Votação de lei de florestas deve ser adiada

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, reabriu na terça-feira (1º) o debate sobre o Código Florestal ao nomear um grupo de 14 membros para debater a proposta do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

O trabalho da chamada câmara de negociação deve causar o adiamento da votação da lei em plenário. A bancada ruralista queria que isso acontecesse ainda neste mês, mas, segundo Maia, a discussão não tem prazo. “Março é apenas uma data de referência”, afirmou o deputado à Agência Brasil.

A câmara terá quatro deputados ruralistas e quatro ambientalistas.

Do lado ruralista, comporão o comitê Reinhold Stephanes (PMDB-PR), Paulo Piau (PMDB-MG), Luís Carlos Heinze (PP-RS) e Assis do Couto (PT-PR). Os ambientalistas serão representados por Sarney Filho (PV-MA), Márcio Macedo (PT-SE), Ricardo Trípoli (PSDB-SP) e Ivan Valente (Psol-SP).

A câmara de negociação é informal e tem o objetivo de resolver as diferenças entre ruralistas e ambientalistas que polarizaram o debate sobre o código – como a questão da anistia de multas a quem desmatou até julho de 2008, proposta por Aldo Rebelo, e a extensão das áreas de preservação permanente.

“Vamos ver o que é possível consensuar”, disse Heinze. “A nossa pauta [tópicos essenciais para a bancada] estará entregue logo depois do Carnaval. Se dependesse deles [ambientalistas], não se votava nunca.”

O ambientalista Alfredo Sirkis (PV-RJ) disse ter estranhado composição da comissão. “Era fundamental ter um componente científico, representantes da SBPC e do Inpe”, afirma. “Estou achando que houve uma série de manobras estranhas para esvaziar o que seria uma boa ideia.”

Fonte: Claudio Angelo/ Folha.com

how to watch life is beautiful film

Deixe seu comentário


You must be logged in to post a comment.




Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

outubro 2019
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031