29 de junho de 2012 | nenhum comentário »

Animal mais antigo viveu 30 milhões de anos antes do previsto, diz estudo

Canadenses acharam rastros de ‘lesma’ de 585 milhões de anos no Uruguai.
Bicho mais antigo do mundo até agora havia sido encontrado na Rússia.

Pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá, descobriram no Uruguai uma prova física de que animais existiram há 585 milhões de anos, 30 milhões de anos antes que as evidências científicas mostravam até agora. Os resultados do estudo estão publicados na edição da revista “Science” desta quinta-feira (28).

Até então, o fóssil mais antigo do mundo tinha 555 milhões de anos e havia sido localizado na Rússia.

O achado foi por geólogos da equipe de Ernesto Pecoits e Natalie Aubet, que encontraram trilhas fossilizadas de um animal semelhante a uma lesma, com cerca de 1 centímetro de comprimento. O rastro foi deixado em um terreno sedimentar com lodo.

A equipe chegou à conclusão de que as trilhas foram feitas por um bicho primitivo bilateral, que se diferencia de outras formas de vida simples por ter uma simetria superior diferente da parte inferior, além de um conjunto único de “pegadas”.

Os pesquisadores dizem que as faixas fossilizadas indicam que a musculatura desse animal mole lhe permitia mover-se pelo solo raso do oceano. O padrão de movimento da “lesma” indica uma adaptação evolutiva para buscar comida – o material orgânico do sedimento.

A idade precisa dos rastros foi calculada pela datação de uma rocha vulcânica que se “intrometeu” na rocha sedimentar onde os caminhos foram achados. O processo incluiu um retorno ao Uruguai para coletar mais amostras da rocha fossilizada e várias sessões de análise por um método chamado espectrometria de massa, que identifica diferentes átomos presentes em uma mesma substância.

Ao todo, os autores do estudo levaram mais de dois anos para ficarem satisfeitos com a precisão da idade de 585 milhões de anos.

Segundo o paleontógo Murray Gingras, da mesma equipe, é comum que animais de corpo mole desapareçam, mas suas trilhas virem fósseis. O geomicrobiólogo Kurt Konhauser diz que a descoberta abre novas questões sobre a evolução desses animais – como foram capazes de se mover e procurar alimento – e as condições ambientais envolvidas. Além desses pesquisadores, o trabalho contou com a participação de Larry Heaman e Richard Stern.

Rastro lesma science (Foto: Richard Siemens/Universidade de Alberta)

Rastros de animal são comparados ao tamanho de uma moeda canadense, para dar a dimensão do tamanho das 'pegadas' deixadas por 'lesma' primitiva (Foto: Richard Siemens/Universidade de Alberta)

Fonte: Globo Natureza


24 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Mais de 12% de espécies de área do Pacífico estão ameaçadas, diz IUCN

Pesca predatória, destruição de habitat e El Niño seriam principais causas.
Fauna e flora estudadas estão no Golfo da Califórnia, Panamá e Costa Rica.

Mais de 12% das espécies marinhas, animais ou vegetais, da região tropical leste do Oceano Pacífico estão ameaçadas de extinção devido à pesca predatória, à destruição de seu habitat e ao impacto do El Niño, segundo um estudo da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês).

A investigação científica, primeira do tipo conduzido pela IUCN no Golfo da Califórnia, na costa do Panamá e da Costa Rica, além das cinco ilhas e arquipélagos, engloba toda a fauna e flora da região — peixes, mamíferos marinhos, tartarugas-marinhas, aves marinhas, corais, manguezais e algas. As zonas de maior risco são a entrada do Golfo da Califórnia a as costas do Panamá e da Costa Rica.

“Identificar espécies ameaçadas e as causas desta ameaça pode ajudar a definir as prioridades de conservação marinha na região”, afirmou Beth Polidoro, autora principal do estudo, enquanto Scott Henderson, coautor, acredita que “salvar espécies ameaçadas é a coisa mais importante que podemos fazer para proteger a saúde do oceano, necessária para o bem-estar de milhões de pessoas”.

Zona de proteção
A IUCN considera, ao final do relatório, que a criação de uma zona protegida em torno do atol de Clipperton — lponto localizado a mais de 2.500 km da costa dos EUA — deverá ser uma prioridade, assim como uma legislação para limitar a destruição de manguezais ao longo da costa do Panamá e da Costa Rica.

Nos últimos anos, pelo menos 20 espécies marinhas desapareceram no mundo, além de outros 133 grupos locais de espécies marinhas.

