20 de julho de 2012 | nenhum comentário »

Programa de computador reconhece leopardo flagrado arrastando presa

Fotografia feita na Índia foi comparada com arquivo de imagens.
Animal já tinha sido registrado em 2004 por ‘armadilha fotográfica’.

Um leopardo fotografado carregando uma carcaça de bezerro de bisão na reserva Bandipur, no sul da Índia, foi identificado por computador graças a um programa que analisa o desenho do pelo do animal.

O flagrante foi clicado pelo fotógrafo Vinay Kumar. Ele a fez chegar à organização Wildlife Conservation Society, que tem um arquivo de mais de 20 anos de fotos de felinos feitas com armadilhas fotográficas, máquinas colocadas em áreas selvagens que disparam automaticamente quando há movimento no entorno.

Com ajuda de um programa de análise do padrão da pelagem, pesquisadores encontraram uma imagem do mesmo animal datada de dezembro de 2004, ou seja, quase 8 anos atrás. O caso mostra que fotografias podem ajudar a monitorar a vida dos felinos selvagens – mesmo as feitas por turistas.

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Fonte: Globo Natureza


2 de dezembro de 2011 | nenhum comentário »

Leão senta em chacal, que se irrita e morde juba

Comportamento inédito, segundo especialistas, foi registrado por armadilha fotográfica.

O raro confronto entre um leão africano e um chacal-de-dorso-negro foi registrado por uma armadilha fotográfica, na Namíbia. O leão, aparentemente sem perceber a presença do chacal à beira de um poço d’água, senta em cima dele.

O animal, muito menor que o rival, reage de forma agressiva e até morde a juba do leão. “Tanto os leões como os chacais bebem água nos poços à noite, então é incomum ver os animais no local durante o dia. Algumas vezes, já testemunhamos chacais enfrentando carnívoros maiores como hienas, mas nunca vimos um chacal sendo tão agressivo com um leão, nem conseguimos achar qualquer registro disso”, disse à BBC Brasil o fundador e diretor do Centro de Pesquisa de Ongava, Ken Stratford.

“Como se alimentam predominantemente de animais mortos, os chacais costumam ser muito cautelosos em relação a encontros potencialmente perigosos e normalmente fogem em vez de lutar com outros predadores.” Apesar da provocação do chacal, o leão não parece interessado em brigar.

“Para o leão, o chacal é apenas um incômodo. Não é uma ameaça real, nem uma possível presa. Por isso, o confronto não se prolonga”, explica Stratford.

Prêmio
A imagem do chacal desafiando o leão foi a vencedora do Prêmio Camera-trap Photo of the Year 2011, da revista BBC Wildlife, que seleciona as melhores fotos realizadas com armadilhas fotográficas. Um dos jurados da competição descreveu a imagem, que derrotou centenas de fotos inscritas, como um momento “Davi versus Golias”.

“A foto impressionou os jurados porque levanta tantas perguntas: o que o chacal estava ‘pensando’? Isso é um olhar de surpresa do leão? E, claro, o que aconteceu em seguida? Um exemplo incrível de comportamento animal”, disse Richard Edwards, diretor do ARKive.

Chacal ataca leão durante confronto batizado de "Davi versus Golias", fotografado na Namíbia (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC )

Chacal ataca leão durante confronto batizado de "Davi versus Golias", fotografado na Namíbia (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Na primeira foto de uma sequência, o chacal se aproxima do leão, que está próximo a um lago (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Na primeira foto de uma sequência, o chacal se aproxima do leão, que está próximo a um lago (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

O chacal se aproxima por trás do leão... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

O chacal se aproxima por trás do leão... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... que confere um golpe no chacal com o rabo (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... que senta em cima do animal (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Após ser atingido pelo golpe, o chacal corre... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Após ser atingido pelo golpe, o chacal consegue escapar... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... mas volta para brigar com o felino, como se fosse tirar satisfação pelo ocorrido. (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... mas volta para brigar com o felino, em uma disputa batizada de "Davi versus Golias" (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Fonte: Da BBC


28 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Filhote de foca se liberta após uma hora preso em armadilha

Imagens de câmera de segurança mostram mãe de foca ao lado de armadilha para lagosta.

