7 de agosto de 2012 | nenhum comentário »

Comissão debate bem-estar da fauna selvagem

Membros da Comissão Nacional de Animais Selvagens - CNAS

Membros da Comissão Nacional de Animais Selvagens - CNAS Foto: CFMV

“Fomentar o bem-estar da fauna selvagem de vida livre e em cativeiro, fortalecendo a atuação do médico veterinário e do zootecnista nas áreas da conservação da produção de animais selvagens”. Foi com essa visão que, durante os dias 25 e 26 de julho, a Comissão Nacional de Animais Selvagens (CNAS), do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), esteve reunida, na sede do conselho, em Brasília, para discutir estratégias e ações futuras de atuação. A importância do responsável técnico para os animais selvagens, o combate ao tráfico de animais e a criação de comissões de animais selvagens nos conselhos regionais do país foram os principais temas discutidos na reunião.

A comissão apontou a falta de conscientização sobre a importância da atuação dos médicos veterinários e zootecnistas como um dos principais problemas na criação e comercialização de animais selvagens. “A presença dos médicos veterinários e zootecnistas é fundamental para garantir a qualidade de vida dos animais silvestres”, defendeu o presidente da CNSA, Rogério Ribas Lange, médico veterinário do Paraná.

Na avaliação dos integrantes da comissão, não é condenável ter animais selvagens em cativeiro, mas tudo deve ser feito dentro da legalidade. “É necessário esclarecer à sociedade que levar animais encontrados na natureza para casa é ilegal. As pessoas interessadas em criar bichos selvagens em seu domicílio devem procurar cativeiros de origem legal e atender às exigências para criação. Desta forma, elas ajudam na conservação da biodiversidade”, afirmam.

Ao final da reunião, a CNSA adiantou algumas ações necessárias para estimular a criação de comissões de animais selvagens em cada um dos conselhos regionais. “Pretendemos fomentar o reconhecimento e a valorização das classes médica veterinária e zootécnica em todos os estados. Além disso, vamos trabalhar para integrar os órgãos fiscalizadores na regulamentação do setor e atuar junto às universidades para melhorar a qualificação profissional”.

Fonte: CFMV


20 de julho de 2012 | nenhum comentário »

Programa de computador reconhece leopardo flagrado arrastando presa

Fotografia feita na Índia foi comparada com arquivo de imagens.
Animal já tinha sido registrado em 2004 por ‘armadilha fotográfica’.

Um leopardo fotografado carregando uma carcaça de bezerro de bisão na reserva Bandipur, no sul da Índia, foi identificado por computador graças a um programa que analisa o desenho do pelo do animal.

O flagrante foi clicado pelo fotógrafo Vinay Kumar. Ele a fez chegar à organização Wildlife Conservation Society, que tem um arquivo de mais de 20 anos de fotos de felinos feitas com armadilhas fotográficas, máquinas colocadas em áreas selvagens que disparam automaticamente quando há movimento no entorno.

Com ajuda de um programa de análise do padrão da pelagem, pesquisadores encontraram uma imagem do mesmo animal datada de dezembro de 2004, ou seja, quase 8 anos atrás. O caso mostra que fotografias podem ajudar a monitorar a vida dos felinos selvagens – mesmo as feitas por turistas.

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Fonte: Globo Natureza


22 de junho de 2012 | nenhum comentário »

COMISSÃO DE ANIMAIS SELVAGENS DO CFMV SE REUNE PELA PRIMEIRA VEZ

Foto: CFMV

Os membros da Comissão de Animais Selvagens do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNAS/CFMV) se reuniram pela primeira vez, de 13 a 15 de junho, na sede do CFMV em Brasília. Eles trabalharam principalmente no planejamento das ações da comissão para o período desta gestão, que finaliza em 2014. Dentre as atividades está a proposta de visitas regionais para divulgar a atuação do Médico Veterinário e do Zootecnista no tema “Animais Selvagens”.

