Deputado é multado por queimada de 1,5 milhão de m² no Pará

Júnior Coimbra (PMDB-TO) afirma que o fogo em sua fazenda foi acidental.
Parlamentar pretende recorrer da punição de R$ 3 milhões dada pelo Ibama.

O deputado federal Júnior Coimbra (PMDB-TO) foi multado em R$ 3 milhões pelo Ibama pela destruição, com fogo, de 153 hectares (1,53 milhão de m²) de floresta “em regeneração” na fazenda Vale da Cachoeirinha, em São Félix do Xingu (PA), de sua propriedade.

A fazenda do deputado tem, ao todo, 4 mil hectares, e se situa na na Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, mas isso não proíbe que nela haja atividade econômica, como criação de gado.

Consultado pelo Globo Natureza, o parlamentar disse que o fogo foi acidental e que não se sabe quem foi o causador. Ele supõe que tenha sido alguém que passava numa estrada próxima à propriedade.

O que o Ibama classifica como  “floresta nativa amazônica em recuperação”, o parlamentar descreve como pasto com um trecho de mata. “Foi um fogo acidental que entrou na propriedade. Queimou a pastagem e deu um prejuízo enorme. Mas para o Ibama não interessa se foi acidental ou não. As argumentações têm que ser feitas judicialmente”, disse, ao explicar que pretende recorrer da multa.

Segundo o deputado, seus funcionários tentaram de todas as maneiras apagar o fogo, chegando até mesmo a se queimar, mas não conseguiram contê-lo.

Por satélite
A fazenda Vale da Cachoeirinha foi visitada por fiscais em helicóptero depois que identificaram, na última terça-feira (26), um grande foco de calor no local, em imagens de satélite. Segundo o órgão ambiental, a floresta em recuperação estava sendo derrubada e queimada  “sem critério algum, para ampliar a pastagem da fazenda”. Júnior Coimbra nega que queria aumentar seu pasto.

Na propriedade foram apreendidas ainda cinco motosserras. “Não era motosserra que estava em serviço. Estava guardada. Não é uma arma, é um equipamento usada para cortar uma lenha ou alguma coisa”, explica o deputado, acrescentando que se trata de maquinário comum a qualquer propriedade rural.

Júnior Coimbra, segundo informa o Ibama, já foi multado outras duas vezes por desmatamento na propriedade, em 2005. Sobre estas multas, o deputado justifica que está recorrendo porque a derrubada foi feita para que pudesse exercer atividade econômica no local.

Foto tirada pelo Ibama mostra o resultado da queimada na propriedade do deputado. (Foto: Luciano Silva - Ibama/Divulgação)

Foto tirada pelo Ibama mostra o resultado da queimada na propriedade do deputado. (Foto: Luciano Silva - Ibama/Divulgação)

Fonte: Dennis Barbosa, do Globo Natureza, em São Paulo

Deixe seu comentário


You must be logged in to post a comment.




Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

agosto 2020
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31