenças crônicas – como insuficiência renal e osteoartrite – complicaram o quadro de saúde do animal, que passou a sofrer de anemia e desidratação. “Devido à idade avançada e à ação conjunta destas enfermidades, seu estado clínico se agravou gradativamente nas últimas semanas, não apresentando resposta clínica satisfatória ao tratamento intensivo realizado”, disse a fundação em nota.

A entidade afirmou ainda que na manhã desta quarta-feira foi feita uma intervenção farmacológica para a coleta de amostras para novos exames. “Infelizmente, devido ao seu estado já debilitado, Idi apresentou uma parada cardiorrespiratória irreversível e veio a óbito às 11h”. Segundo a Fundação Zoobotânica, ainda hoje será realizada a necropsia do animal. O resultado deve ficar pronto em aproximadamente 30 dias, com o laudo final da causa da morte.

Gorila chegou ao zoo com 2 anos de idade
Idi chegou ao zoo da capital mineira em 1975, com apenas dois anos de idade. Com ele, chegou a gorila Dada, que morreu em 1978 por complicações de uma inflamação no ouvido. Em 1984, a gorila Cleópatra foi inserida no ambiente de Idi, mas, já debilitada, morreu com apenas 14 dias de cativeiro. No ano passado, depois de mais de 27 anos de solidão, Idi Amin recebeu duas novas companheiras. Imbi e Kifta vieram da Fundação John Aspinall, da Inglaterra.

O médico-veterinário e diretor da Fundação Zoobotânica, Carlyle Coelho, contou na época que era uma “vitória muito grande para o zoológico a chegada das duas gorilas. Idi, até então, era o único representante da espécie em cativeiro na América do Sul”. Segundo Coelho, há mais de uma década o zoológico vinha negociando com os ingleses.

Idi Amin chegou a acasalar com as gorilas, mas, segundo a Fundação Zoobotânica, até hoje não foi confirmada a gravidez de nenhuma delas. “Toda a direção e funcionários da FZB-BH estão consternados com a perda de Idi, em especial aqueles que trabalharam ao seu lado ao longo destes 37 anos. Idi será sempre insubstituível”, concluiu a Fundação Zoobotânica em nota à imprensa.

Em setembro, Idi Amin recebeu duas fêmeas após 27 anos de solidão. Foto: Ney Rubens/Especial para Terra

Em setembro, Idi Amin recebeu duas fêmeas após 27 anos de solidão Foto: Ney Rubens/Especial para Terra

Fonte: Portal Terra


5 de março de 2012 | nenhum comentário »

Única girafa do maior zoo indonésio morre após comer 20 kg de plástico

Kliwon, uma girafa-africana macho, tinha 30 anos de idade.
Quilos de plástico foram retirados de seu estômago no zoo de Surabaya.

A única girafa do maior jardim zoológico da Indonésia morreu na quinta-feira (1º) após complicações por ter ingerido uma grande quantidade de plástico, informou neste sábado (3) o porta-voz do zoológico, Anthan Warsito.

Kliwon, uma girafa africana macho, tinha 30 anos de idade no zoológico de Surabaya. Ele vivia sozinho em seu cercado há 13 anos.

Cerca de 20 quilos de plástico foram retirados de seu estômago. Não foi esclarecido como o plástico foi parar no cercado do animal.

Tratadores cuidam da girafa na quinta-feira (1º), um dia antes de ela morrer no zoológico de Surabaya (Foto: Juni Kriswanto/AFP)

Tratadores cuidam da girafa na quinta-feira (1º), um dia antes de ela morrer no zoológico de Surabaya (Foto: Juni Kriswanto/AFP)

Fonte: G1


29 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Alto custo do aluguel impede que zoos tragam pandas para o Brasil

Um dos animais mais carismáticos do planeta, o panda leva multidões a zoológicos espalhados pelo mundo, que “alugam” do governo chinês exemplares da espécie a preços milionários. Embora considerem importante o envio de animais para outros países a fim de garantir a preservação da espécie, biólogos ouvidos pelo Terra afirmam que seria praticamente impossível para os zoos brasileiros manter os altos custos de se ter um panda.