“Queremos esclarecer aos profissionais e aos estudantes a responsabilidade técnica e a legislação sobre animais selvagens. Muitos desconhecem essas questões. Vamos também abordar a gravidade dos danos promovidos pelo tráfico de animais”, afirma Rogério Ribas Lange, presidente da CNAS.
Entre outras atividades, com a nova comissão, o Presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda, espera ampliar a capacitação profissional para essa área da Medicina Veterinária. Também acredita que despertará o maior interesse dos profissionais para aspectos específicos dos animais selvagens.
A Comissão é presidida por Rogério Ribas Lange (CRMV-PR nº 0955) e tem como membros Albert Lang (CRMV-SC nº 1617), Isaac Manoel Barros Albuquerque (CRMV-AL nº 0479), João Luiz Rossi Junior (CRMV-SP nº 11607) e Mariângela da Costa Allgayer (CRMV-RS nº 6352).

Fonte: Assessoria de Comunicação CFMV

 


4 de junho de 2012 | nenhum comentário »

COMER CARNE DE MACACO PODE LEVAR A CRIAÇÃO DE VÍRUS PRÓXIMO AO HIV, ALERTAM CIENTISTAS DE CAMARÕES

Cientistas de Camarões alertaram que comer carne de macacos e primatas em geral pode causar “o próximo HIV”. Eles rastrearam um vírus similar ao HIV, chamado Vírus Espumoso dos Símios, e temem que mais vírus possam se espalhar e gerar uma crise de saúde global. Cerca de 80% da carne comida em Camarões vem da floresta, conhecida como bushmeat (carne de Animais Selvagens, em tradução livre). As carnes de gorila, chipanzé e macaco são as favoritas. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail e ganhou destaque nacional com a publicação no site Jornal do Brasil.
Estimativas apontam que mais de três mil gorilas são mortos no sul de Camarões todos os anos. Na força-tarefa contra “a crise da carne selvagem”, situada em Washington, avalia-se que mais de 5 milhões de toneladas de Animais Selvagens estejam sendo recolhidas anualmente na Bacia do Congo – o equivalente a dez milhões de bovinos.

Um estudo do início deste ano dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) identificou evidências de vírus – incluindo o Vírus Espumoso dos Símios – em produtos de vida selvagem importados ilegalmente, confiscados em diversos aeroportos americanos.

Babila Tafon, Veterinário chefe do santuário de primatas Ape Action Afric, em Mefou, próxima à capital de Camarões, Yaounde, verificou a existência do vírus em animais trazidos ao local. “Uma vistoria recente confirmou que o vírus está em humanos, especialmente naqueles que estão caçando primatas no sudeste do país”, afirma Tafon. Ele também acredita que o vírus ebola possa estar presente, e que tenha causado mortes em massa em um vilarejo próximo.

“Nossos irmãos acharam um gorila morto na floresta. Eles trouxeram para o vilarejo e comeram a carne. Quase imediatamente, todos morreram – 25 homens, mulheres e crianças. A única pessoa que não morreu foi uma mulher que não comeu a carne”, conta Felix Biango, morador do vilarejo Bakaklion.

O professor Dominique Baudon, diretor do Centro Pasteur em Yaounde, afirma estar preocupado que o vírus se espalhe rapidamente. Ele diz que quanto mais fundo os caçadores entrarem na floresta e mais os primatas forem consumidos, mais vulneráveis as pessoas se tornarão para vírus desconhecidos, e maior o potencial para os vírus se tornem mais agressivos.

Pesquisadores admitem não saber quais os efeitos a longo prazo do Vírus Espumoso dos Símios em humanos, e o governo canadense disse recentemente que não tem certeza de como ele é transmitido. “O método exato não foi confirmado, mas há indicações de que o vírus possa ser transmitido pela exposição ao sangue, saliva e outros fluidos corporais de animais infectados”, disse.

Fonte: AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DA AIDS


20 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Polícia busca tigres, ursos e leões que fugiram de zoo nos EUA

Jaulas foram encontradas abertas; algumas feras selvagens que escaparam foram mortas a tiros.