Armadilha para lagostas prendeu filhote de foca na costa da Escócia. (Foto: BBC)

Armadilha para lagostas prendeu filhote de foca na costa da Escócia. (Foto: BBC)

Um filhote de foca ficou preso por uma hora em uma armadilha para lagostas na costa da Escócia.

As imagens de câmeras de vigilância do Centro Escocês de Aves Marinhas, em East Lothian, foram assistidas ao vivo por funcionários da organização e por visitantes.

A mãe da foca ficou ao lado do filhote o tempo todo, mesmo nos momentos em que as ondas acertavam as pedras onde elas estavam.

Depois de uma hora, a foca conseguiu se libertar e ganhou dos funcionários do Centro de Aves Marinhas o apelido de Houdini.

O novo apelido da foca é uma referência ao famoso ilusionista do século 20 que conseguia se libertar de algemas e caixas trancadas.

 

Fonte: Da BBC


3 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Documentarista fica cara a cara com onça que fazendeiros tentavam matar

Felino foi flagrado no AM, onde vinha caçando animais de criadores. 
Moradores haviam preparado armadilha; bicho escapou para a mata.

Um raro e assustador momento foi vivido pelo documentarista ambiental Fernando Lara no último dia 17 ao encarar uma onça-pintada, a uma distância de menos de 4 metros, no interior da floresta amazônica.

Com uma câmera, ele conseguiu registrar a imagem do felino durante alguns segundos, mostrando o animal pronto para atacar o grupo. Entretanto, a onça fugiu sem causar ferimentos a nenhum dos presentes.

O encontro inusitado só ocorreu devido a um fato preocupante: fazendeiros da região de Presidente Figueiredo (AM), cidade vizinha a Manaus, caçavam o animal na tentativa de matá-lo. A justificativa era que o espécime havia matado 13 porcos de um criadouro próximo Área de Preservação Ambiental (APA) Caverna Maroaga.

Onça seria alvo de caça
Segundo Fernando Lara, ele e funcionários da APA, ligada ao governo do estado do Amazonas, entraram na floresta no dia 17 de setembro com o objetivo de evitar que a onça-pintada fosse afetada por armadilhas montadas pelos fazendeiros.

“Eles instalaram perto de uma carcaça de animal, que era alimento da onça, espingardas que seriam acionadas assim que o felino pisasse em algum fio. Encontramos esse agricultor e conseguimos reverter a situação, desde que a onça fosse levada para uma região bem distante da fazenda dele”, afirmou Fernando Lara ao Globo Natureza.

“Então fomos procurar o bicho, para que ele entrasse para o interior da floresta. Dentro da unidade de conservação, um dos funcionários avistou a onça e ficamos apreensivos. Até consegui visualizá-la, perto de um tronco caído”, disse.

Neste momento, a onça saltou no tronco, ficando bem próximo do documentarista. “Ela ficou a menos de 4 metros de distância e abaixou as orelhas, preparando-se para investir contra nós. Ela só não atacou porque ninguém correu e a orientação que tinha era de encará-la. Deu certo, porque ela fugiu”, disse.

Proteja a Amazônia e outros biomas brasileiros de ameaças no game do Globo Natureza: “Missão Bioma”

De acordo com Lara, o animal entrou para uma área preservada, onde não havia risco de ser alvo de caçadores. “Infelizmente, mesmo em regiões conservadas os animais, como a onça, são procurados para serem mortos e, posteriormente, comercializados”, disse.

O documentarista integra o projeto “Rotas Verdes Brasil”, que vai percorrer 18 mil quilômetros, em 20 estados brasileiros, registrando imagens de todos os biomas nacionais durante oito meses. O dia a dia da expedição, que começou em abril deste ano, pode ser acompanhado no site www.rotasverdesbrasil.com.br.