A Escócia, por exemplo, divulgou que vai pagar anualmente cerca de US$ 1 milhão ao governo chinês pelo empréstimo de dois pandas durante um período de 10 anos. Além disso, outro US$ 1 milhão deve ser gasto para manter a estrutura e a alimentação dos animais. “Acredito que teríamos um bom retorno do público, pois não temos nenhum panda na América do Sul. Mas não seria o suficiente para manter toda a estrutura necessária. O panda é um animal muito caro, é impensável para nós”, afirma o biólogo do Zoológico de São Paulo, Cauê Monticelli.

Monticelli explica que além do alto custo cobrado pelo governo chinês – valor destinado à preservação da espécie no ambiente natural na China -, ainda é preciso levar em conta a necessidade alimentar do animal. “O panda se alimenta de pequenos mamíferos e insetos, mas grande parte da dieta é composta de bambus. São mais de 20 tipos que nós não temos aqui no Brasil”, afirma ao destacar que ainda é necessário apresentar uma grande estrutura física. “De acordo com as normativas do Ibama, para dois indivíduos seria necessário um espaço de 1,5 mil m2, com mais de 4 m de altura. O zoo de São Paulo é muito grande e mesmo assim seria difícil. Agora imagina para outros zoos menores que temos no Brasil?”.

O biólogo Anderson Mendes trabalha há 20 anos no Jardim Zoológico do Rio de Janeiro e afirma que durante todo esse período não houve interesse em trazer pandas. “Apesar de ser uma espécie emblemática, que o público gosta muito, o custo é elevado. Preferimos investir esse dinheiro na melhoria da nossa estrutura e para manter outras espécies que estão igualmente ameaçadas”, afirma. Apesar disso, Mendes considera extremamente importante o programa chinês de emprestar pandas para zoos de outros países: “As áreas de distribuição natural do panda estão diminuindo cada vez mais por causa do crescimento das cidades chinesas. Por isso o trabalho em cativeiro é importante para ajudar a preservar a espécie”, completa.

O presidente da Sociedade Brasileira dos Zoológicos e Aquários, Luiz Pires, concorda com a relevância de se enviar exemplares para outros países. “Não basta promover a reprodução da espécie em apenas um país. E se problemas climáticos, ou até mesmo doenças, atingirem essa população? Todo o trabalho é perdido, por isso que se distribuem exemplares em outros locais, para garantir a manutenção da espécie”, explica.

Segundo Pires, um caso que representa essa situação envolveu o Brasil com o mico-leão-dourado. “Na década de 1980, o mico-leão foi enviado para diversos zoos do mundo. Quando entrou em ameaça de extinção na natureza aqui no País, animais nascidos lá fora foram trazidos para recuperar a espécie em vida livre. A mesma coisa pode ser feita com os pandas e outros animais caso seja necessário”, diz o especialista.

Para o diretor do Jardim Zoológico de Belo Horizonte, Carlyle Coelho, embora seja inviável para os zoos brasileiros gerenciar os custos para manter os pandas, isso não quer dizer que não haja preocupação com as espécies ameaçadas provenientes de outros continentes. “Assim como tentamos garantir a manutenção de várias espécies do nosso País, também procuramos exibir animais de outras partes do mundo. O nosso zoo, por exemplo, é o único da América Latina que tem gorilas (um macho e duas fêmeas)”, afirma ao destacar que a proteção dos animais deve ser assumida como um compromisso em todo o mundo.

Tian Tian, um dos pandas levados para a Escócia. Foto: www.GiantPandaZoo.com/Divulgação

Tian Tian, um dos pandas levados para a Escócia Foto: www.GiantPandaZoo.com/Divulgação

Fonte: Portal Terra


24 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Leoas recebem cuidados médicos em zoológico da França

Equipe veterinária realizou exames para garantir saúde dos animais.
Eles serão transferidos para Dublin, na Irlanda, em março.

Veterinários do zoológico de Mulhouse, na França, realizam exames médicos em uma leoa nesta quinta-feira (24). (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

Veterinários do zoológico de Mulhouse, na França, realizam exames médicos em uma leoa nesta quinta-feira (24). Outra fêmea também recebeu cuidadaos. (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

Os exames foram realizados porque as duas leoas do zoológico francês serão transferidas para Dublin no final de março. (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

Os exames foram realizados porque as duas leoas do zoológico francês serão transferidas para Dublin no final de março. (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

 

Fonte: AFP


13 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Filhote de anta brasileira ameaçada nasce em zoológico britânico

Animal foi o sétimo a nascer em zoo de Devon nos últimos 11 anos.