Dezenas de animais exóticos escaparam de um zoológico particular na cidade americana de Zanesville, Ohio, e rondam a área.

A polícia recebeu denúncias de pessoas que viram guepardos, ursos cinzentos, ursos negros, lobos, tigres e leões. Há relatos de que 25 animais foram mortos a tiros.

O dono do zoológico, Terry Thompson, foi encontrado morto no local, mas a polícia não disse como ele morreu.

Os policiais disseram que as jaulas foram encontradas abertas no zoo, o Muskingum County Animal Farm.

Eles estão patrulham a área ao redor do zoo. Moradores locais receberam a orientação de permanecer em suas casa e muitas escolas próximas cancelaram as aulas.

Ohio tem uma das legislações mais brandas entre os Estados americanos sobre a posse de animais exóticos.

Situação grave
“Estes são animais selvagens que você veria na TV ou na África”, disse o xerife local Matt Lutz.

Ele disse que a polícia começou a receber ligações por volta das 17h30 (19h30 de Brasília) de terça-feira dizendo que animais estavam soltos em uma rua do oeste de Zanesville.

Quatro policiais foram enviados ao zoológico onde encontraram o dono morto e as jaulas abertas. Vários animais agressivos teriam sido mortos próximos do corpo.

Lutz disse que a principal preocupação era proteger a população da região predominantemente rural.

“A situação é grave”, disse ele. Agentes federais foram enviados para ajudar no caso.

Há informações de que o dono do zoológico enfrentava problemas legais e que esteve preso recentemente.

Um morador local disse à agência de notícias Associated Press que Thompson era uma pessoa extravagante que pilotava aviões, barcos e possuía uma loja de motos costumizadas e armas.

“Ele era único. Nunca o vi ferir alguém e cuidava bem dos animais”, disse o morador.

Foto genérica de urso (Foto: BBC)

Foto genérica de urso (Foto: BBC)

Fonte: BBC






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

outubro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

7 de agosto de 2012 | nenhum comentário »

Comissão debate bem-estar da fauna selvagem

Membros da Comissão Nacional de Animais Selvagens - CNAS

Membros da Comissão Nacional de Animais Selvagens - CNAS Foto: CFMV

“Fomentar o bem-estar da fauna selvagem de vida livre e em cativeiro, fortalecendo a atuação do médico veterinário e do zootecnista nas áreas da conservação da produção de animais selvagens”. Foi com essa visão que, durante os dias 25 e 26 de julho, a Comissão Nacional de Animais Selvagens (CNAS), do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), esteve reunida, na sede do conselho, em Brasília, para discutir estratégias e ações futuras de atuação. A importância do responsável técnico para os animais selvagens, o combate ao tráfico de animais e a criação de comissões de animais selvagens nos conselhos regionais do país foram os principais temas discutidos na reunião.

A comissão apontou a falta de conscientização sobre a importância da atuação dos médicos veterinários e zootecnistas como um dos principais problemas na criação e comercialização de animais selvagens. “A presença dos médicos veterinários e zootecnistas é fundamental para garantir a qualidade de vida dos animais silvestres”, defendeu o presidente da CNSA, Rogério Ribas Lange, médico veterinário do Paraná.

Na avaliação dos integrantes da comissão, não é condenável ter animais selvagens em cativeiro, mas tudo deve ser feito dentro da legalidade. “É necessário esclarecer à sociedade que levar animais encontrados na natureza para casa é ilegal. As pessoas interessadas em criar bichos selvagens em seu domicílio devem procurar cativeiros de origem legal e atender às exigências para criação. Desta forma, elas ajudam na conservação da biodiversidade”, afirmam.

Ao final da reunião, a CNSA adiantou algumas ações necessárias para estimular a criação de comissões de animais selvagens em cada um dos conselhos regionais. “Pretendemos fomentar o reconhecimento e a valorização das classes médica veterinária e zootécnica em todos os estados. Além disso, vamos trabalhar para integrar os órgãos fiscalizadores na regulamentação do setor e atuar junto às universidades para melhorar a qualificação profissional”.