Dessa forma desapareceram espécies de peixes das Ilhas Galápagos durante a passagem do El Niño entre 1982 e 1983. Outrora abundante nas águas do sul da Califórnia e do Golfo da Califórnia, o peixe Totoaba e o bagre-gigante são considerados “criticamente ameaçados” devido à pesca predatória.

 

Fonte: Da France Presse


14 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Morre cotia apedrejada em Zoológico

No Zoo de Cascavel, animal foi apedrejado por visitantes.

Click e veja o vídeo: http://g1.globo.com/natureza/

 

 

Fonte: Globo Natureza


7 de fevereiro de 2011 | nenhum comentário »

Fêmea em zoo alemão é primeiro tigre a receber prótese de quadril

Uma tigresa de oito anos de idade foi o primeiro animal da espécie a ser operado para receber um quadril artificial. A cirurgia ocorreu em Leipzig, no leste da Alemanha.

Durante três horas, a tigresa-malaia chamada Girl, residente do zoológico de Halle, ficou na mesa de operação. A cirurgia foi realizada no último dia 27 por cinco veterinários da Universidade de Leipzig.

O felino recebeu a prótese por sofrer de uma artrite na anca direita desde a última primavera do hemisfério norte. Durante a cirurgia, o coração de Girl quase parou, mas a tigresa foi salva por uma intervenção da anestesista.

A prótese recebida por Girl foi projetada originalmente para cães. A tigresa, que voltou para o zoológico logo depois da operação, agora se recupera em uma jaula separada em Halle, longe dos visitantes.

Ela ficará em observação por seis semanas, período em que existe maior risco de deslocamento da prótese.

“Não conheço outro caso no mundo no qual um tigre teve implantada uma prótese de quadril”, afirmou o veterinário Peter Böttcher, responsável pela cirurgia.

Os custos da cirurgia foram bancados pela Universidade de Leipzig, devido à raridade do caso de Girl.

O tigre-malaio é uma das espécies mais ameaçadas pela extinção no mundo. Atualmente, apenas cerca de 500 destes felinos vivem em seu habitat natural, que são áreas no centro e no sul da Península da Malásia, no sul da Ásia.

american beauty full movie online

Fonte: Folha.com






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

outubro 2019
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

29 de junho de 2012 | nenhum comentário »

Animal mais antigo viveu 30 milhões de anos antes do previsto, diz estudo

Canadenses acharam rastros de ‘lesma’ de 585 milhões de anos no Uruguai.
Bicho mais antigo do mundo até agora havia sido encontrado na Rússia.

Pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá, descobriram no Uruguai uma prova física de que animais existiram há 585 milhões de anos, 30 milhões de anos antes que as evidências científicas mostravam até agora. Os resultados do estudo estão publicados na edição da revista “Science” desta quinta-feira (28).

Até então, o fóssil mais antigo do mundo tinha 555 milhões de anos e havia sido localizado na Rússia.

O achado foi por geólogos da equipe de Ernesto Pecoits e Natalie Aubet, que encontraram trilhas fossilizadas de um animal semelhante a uma lesma, com cerca de 1 centímetro de comprimento. O rastro foi deixado em um terreno sedimentar com lodo.

A equipe chegou à conclusão de que as trilhas foram feitas por um bicho primitivo bilateral, que se diferencia de outras formas de vida simples por ter uma simetria superior diferente da parte inferior, além de um conjunto único de “pegadas”.

Os pesquisadores dizem que as faixas fossilizadas indicam que a musculatura desse animal mole lhe permitia mover-se pelo solo raso do oceano. O padrão de movimento da “lesma” indica uma adaptação evolutiva para buscar comida – o material orgânico do sedimento.

A idade precisa dos rastros foi calculada pela datação de uma rocha vulcânica que se “intrometeu” na rocha sedimentar onde os caminhos foram achados. O processo incluiu um retorno ao Uruguai para coletar mais amostras da rocha fossilizada e várias sessões de análise por um método chamado espectrometria de massa, que identifica diferentes átomos presentes em uma mesma substância.

Ao todo, os autores do estudo levaram mais de dois anos para ficarem satisfeitos com a precisão da idade de 585 milhões de anos.

Segundo o paleontógo Murray Gingras, da mesma equipe, é comum que animais de corpo mole desapareçam, mas suas trilhas virem fósseis. O geomicrobiólogo Kurt Konhauser diz que a descoberta abre novas questões sobre a evolução desses animais – como foram capazes de se mover e procurar alimento – e as condições ambientais envolvidas. Além desses pesquisadores, o trabalho contou com a participação de Larry Heaman e Richard Stern.