Um filhote de anta brasileira, animal considerado ameaçado no Brasil, é o mais novo recém-chegado em um zoológico em Devon, no sudoeste da Inglaterra.

Batizado de Dexter, o filhote nasceu no dia 5 de fevereiro no zoo de Paignton, que nos últimos 11 anos viu o nascimento de outros seis desses animais.

‘Há poucos filhotes tão fofos quanto os de anta’, disse o porta-voz do zoo, Neil Bemment. ‘É sempre uma boa notícia cruzar uma espécie tão popular e carismática.’

Dexter nasceu com pele rajada e algumas pintas, que desaparecerão após alguns meses para dar lugar à pele escura característica dos indivíduos adultos.

As antas brasileiras, nativas de quase todos os países sul-americanos, são consideradas em risco de extinção na maior parte dos ecossistemas onde existem no Brasil por causa da destruição de seus habitats naturais e pela prática da caça.

Estes animais vivem em áreas de florestas e savanas, alimentando-se de grama, folhagens, brotos, frutas e vegetação aquática. O período de gestação de um filhote de anta dura 13 meses.

‘O nariz da anta, curto, carnudo e em formato de tronco, ajuda o animal a farejar pela floresta, e funciona como um dedo sensível capaz de arrancar folhas e galhos’, disse o porta-voz do zoológico.

‘Além disso, é um ótimo tubo de respiração quando ela está tomando banho. As antas adoram a água e são excelente nadadoras.’

Dexter nasceu no dia 5 de fevereiro no zoo de Paignton (Foto: Zoológico de Paignton)

Dexter nasceu no dia 5 de fevereiro no zoo de Paignton (Foto: Zoológico de Paignton)

Fonte: BBC


6 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Urso polar faz festa com neve fresca em zoológico da Alemanha

Mamíferos aproveitaram o frio glacial e se esbaldaram em Berlim.
Temperaturas abaixo de zero já causaram mortes na Europa Central.

Aproveitando a onda de frio na Europa, exemplares de urso polar (Ursus maritimus) brincam com a neve fresca no zoológico de Berlim, na Alemanha, nesta sexta-feira (3). Após uma forte onda de calor em janeiro, o país foi atingido por baixas temperaturas na última semana.

O frio glacial que atinge a Europa Central deixou mais quarenta mortos nesta quinta-feira (2), principalmente na Ucrânia, na Polônia e na Romênia, totalizando 120 vítimas de temperaturas que beiram 30 graus negativos. Segundo os serviços meteorológicos, este período de frio intenso deve se prolongar pelo menos até o final da semana.

Urso polar na Alemanha (Foto: Maja Hitij/AP)

Urso polar se esfrega no chão com neve no zoológico de Berlim, na Alemanha (Foto: Maja Hitij/AP)

Urso polar na Alemanha (Foto: Maja Hitij/AP)

Outro espécime aproveita para lamber a neve fresquinha. Onda de frio glacial afeta a Europa Central e já causou mortes (Foto: Maja Hitij/AP)

Fonte: Globo Natureza


6 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Veterinários colocam placa de metal em tornozelo de guepardo após lesão

Cirurgia foi realizada no zoo de Chester, no Reino Unido.
Animal de 9 meses sofreu uma fratura no tornozelo direito.

Um filhote de guepardo passou por uma cirurgia no zoológico de Chester, no Reino Unido, para a colocação de uma placa de metal no tornozelo direito após sofrer uma fratura no local. O animal de nove meses de idade passou pela operação na última sexta-feira (3).

Guepardo passou por uma cirurgia no zoológico de Chester. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Guepardo passou por uma cirurgia no zoológico de Chester. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Veterinários colocaram placa de metal no tornozelo direito do animal. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Veterinários colocaram placa de metal no tornozelo direito do animal. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Raio-X  mostra resultado da cirurgia. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Raio-X mostra resultado da cirurgia. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Fonte: G1


3 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Leão africano escapa de jaula em zoo e mata um camelo na Indonésia

Funcionários do zoo levaram 90 minutos para recapturar Oni, o leão.
Tratador pode ter esquecido jaula aberta; camelo fêmea sobreviveu.