Fonte: CFMV


20 de julho de 2012 | nenhum comentário »

Programa de computador reconhece leopardo flagrado arrastando presa

Fotografia feita na Índia foi comparada com arquivo de imagens.
Animal já tinha sido registrado em 2004 por ‘armadilha fotográfica’.

Um leopardo fotografado carregando uma carcaça de bezerro de bisão na reserva Bandipur, no sul da Índia, foi identificado por computador graças a um programa que analisa o desenho do pelo do animal.

O flagrante foi clicado pelo fotógrafo Vinay Kumar. Ele a fez chegar à organização Wildlife Conservation Society, que tem um arquivo de mais de 20 anos de fotos de felinos feitas com armadilhas fotográficas, máquinas colocadas em áreas selvagens que disparam automaticamente quando há movimento no entorno.

Com ajuda de um programa de análise do padrão da pelagem, pesquisadores encontraram uma imagem do mesmo animal datada de dezembro de 2004, ou seja, quase 8 anos atrás. O caso mostra que fotografias podem ajudar a monitorar a vida dos felinos selvagens – mesmo as feitas por turistas.

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Fonte: Globo Natureza


22 de junho de 2012 | nenhum comentário »

COMISSÃO DE ANIMAIS SELVAGENS DO CFMV SE REUNE PELA PRIMEIRA VEZ

Foto: CFMV

Os membros da Comissão de Animais Selvagens do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNAS/CFMV) se reuniram pela primeira vez, de 13 a 15 de junho, na sede do CFMV em Brasília. Eles trabalharam principalmente no planejamento das ações da comissão para o período desta gestão, que finaliza em 2014. Dentre as atividades está a proposta de visitas regionais para divulgar a atuação do Médico Veterinário e do Zootecnista no tema “Animais Selvagens”.

“Queremos esclarecer aos profissionais e aos estudantes a responsabilidade técnica e a legislação sobre animais selvagens. Muitos desconhecem essas questões. Vamos também abordar a gravidade dos danos promovidos pelo tráfico de animais”, afirma Rogério Ribas Lange, presidente da CNAS.
Entre outras atividades, com a nova comissão, o Presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda, espera ampliar a capacitação profissional para essa área da Medicina Veterinária. Também acredita que despertará o maior interesse dos profissionais para aspectos específicos dos animais selvagens.
A Comissão é presidida por Rogério Ribas Lange (CRMV-PR nº 0955) e tem como membros Albert Lang (CRMV-SC nº 1617), Isaac Manoel Barros Albuquerque (CRMV-AL nº 0479), João Luiz Rossi Junior (CRMV-SP nº 11607) e Mariângela da Costa Allgayer (CRMV-RS nº 6352).

Fonte: Assessoria de Comunicação CFMV

 


4 de junho de 2012 | nenhum comentário »

COMER CARNE DE MACACO PODE LEVAR A CRIAÇÃO DE VÍRUS PRÓXIMO AO HIV, ALERTAM CIENTISTAS DE CAMARÕES

Cientistas de Camarões alertaram que comer carne de macacos e primatas em geral pode causar “o próximo HIV”. Eles rastrearam um vírus similar ao HIV, chamado Vírus Espumoso dos Símios, e temem que mais vírus possam se espalhar e gerar uma crise de saúde global. Cerca de 80% da carne comida em Camarões vem da floresta, conhecida como bushmeat (carne de Animais Selvagens, em tradução livre). As carnes de gorila, chipanzé e macaco são as favoritas. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail e ganhou destaque nacional com a publicação no site Jornal do Brasil.
Estimativas apontam que mais de três mil gorilas são mortos no sul de Camarões todos os anos. Na força-tarefa contra “a crise da carne selvagem”, situada em Washington, avalia-se que mais de 5 milhões de toneladas de Animais Selvagens estejam sendo recolhidas anualmente na Bacia do Congo – o equivalente a dez milhões de bovinos.