Click e veja o vídeo da onça pintada: http://g1.globo.com/natureza/noticia/2011/09/documentarista-fica-cara-cara-com-onca-que-fazendeiros-tentavam-matar.html

 

 

Fonte: Eduardo Carvalho, Globo Natureza, São Paulo


13 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Golfinho com prótese de cauda vira ‘hit’, salva aquário e inspira filme

O golfinho fêmea Winter, que ficou famoso no aquário marinho de Clearwater, na Flórida, por ter se adaptado a uma prótese após perder sua cauda em um acidente com uma armadilha para caranguejos, vai parar nas telas de cinema. A história dela originou o filme em 3D “Dolphin Tale” (“Conto de Golfinho”), que estreia este mês nos Estados Unidos e conta com estrelas como Morgan Freeman e Ashley Judd no elenco.

A protagonista é a própria Winter, golfinho-nariz-de-garrafa que interpreta a si mesma. O roteiro é baseado na história de superação do animal.

Winter chegou ao aquário Clearwater Marine no final de 2005, quando o local sem fins lucrativos passava por uma séria crise e corria risco de ser fechado. Ela tinha enroscado a cauda em uma linha de armadilha para captura de caranguejos, e acabou tendo o rabo amputado.

Mesmo assim, ela aprendeu a nadar sem o órgão e depois ainda se adaptou a uma revolucionária prótese feita sob medida. A presença de Winter quadruplicou o público do aquário, e originou uma linha de brinquedos, livros e outros produtos que permitiram que o aquário permanecesse aberto.

A treinadora Abby Stone brinca com Winter, em foto de 31 de agosto (Foto: Chris O'Meara/AP)

A treinadora Abby Stone brinca com Winter, em foto de 31 de agosto (Foto: Chris O'Meara/AP)

O diretor do aquário, David Yates, mostra a prótese de Winter. à direita, treinadora beija o golfinho fêmea (Foto: AP)

O diretor do aquário, David Yates, mostra a prótese de Winter. À direita, treinadora beija o golfinho fêmea (Foto: AP)

Fonte: Do G1, com AP.






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

outubro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

20 de julho de 2012 | nenhum comentário »

Programa de computador reconhece leopardo flagrado arrastando presa

Fotografia feita na Índia foi comparada com arquivo de imagens.
Animal já tinha sido registrado em 2004 por ‘armadilha fotográfica’.

Um leopardo fotografado carregando uma carcaça de bezerro de bisão na reserva Bandipur, no sul da Índia, foi identificado por computador graças a um programa que analisa o desenho do pelo do animal.

O flagrante foi clicado pelo fotógrafo Vinay Kumar. Ele a fez chegar à organização Wildlife Conservation Society, que tem um arquivo de mais de 20 anos de fotos de felinos feitas com armadilhas fotográficas, máquinas colocadas em áreas selvagens que disparam automaticamente quando há movimento no entorno.

Com ajuda de um programa de análise do padrão da pelagem, pesquisadores encontraram uma imagem do mesmo animal datada de dezembro de 2004, ou seja, quase 8 anos atrás. O caso mostra que fotografias podem ajudar a monitorar a vida dos felinos selvagens – mesmo as feitas por turistas.

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Desenhos no pelo do leopardo permitiram que programa reconhecesse o animal. (Foto: Vinay S. Kumar/Divulgação)

Fonte: Globo Natureza


2 de dezembro de 2011 | nenhum comentário »

Leão senta em chacal, que se irrita e morde juba

Comportamento inédito, segundo especialistas, foi registrado por armadilha fotográfica.

O raro confronto entre um leão africano e um chacal-de-dorso-negro foi registrado por uma armadilha fotográfica, na Namíbia. O leão, aparentemente sem perceber a presença do chacal à beira de um poço d’água, senta em cima dele.

O animal, muito menor que o rival, reage de forma agressiva e até morde a juba do leão. “Tanto os leões como os chacais bebem água nos poços à noite, então é incomum ver os animais no local durante o dia. Algumas vezes, já testemunhamos chacais enfrentando carnívoros maiores como hienas, mas nunca vimos um chacal sendo tão agressivo com um leão, nem conseguimos achar qualquer registro disso”, disse à BBC Brasil o fundador e diretor do Centro de Pesquisa de Ongava, Ken Stratford.