Funcionários de um zoológico da Indonésia tiveram que “caçar” um de seus animais esta semana após uma fuga. Oni, um leão africano, escapou de seu cercado e atacou um camelo na terça-feira (31). Os tratadores levaram cerca de 90 minutos para capturar o leão usando um dardo tranquilizante.

Thomas, o camelo de dois anos de idade, morreu após o ataque no zoológico Taman Satwa Jurug, em Solo, na província de Java. Uma camelo fêmea que também foi atacada pelo leão conseguiu sobreviver.

De acordo com o site noticioso indonésio Viva News, suspeita-se que o tratador do leão tenha esquecido de trancar a grade após alimentá-lo e limpar sua jaula. Ele teria recebido um dia de folga para se acalmar.

O leão africano Oni é capturado após sua fuga no zoo indonésio (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

O leão africano Oni é capturado após sua fuga no zoo indonésio (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

Thomas, o camelo, não sobreviveu ao ataque. As imagens foram divulgadas nesta quinta-feira (2) (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

Thomas, o camelo, não sobreviveu ao ataque. As imagens foram divulgadas nesta quinta-feira (2) (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

Fonte: G1, São Paulo


16 de janeiro de 2012 | nenhum comentário »

No Recife/PE, bichos ganham presentes em aniversário de zoológico

O zoológico do Parque Dois Irmãos completou 73 anos, no sábado (14), com direito a corte de um bolo gigante, recreação para a criançada e entrega de presentes surpresa para alguns dos animais mais queridos do público: o papa-mel, macacos, onças-pretas e aos casais de ursos e de tigres-siberianos. O parque ainda oferece uma programação especial de férias para a garotada com trilhas ecológicas, oficinas de malabares, cordas e acrobacias, a partir da próxima segunda-feira (16).

No aniversário, os bichos ganharam grupos de alimentos em embalagens coloridas. Eles brincaram e se deliciaram à vontade, arrancando risos dos visitantes.

A administração do parque aproveitou a data para anunciar os últimos nascimentos no zoo: de outubro a dezembro foram duas marianinhas (espécie de jandaia) e cinco mamíferos (um porco-espinho, dois macacos-prego, um saimiri e um veado-catingueiro). Hoje, são cerca de 630 animais no local.

Apenas os bebês porco-espinho e veado-catingueiro já podem ser vistos pelo público, já que os demais ainda estão recolhidos sob os cuidados das mamães. 

Fonte: G1


16 de janeiro de 2012 | nenhum comentário »

Pandas gigantes emprestados pela China chegam à França

Os dois pandas gigantes emprestados pela China por dez anos ao zoológico de Beauval (centro) chegaram neste domingo ao aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle, onde foram recebidos como autênticas estrelas.

Yuan Zi (“gordo” em chinês) e Huan Huan (“alegre”) deixaram a China a bordo do “Panda Express”, um Boeing 777F especialmente fretado pela empresa Fedex, que aterrissou no aeroporto da capital pouco antes das 9h de Brasília, ante os aplausos das personalidades que foram recebê-los, entre elas, o embaixador da China na França e dezenas de jornalistas.

Os pandas serão levados depois em dois caminhões para Saint Aignan (centro), onde fica localizado o zoológico de Beauval, escoltados pelos guardas.

No zoológico, os responsáveis por estes animais tentarão fazer com que se reproduzam.

O público não poderá ver os ursos até 11 de fevereiro. O zoológico de Beauval, que todo ano recebe a visita de 600 mil pessoas, espera receber mais 100 mil visitantes por ano. 

Fonte: G1


Próxima página »« Página anterior





Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

novembro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

8 de março de 2012 | nenhum comentário »

Único gorila macho em cativeiro na América do Sul morre em BH

O gorila Idi Amin, maior atração do zoológico de Belo Horizonte, morreu na manhã desta quarta-feira após uma parada cardiorrespiratória. No momento da morte, o primata, que tinha 37 anos, passava por um procedimento médico de rotina feito por biólogos dentro da jaula em que vivia com outras duas gorilas que chegaram ao zoo no ano passado, vindas da Inglaterra.