Rastro lesma science (Foto: Richard Siemens/Universidade de Alberta)

Rastros de animal são comparados ao tamanho de uma moeda canadense, para dar a dimensão do tamanho das 'pegadas' deixadas por 'lesma' primitiva (Foto: Richard Siemens/Universidade de Alberta)

Fonte: Globo Natureza


24 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Mais de 12% de espécies de área do Pacífico estão ameaçadas, diz IUCN

Pesca predatória, destruição de habitat e El Niño seriam principais causas.
Fauna e flora estudadas estão no Golfo da Califórnia, Panamá e Costa Rica.

Mais de 12% das espécies marinhas, animais ou vegetais, da região tropical leste do Oceano Pacífico estão ameaçadas de extinção devido à pesca predatória, à destruição de seu habitat e ao impacto do El Niño, segundo um estudo da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês).

A investigação científica, primeira do tipo conduzido pela IUCN no Golfo da Califórnia, na costa do Panamá e da Costa Rica, além das cinco ilhas e arquipélagos, engloba toda a fauna e flora da região — peixes, mamíferos marinhos, tartarugas-marinhas, aves marinhas, corais, manguezais e algas. As zonas de maior risco são a entrada do Golfo da Califórnia a as costas do Panamá e da Costa Rica.

“Identificar espécies ameaçadas e as causas desta ameaça pode ajudar a definir as prioridades de conservação marinha na região”, afirmou Beth Polidoro, autora principal do estudo, enquanto Scott Henderson, coautor, acredita que “salvar espécies ameaçadas é a coisa mais importante que podemos fazer para proteger a saúde do oceano, necessária para o bem-estar de milhões de pessoas”.

Zona de proteção
A IUCN considera, ao final do relatório, que a criação de uma zona protegida em torno do atol de Clipperton — lponto localizado a mais de 2.500 km da costa dos EUA — deverá ser uma prioridade, assim como uma legislação para limitar a destruição de manguezais ao longo da costa do Panamá e da Costa Rica.

Nos últimos anos, pelo menos 20 espécies marinhas desapareceram no mundo, além de outros 133 grupos locais de espécies marinhas.

Dessa forma desapareceram espécies de peixes das Ilhas Galápagos durante a passagem do El Niño entre 1982 e 1983. Outrora abundante nas águas do sul da Califórnia e do Golfo da Califórnia, o peixe Totoaba e o bagre-gigante são considerados “criticamente ameaçados” devido à pesca predatória.

 

Fonte: Da France Presse


14 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Morre cotia apedrejada em Zoológico

No Zoo de Cascavel, animal foi apedrejado por visitantes.

Click e veja o vídeo: http://g1.globo.com/natureza/

 

 

Fonte: Globo Natureza


7 de fevereiro de 2011 | nenhum comentário »

Fêmea em zoo alemão é primeiro tigre a receber prótese de quadril

Uma tigresa de oito anos de idade foi o primeiro animal da espécie a ser operado para receber um quadril artificial. A cirurgia ocorreu em Leipzig, no leste da Alemanha.

Durante três horas, a tigresa-malaia chamada Girl, residente do zoológico de Halle, ficou na mesa de operação. A cirurgia foi realizada no último dia 27 por cinco veterinários da Universidade de Leipzig.

O felino recebeu a prótese por sofrer de uma artrite na anca direita desde a última primavera do hemisfério norte. Durante a cirurgia, o coração de Girl quase parou, mas a tigresa foi salva por uma intervenção da anestesista.

A prótese recebida por Girl foi projetada originalmente para cães. A tigresa, que voltou para o zoológico logo depois da operação, agora se recupera em uma jaula separada em Halle, longe dos visitantes.

Ela ficará em observação por seis semanas, período em que existe maior risco de deslocamento da prótese.

“Não conheço outro caso no mundo no qual um tigre teve implantada uma prótese de quadril”, afirmou o veterinário Peter Böttcher, responsável pela cirurgia.

Os custos da cirurgia foram bancados pela Universidade de Leipzig, devido à raridade do caso de Girl.

O tigre-malaio é uma das espécies mais ameaçadas pela extinção no mundo. Atualmente, apenas cerca de 500 destes felinos vivem em seu habitat natural, que são áreas no centro e no sul da Península da Malásia, no sul da Ásia.

american beauty full movie online

Fonte: Folha.com