“Como se alimentam predominantemente de animais mortos, os chacais costumam ser muito cautelosos em relação a encontros potencialmente perigosos e normalmente fogem em vez de lutar com outros predadores.” Apesar da provocação do chacal, o leão não parece interessado em brigar.

“Para o leão, o chacal é apenas um incômodo. Não é uma ameaça real, nem uma possível presa. Por isso, o confronto não se prolonga”, explica Stratford.

Prêmio
A imagem do chacal desafiando o leão foi a vencedora do Prêmio Camera-trap Photo of the Year 2011, da revista BBC Wildlife, que seleciona as melhores fotos realizadas com armadilhas fotográficas. Um dos jurados da competição descreveu a imagem, que derrotou centenas de fotos inscritas, como um momento “Davi versus Golias”.

“A foto impressionou os jurados porque levanta tantas perguntas: o que o chacal estava ‘pensando’? Isso é um olhar de surpresa do leão? E, claro, o que aconteceu em seguida? Um exemplo incrível de comportamento animal”, disse Richard Edwards, diretor do ARKive.

Chacal ataca leão durante confronto batizado de "Davi versus Golias", fotografado na Namíbia (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC )

Chacal ataca leão durante confronto batizado de "Davi versus Golias", fotografado na Namíbia (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Na primeira foto de uma sequência, o chacal se aproxima do leão, que está próximo a um lago (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Na primeira foto de uma sequência, o chacal se aproxima do leão, que está próximo a um lago (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

O chacal se aproxima por trás do leão... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

O chacal se aproxima por trás do leão... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... que confere um golpe no chacal com o rabo (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... que senta em cima do animal (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Após ser atingido pelo golpe, o chacal corre... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Após ser atingido pelo golpe, o chacal consegue escapar... (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... mas volta para brigar com o felino, como se fosse tirar satisfação pelo ocorrido. (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

... mas volta para brigar com o felino, em uma disputa batizada de "Davi versus Golias" (Foto: Ken Stratford, Ongava Research Centre/BBC)

Fonte: Da BBC


28 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Filhote de foca se liberta após uma hora preso em armadilha

Imagens de câmera de segurança mostram mãe de foca ao lado de armadilha para lagosta.

Armadilha para lagostas prendeu filhote de foca na costa da Escócia. (Foto: BBC)

Armadilha para lagostas prendeu filhote de foca na costa da Escócia. (Foto: BBC)

Um filhote de foca ficou preso por uma hora em uma armadilha para lagostas na costa da Escócia.

As imagens de câmeras de vigilância do Centro Escocês de Aves Marinhas, em East Lothian, foram assistidas ao vivo por funcionários da organização e por visitantes.

A mãe da foca ficou ao lado do filhote o tempo todo, mesmo nos momentos em que as ondas acertavam as pedras onde elas estavam.

Depois de uma hora, a foca conseguiu se libertar e ganhou dos funcionários do Centro de Aves Marinhas o apelido de Houdini.

O novo apelido da foca é uma referência ao famoso ilusionista do século 20 que conseguia se libertar de algemas e caixas trancadas.

 

Fonte: Da BBC


3 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Documentarista fica cara a cara com onça que fazendeiros tentavam matar

Felino foi flagrado no AM, onde vinha caçando animais de criadores. 
Moradores haviam preparado armadilha; bicho escapou para a mata.

Um raro e assustador momento foi vivido pelo documentarista ambiental Fernando Lara no último dia 17 ao encarar uma onça-pintada, a uma distância de menos de 4 metros, no interior da floresta amazônica.

Com uma câmera, ele conseguiu registrar a imagem do felino durante alguns segundos, mostrando o animal pronto para atacar o grupo. Entretanto, a onça fugiu sem causar ferimentos a nenhum dos presentes.

O encontro inusitado só ocorreu devido a um fato preocupante: fazendeiros da região de Presidente Figueiredo (AM), cidade vizinha a Manaus, caçavam o animal na tentativa de matá-lo. A justificativa era que o espécime havia matado 13 porcos de um criadouro próximo Área de Preservação Ambiental (APA) Caverna Maroaga.