A Fundação Zoobotânica, que administra o parque, informou que o animal vinha sendo tratado de um ferimento recente em um dos braços, que estava melhorando aos poucos. No entanto, nas últimas semanas, outras doenças crônicas – como insuficiência renal e osteoartrite – complicaram o quadro de saúde do animal, que passou a sofrer de anemia e desidratação. “Devido à idade avançada e à ação conjunta destas enfermidades, seu estado clínico se agravou gradativamente nas últimas semanas, não apresentando resposta clínica satisfatória ao tratamento intensivo realizado”, disse a fundação em nota.

A entidade afirmou ainda que na manhã desta quarta-feira foi feita uma intervenção farmacológica para a coleta de amostras para novos exames. “Infelizmente, devido ao seu estado já debilitado, Idi apresentou uma parada cardiorrespiratória irreversível e veio a óbito às 11h”. Segundo a Fundação Zoobotânica, ainda hoje será realizada a necropsia do animal. O resultado deve ficar pronto em aproximadamente 30 dias, com o laudo final da causa da morte.

Gorila chegou ao zoo com 2 anos de idade
Idi chegou ao zoo da capital mineira em 1975, com apenas dois anos de idade. Com ele, chegou a gorila Dada, que morreu em 1978 por complicações de uma inflamação no ouvido. Em 1984, a gorila Cleópatra foi inserida no ambiente de Idi, mas, já debilitada, morreu com apenas 14 dias de cativeiro. No ano passado, depois de mais de 27 anos de solidão, Idi Amin recebeu duas novas companheiras. Imbi e Kifta vieram da Fundação John Aspinall, da Inglaterra.

O médico-veterinário e diretor da Fundação Zoobotânica, Carlyle Coelho, contou na época que era uma “vitória muito grande para o zoológico a chegada das duas gorilas. Idi, até então, era o único representante da espécie em cativeiro na América do Sul”. Segundo Coelho, há mais de uma década o zoológico vinha negociando com os ingleses.

Idi Amin chegou a acasalar com as gorilas, mas, segundo a Fundação Zoobotânica, até hoje não foi confirmada a gravidez de nenhuma delas. “Toda a direção e funcionários da FZB-BH estão consternados com a perda de Idi, em especial aqueles que trabalharam ao seu lado ao longo destes 37 anos. Idi será sempre insubstituível”, concluiu a Fundação Zoobotânica em nota à imprensa.

Em setembro, Idi Amin recebeu duas fêmeas após 27 anos de solidão. Foto: Ney Rubens/Especial para Terra

Em setembro, Idi Amin recebeu duas fêmeas após 27 anos de solidão Foto: Ney Rubens/Especial para Terra

Fonte: Portal Terra


5 de março de 2012 | nenhum comentário »

Única girafa do maior zoo indonésio morre após comer 20 kg de plástico

Kliwon, uma girafa-africana macho, tinha 30 anos de idade.
Quilos de plástico foram retirados de seu estômago no zoo de Surabaya.

A única girafa do maior jardim zoológico da Indonésia morreu na quinta-feira (1º) após complicações por ter ingerido uma grande quantidade de plástico, informou neste sábado (3) o porta-voz do zoológico, Anthan Warsito.

Kliwon, uma girafa africana macho, tinha 30 anos de idade no zoológico de Surabaya. Ele vivia sozinho em seu cercado há 13 anos.

Cerca de 20 quilos de plástico foram retirados de seu estômago. Não foi esclarecido como o plástico foi parar no cercado do animal.

Tratadores cuidam da girafa na quinta-feira (1º), um dia antes de ela morrer no zoológico de Surabaya (Foto: Juni Kriswanto/AFP)

Tratadores cuidam da girafa na quinta-feira (1º), um dia antes de ela morrer no zoológico de Surabaya (Foto: Juni Kriswanto/AFP)

Fonte: G1


29 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Alto custo do aluguel impede que zoos tragam pandas para o Brasil

Um dos animais mais carismáticos do planeta, o panda leva multidões a zoológicos espalhados pelo mundo, que “alugam” do governo chinês exemplares da espécie a preços milionários. Embora considerem importante o envio de animais para outros países a fim de garantir a preservação da espécie, biólogos ouvidos pelo Terra afirmam que seria praticamente impossível para os zoos brasileiros manter os altos custos de se ter um panda.