Um estudo do início deste ano dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) identificou evidências de vírus – incluindo o Vírus Espumoso dos Símios – em produtos de vida selvagem importados ilegalmente, confiscados em diversos aeroportos americanos.

Babila Tafon, Veterinário chefe do santuário de primatas Ape Action Afric, em Mefou, próxima à capital de Camarões, Yaounde, verificou a existência do vírus em animais trazidos ao local. “Uma vistoria recente confirmou que o vírus está em humanos, especialmente naqueles que estão caçando primatas no sudeste do país”, afirma Tafon. Ele também acredita que o vírus ebola possa estar presente, e que tenha causado mortes em massa em um vilarejo próximo.

“Nossos irmãos acharam um gorila morto na floresta. Eles trouxeram para o vilarejo e comeram a carne. Quase imediatamente, todos morreram – 25 homens, mulheres e crianças. A única pessoa que não morreu foi uma mulher que não comeu a carne”, conta Felix Biango, morador do vilarejo Bakaklion.

O professor Dominique Baudon, diretor do Centro Pasteur em Yaounde, afirma estar preocupado que o vírus se espalhe rapidamente. Ele diz que quanto mais fundo os caçadores entrarem na floresta e mais os primatas forem consumidos, mais vulneráveis as pessoas se tornarão para vírus desconhecidos, e maior o potencial para os vírus se tornem mais agressivos.

Pesquisadores admitem não saber quais os efeitos a longo prazo do Vírus Espumoso dos Símios em humanos, e o governo canadense disse recentemente que não tem certeza de como ele é transmitido. “O método exato não foi confirmado, mas há indicações de que o vírus possa ser transmitido pela exposição ao sangue, saliva e outros fluidos corporais de animais infectados”, disse.

Fonte: AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DA AIDS


20 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Polícia busca tigres, ursos e leões que fugiram de zoo nos EUA

Jaulas foram encontradas abertas; algumas feras selvagens que escaparam foram mortas a tiros.

Dezenas de animais exóticos escaparam de um zoológico particular na cidade americana de Zanesville, Ohio, e rondam a área.

A polícia recebeu denúncias de pessoas que viram guepardos, ursos cinzentos, ursos negros, lobos, tigres e leões. Há relatos de que 25 animais foram mortos a tiros.

O dono do zoológico, Terry Thompson, foi encontrado morto no local, mas a polícia não disse como ele morreu.

Os policiais disseram que as jaulas foram encontradas abertas no zoo, o Muskingum County Animal Farm.

Eles estão patrulham a área ao redor do zoo. Moradores locais receberam a orientação de permanecer em suas casa e muitas escolas próximas cancelaram as aulas.

Ohio tem uma das legislações mais brandas entre os Estados americanos sobre a posse de animais exóticos.

Situação grave
“Estes são animais selvagens que você veria na TV ou na África”, disse o xerife local Matt Lutz.

Ele disse que a polícia começou a receber ligações por volta das 17h30 (19h30 de Brasília) de terça-feira dizendo que animais estavam soltos em uma rua do oeste de Zanesville.

Quatro policiais foram enviados ao zoológico onde encontraram o dono morto e as jaulas abertas. Vários animais agressivos teriam sido mortos próximos do corpo.

Lutz disse que a principal preocupação era proteger a população da região predominantemente rural.

“A situação é grave”, disse ele. Agentes federais foram enviados para ajudar no caso.

Há informações de que o dono do zoológico enfrentava problemas legais e que esteve preso recentemente.

Um morador local disse à agência de notícias Associated Press que Thompson era uma pessoa extravagante que pilotava aviões, barcos e possuía uma loja de motos costumizadas e armas.

“Ele era único. Nunca o vi ferir alguém e cuidava bem dos animais”, disse o morador.

Foto genérica de urso (Foto: BBC)

Foto genérica de urso (Foto: BBC)

Fonte: BBC