Onça seria alvo de caça
Segundo Fernando Lara, ele e funcionários da APA, ligada ao governo do estado do Amazonas, entraram na floresta no dia 17 de setembro com o objetivo de evitar que a onça-pintada fosse afetada por armadilhas montadas pelos fazendeiros.

“Eles instalaram perto de uma carcaça de animal, que era alimento da onça, espingardas que seriam acionadas assim que o felino pisasse em algum fio. Encontramos esse agricultor e conseguimos reverter a situação, desde que a onça fosse levada para uma região bem distante da fazenda dele”, afirmou Fernando Lara ao Globo Natureza.

“Então fomos procurar o bicho, para que ele entrasse para o interior da floresta. Dentro da unidade de conservação, um dos funcionários avistou a onça e ficamos apreensivos. Até consegui visualizá-la, perto de um tronco caído”, disse.

Neste momento, a onça saltou no tronco, ficando bem próximo do documentarista. “Ela ficou a menos de 4 metros de distância e abaixou as orelhas, preparando-se para investir contra nós. Ela só não atacou porque ninguém correu e a orientação que tinha era de encará-la. Deu certo, porque ela fugiu”, disse.

Proteja a Amazônia e outros biomas brasileiros de ameaças no game do Globo Natureza: “Missão Bioma”

De acordo com Lara, o animal entrou para uma área preservada, onde não havia risco de ser alvo de caçadores. “Infelizmente, mesmo em regiões conservadas os animais, como a onça, são procurados para serem mortos e, posteriormente, comercializados”, disse.

O documentarista integra o projeto “Rotas Verdes Brasil”, que vai percorrer 18 mil quilômetros, em 20 estados brasileiros, registrando imagens de todos os biomas nacionais durante oito meses. O dia a dia da expedição, que começou em abril deste ano, pode ser acompanhado no site www.rotasverdesbrasil.com.br.

Click e veja o vídeo da onça pintada: http://g1.globo.com/natureza/noticia/2011/09/documentarista-fica-cara-cara-com-onca-que-fazendeiros-tentavam-matar.html

 

 

Fonte: Eduardo Carvalho, Globo Natureza, São Paulo


13 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Golfinho com prótese de cauda vira ‘hit’, salva aquário e inspira filme

O golfinho fêmea Winter, que ficou famoso no aquário marinho de Clearwater, na Flórida, por ter se adaptado a uma prótese após perder sua cauda em um acidente com uma armadilha para caranguejos, vai parar nas telas de cinema. A história dela originou o filme em 3D “Dolphin Tale” (“Conto de Golfinho”), que estreia este mês nos Estados Unidos e conta com estrelas como Morgan Freeman e Ashley Judd no elenco.

A protagonista é a própria Winter, golfinho-nariz-de-garrafa que interpreta a si mesma. O roteiro é baseado na história de superação do animal.

Winter chegou ao aquário Clearwater Marine no final de 2005, quando o local sem fins lucrativos passava por uma séria crise e corria risco de ser fechado. Ela tinha enroscado a cauda em uma linha de armadilha para captura de caranguejos, e acabou tendo o rabo amputado.

Mesmo assim, ela aprendeu a nadar sem o órgão e depois ainda se adaptou a uma revolucionária prótese feita sob medida. A presença de Winter quadruplicou o público do aquário, e originou uma linha de brinquedos, livros e outros produtos que permitiram que o aquário permanecesse aberto.

A treinadora Abby Stone brinca com Winter, em foto de 31 de agosto (Foto: Chris O'Meara/AP)

A treinadora Abby Stone brinca com Winter, em foto de 31 de agosto (Foto: Chris O'Meara/AP)

O diretor do aquário, David Yates, mostra a prótese de Winter. à direita, treinadora beija o golfinho fêmea (Foto: AP)

O diretor do aquário, David Yates, mostra a prótese de Winter. À direita, treinadora beija o golfinho fêmea (Foto: AP)

Fonte: Do G1, com AP.