A Escócia, por exemplo, divulgou que vai pagar anualmente cerca de US$ 1 milhão ao governo chinês pelo empréstimo de dois pandas durante um período de 10 anos. Além disso, outro US$ 1 milhão deve ser gasto para manter a estrutura e a alimentação dos animais. “Acredito que teríamos um bom retorno do público, pois não temos nenhum panda na América do Sul. Mas não seria o suficiente para manter toda a estrutura necessária. O panda é um animal muito caro, é impensável para nós”, afirma o biólogo do Zoológico de São Paulo, Cauê Monticelli.

Monticelli explica que além do alto custo cobrado pelo governo chinês – valor destinado à preservação da espécie no ambiente natural na China -, ainda é preciso levar em conta a necessidade alimentar do animal. “O panda se alimenta de pequenos mamíferos e insetos, mas grande parte da dieta é composta de bambus. São mais de 20 tipos que nós não temos aqui no Brasil”, afirma ao destacar que ainda é necessário apresentar uma grande estrutura física. “De acordo com as normativas do Ibama, para dois indivíduos seria necessário um espaço de 1,5 mil m2, com mais de 4 m de altura. O zoo de São Paulo é muito grande e mesmo assim seria difícil. Agora imagina para outros zoos menores que temos no Brasil?”.

O biólogo Anderson Mendes trabalha há 20 anos no Jardim Zoológico do Rio de Janeiro e afirma que durante todo esse período não houve interesse em trazer pandas. “Apesar de ser uma espécie emblemática, que o público gosta muito, o custo é elevado. Preferimos investir esse dinheiro na melhoria da nossa estrutura e para manter outras espécies que estão igualmente ameaçadas”, afirma. Apesar disso, Mendes considera extremamente importante o programa chinês de emprestar pandas para zoos de outros países: “As áreas de distribuição natural do panda estão diminuindo cada vez mais por causa do crescimento das cidades chinesas. Por isso o trabalho em cativeiro é importante para ajudar a preservar a espécie”, completa.

O presidente da Sociedade Brasileira dos Zoológicos e Aquários, Luiz Pires, concorda com a relevância de se enviar exemplares para outros países. “Não basta promover a reprodução da espécie em apenas um país. E se problemas climáticos, ou até mesmo doenças, atingirem essa população? Todo o trabalho é perdido, por isso que se distribuem exemplares em outros locais, para garantir a manutenção da espécie”, explica.

Segundo Pires, um caso que representa essa situação envolveu o Brasil com o mico-leão-dourado. “Na década de 1980, o mico-leão foi enviado para diversos zoos do mundo. Quando entrou em ameaça de extinção na natureza aqui no País, animais nascidos lá fora foram trazidos para recuperar a espécie em vida livre. A mesma coisa pode ser feita com os pandas e outros animais caso seja necessário”, diz o especialista.

Para o diretor do Jardim Zoológico de Belo Horizonte, Carlyle Coelho, embora seja inviável para os zoos brasileiros gerenciar os custos para manter os pandas, isso não quer dizer que não haja preocupação com as espécies ameaçadas provenientes de outros continentes. “Assim como tentamos garantir a manutenção de várias espécies do nosso País, também procuramos exibir animais de outras partes do mundo. O nosso zoo, por exemplo, é o único da América Latina que tem gorilas (um macho e duas fêmeas)”, afirma ao destacar que a proteção dos animais deve ser assumida como um compromisso em todo o mundo.

Tian Tian, um dos pandas levados para a Escócia. Foto: www.GiantPandaZoo.com/Divulgação

Tian Tian, um dos pandas levados para a Escócia Foto: www.GiantPandaZoo.com/Divulgação

Fonte: Portal Terra


24 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Leoas recebem cuidados médicos em zoológico da França

Equipe veterinária realizou exames para garantir saúde dos animais.
Eles serão transferidos para Dublin, na Irlanda, em março.

Veterinários do zoológico de Mulhouse, na França, realizam exames médicos em uma leoa nesta quinta-feira (24). (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

Veterinários do zoológico de Mulhouse, na França, realizam exames médicos em uma leoa nesta quinta-feira (24). Outra fêmea também recebeu cuidadaos. (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

Os exames foram realizados porque as duas leoas do zoológico francês serão transferidas para Dublin no final de março. (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

Os exames foram realizados porque as duas leoas do zoológico francês serão transferidas para Dublin no final de março. (Foto: AFP Photo / Sebastien Bozon)

 

Fonte: AFP


13 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Filhote de anta brasileira ameaçada nasce em zoológico britânico

Animal foi o sétimo a nascer em zoo de Devon nos últimos 11 anos.

Um filhote de anta brasileira, animal considerado ameaçado no Brasil, é o mais novo recém-chegado em um zoológico em Devon, no sudoeste da Inglaterra.

Batizado de Dexter, o filhote nasceu no dia 5 de fevereiro no zoo de Paignton, que nos últimos 11 anos viu o nascimento de outros seis desses animais.

‘Há poucos filhotes tão fofos quanto os de anta’, disse o porta-voz do zoo, Neil Bemment. ‘É sempre uma boa notícia cruzar uma espécie tão popular e carismática.’

Dexter nasceu com pele rajada e algumas pintas, que desaparecerão após alguns meses para dar lugar à pele escura característica dos indivíduos adultos.

As antas brasileiras, nativas de quase todos os países sul-americanos, são consideradas em risco de extinção na maior parte dos ecossistemas onde existem no Brasil por causa da destruição de seus habitats naturais e pela prática da caça.

Estes animais vivem em áreas de florestas e savanas, alimentando-se de grama, folhagens, brotos, frutas e vegetação aquática. O período de gestação de um filhote de anta dura 13 meses.

‘O nariz da anta, curto, carnudo e em formato de tronco, ajuda o animal a farejar pela floresta, e funciona como um dedo sensível capaz de arrancar folhas e galhos’, disse o porta-voz do zoológico.

‘Além disso, é um ótimo tubo de respiração quando ela está tomando banho. As antas adoram a água e são excelente nadadoras.’

Dexter nasceu no dia 5 de fevereiro no zoo de Paignton (Foto: Zoológico de Paignton)

Dexter nasceu no dia 5 de fevereiro no zoo de Paignton (Foto: Zoológico de Paignton)

Fonte: BBC


6 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Urso polar faz festa com neve fresca em zoológico da Alemanha

Mamíferos aproveitaram o frio glacial e se esbaldaram em Berlim.
Temperaturas abaixo de zero já causaram mortes na Europa Central.

Aproveitando a onda de frio na Europa, exemplares de urso polar (Ursus maritimus) brincam com a neve fresca no zoológico de Berlim, na Alemanha, nesta sexta-feira (3). Após uma forte onda de calor em janeiro, o país foi atingido por baixas temperaturas na última semana.

O frio glacial que atinge a Europa Central deixou mais quarenta mortos nesta quinta-feira (2), principalmente na Ucrânia, na Polônia e na Romênia, totalizando 120 vítimas de temperaturas que beiram 30 graus negativos. Segundo os serviços meteorológicos, este período de frio intenso deve se prolongar pelo menos até o final da semana.

Urso polar na Alemanha (Foto: Maja Hitij/AP)

Urso polar se esfrega no chão com neve no zoológico de Berlim, na Alemanha (Foto: Maja Hitij/AP)

Urso polar na Alemanha (Foto: Maja Hitij/AP)

Outro espécime aproveita para lamber a neve fresquinha. Onda de frio glacial afeta a Europa Central e já causou mortes (Foto: Maja Hitij/AP)

Fonte: Globo Natureza


6 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Veterinários colocam placa de metal em tornozelo de guepardo após lesão

Cirurgia foi realizada no zoo de Chester, no Reino Unido.
Animal de 9 meses sofreu uma fratura no tornozelo direito.

Um filhote de guepardo passou por uma cirurgia no zoológico de Chester, no Reino Unido, para a colocação de uma placa de metal no tornozelo direito após sofrer uma fratura no local. O animal de nove meses de idade passou pela operação na última sexta-feira (3).

Guepardo passou por uma cirurgia no zoológico de Chester. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Guepardo passou por uma cirurgia no zoológico de Chester. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Veterinários colocaram placa de metal no tornozelo direito do animal. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Veterinários colocaram placa de metal no tornozelo direito do animal. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Raio-X  mostra resultado da cirurgia. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Raio-X mostra resultado da cirurgia. (Foto: Phil Noble/Reuters)

Fonte: G1


3 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Leão africano escapa de jaula em zoo e mata um camelo na Indonésia

Funcionários do zoo levaram 90 minutos para recapturar Oni, o leão.
Tratador pode ter esquecido jaula aberta; camelo fêmea sobreviveu.

Funcionários de um zoológico da Indonésia tiveram que “caçar” um de seus animais esta semana após uma fuga. Oni, um leão africano, escapou de seu cercado e atacou um camelo na terça-feira (31). Os tratadores levaram cerca de 90 minutos para capturar o leão usando um dardo tranquilizante.

Thomas, o camelo de dois anos de idade, morreu após o ataque no zoológico Taman Satwa Jurug, em Solo, na província de Java. Uma camelo fêmea que também foi atacada pelo leão conseguiu sobreviver.

De acordo com o site noticioso indonésio Viva News, suspeita-se que o tratador do leão tenha esquecido de trancar a grade após alimentá-lo e limpar sua jaula. Ele teria recebido um dia de folga para se acalmar.

O leão africano Oni é capturado após sua fuga no zoo indonésio (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

O leão africano Oni é capturado após sua fuga no zoo indonésio (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

Thomas, o camelo, não sobreviveu ao ataque. As imagens foram divulgadas nesta quinta-feira (2) (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

Thomas, o camelo, não sobreviveu ao ataque. As imagens foram divulgadas nesta quinta-feira (2) (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

Fonte: G1, São Paulo


16 de janeiro de 2012 | nenhum comentário »

No Recife/PE, bichos ganham presentes em aniversário de zoológico

O zoológico do Parque Dois Irmãos completou 73 anos, no sábado (14), com direito a corte de um bolo gigante, recreação para a criançada e entrega de presentes surpresa para alguns dos animais mais queridos do público: o papa-mel, macacos, onças-pretas e aos casais de ursos e de tigres-siberianos. O parque ainda oferece uma programação especial de férias para a garotada com trilhas ecológicas, oficinas de malabares, cordas e acrobacias, a partir da próxima segunda-feira (16).

No aniversário, os bichos ganharam grupos de alimentos em embalagens coloridas. Eles brincaram e se deliciaram à vontade, arrancando risos dos visitantes.

A administração do parque aproveitou a data para anunciar os últimos nascimentos no zoo: de outubro a dezembro foram duas marianinhas (espécie de jandaia) e cinco mamíferos (um porco-espinho, dois macacos-prego, um saimiri e um veado-catingueiro). Hoje, são cerca de 630 animais no local.

Apenas os bebês porco-espinho e veado-catingueiro já podem ser vistos pelo público, já que os demais ainda estão recolhidos sob os cuidados das mamães. 

Fonte: G1


16 de janeiro de 2012 | nenhum comentário »

Pandas gigantes emprestados pela China chegam à França

Os dois pandas gigantes emprestados pela China por dez anos ao zoológico de Beauval (centro) chegaram neste domingo ao aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle, onde foram recebidos como autênticas estrelas.

Yuan Zi (“gordo” em chinês) e Huan Huan (“alegre”) deixaram a China a bordo do “Panda Express”, um Boeing 777F especialmente fretado pela empresa Fedex, que aterrissou no aeroporto da capital pouco antes das 9h de Brasília, ante os aplausos das personalidades que foram recebê-los, entre elas, o embaixador da China na França e dezenas de jornalistas.

Os pandas serão levados depois em dois caminhões para Saint Aignan (centro), onde fica localizado o zoológico de Beauval, escoltados pelos guardas.

No zoológico, os responsáveis por estes animais tentarão fazer com que se reproduzam.

O público não poderá ver os ursos até 11 de fevereiro. O zoológico de Beauval, que todo ano recebe a visita de 600 mil pessoas, espera receber mais 100 mil visitantes por ano. 

Fonte: G1


Próxima página »« Página anterior