7 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

População de morcegos nos EUA está ameaçada devido a forte seca

Caçada por alimentos tem ocorrido antes do anoitecer, dizem cientistas.
Mamíferos ficam mais vulneráveis a ataques de predadores naturais.

A seca histórica que atinge o estado do Texas, nos Estados Unidos, está mudando o comportamento dos morcegos (Tadarida brasiliensis), cuja população corre o risco de diminuir devido ao efeito do clima.

A queda na produtividade das plantações, que sofrem devido à falta de chuvas, causa a redução na quantidade de insetos, principal alimento dos mamíferos voadores. Por conta disto, milhões de morcegos saem das cavernas antes do anoitecer para buscar alimentos, o que deixa os espécimes mais suscetíveis a predadores naturais como gaviões e falcões.

Especialistas afirmam que perceberam uma quantidade menor de morcegos emergindo de cavernas como a Bracken Cave, próxima à cidade de San Antonio, e que abriga aproximadamente 20 milhões de exemplares da espécie, considerada a maior concentração mundial desses animais. Os ambientalistas sugerem que existe uma alta na mortalidade de morcegos recém-nascidos.

morcegos (Foto: Eric Gay/AP)

Os morcegos se alimentam principalmente de insetos, que desapareceram neste ano devido à intensa seca que atinge o Sul dos Estados Unidos, incluindo o estado do Texas (Foto: Eric Gay/AP)

Segundo Fran Hutchins, coordenador Bracken Cave, em 2010, quando as colheitas eram abundantes e o período de verão estava úmido, os insetos que se alimentavam dessas plantações surgiam, o que beneficiava os morcegos. Ainda de acordo com o especialista, com a antecipação da caça, os morcegos se tornam alvos de gaviões e falcões.

“Podemos prever que aqueles exemplares mais velhos, enfermos e mais jovens vão sofrer mais por conta disto, reduzindo a população no próximo ano”, disse James Eggers, diretor da Conservação Internacional de Morcegos.

morcegos saem da caverna no entardecer (Foto: Eric Gay/AP)

Ambientalistas afirmam que a população de morcegos existente no Texas tem antecipado a saída para buscar alimento. Os morcegos passaram a emergir das caverna no entardecer, o que deixa a espécie mais vulnerável a ataques de predadores naturais como gaviões e falcões (Foto: Eric Gay/AP)

 

Prejuízo econômico
Os prejuízos causados pela seca recorde que atinge o sul dos Estados Unidos já somam US$ 5,2 bilhões apenas no Texas, segundo pesquisadores da Texas A&M University System.

Em maio, a universidade tinha calculado as perdas em US$ 1 bilhão. Desde então, o valor quintuplicou por causa da quebra da produção agrícola e pecuária. Dos US$ 5,2 bilhões de prejuízos causados pela seca, US$ 2 bilhões ocorreram no setor pecuário.

Água e pastagens tornaram-se mais escassos e os produtores tiveram de reduzir seus rebanhos. Já os produtores de algodão registraram perdas de US$ 1,8 bilhão e os de feno, de US$ 750 milhões.

 

Fonte: Globo Natureza, com informações da Associated Press e da Dow Jones






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

maio 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

7 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

População de morcegos nos EUA está ameaçada devido a forte seca

Caçada por alimentos tem ocorrido antes do anoitecer, dizem cientistas.
Mamíferos ficam mais vulneráveis a ataques de predadores naturais.

A seca histórica que atinge o estado do Texas, nos Estados Unidos, está mudando o comportamento dos morcegos (Tadarida brasiliensis), cuja população corre o risco de diminuir devido ao efeito do clima.

A queda na produtividade das plantações, que sofrem devido à falta de chuvas, causa a redução na quantidade de insetos, principal alimento dos mamíferos voadores. Por conta disto, milhões de morcegos saem das cavernas antes do anoitecer para buscar alimentos, o que deixa os espécimes mais suscetíveis a predadores naturais como gaviões e falcões.

Especialistas afirmam que perceberam uma quantidade menor de morcegos emergindo de cavernas como a Bracken Cave, próxima à cidade de San Antonio, e que abriga aproximadamente 20 milhões de exemplares da espécie, considerada a maior concentração mundial desses animais. Os ambientalistas sugerem que existe uma alta na mortalidade de morcegos recém-nascidos.

morcegos (Foto: Eric Gay/AP)

Os morcegos se alimentam principalmente de insetos, que desapareceram neste ano devido à intensa seca que atinge o Sul dos Estados Unidos, incluindo o estado do Texas (Foto: Eric Gay/AP)

Segundo Fran Hutchins, coordenador Bracken Cave, em 2010, quando as colheitas eram abundantes e o período de verão estava úmido, os insetos que se alimentavam dessas plantações surgiam, o que beneficiava os morcegos. Ainda de acordo com o especialista, com a antecipação da caça, os morcegos se tornam alvos de gaviões e falcões.

“Podemos prever que aqueles exemplares mais velhos, enfermos e mais jovens vão sofrer mais por conta disto, reduzindo a população no próximo ano”, disse James Eggers, diretor da Conservação Internacional de Morcegos.

morcegos saem da caverna no entardecer (Foto: Eric Gay/AP)

Ambientalistas afirmam que a população de morcegos existente no Texas tem antecipado a saída para buscar alimento. Os morcegos passaram a emergir das caverna no entardecer, o que deixa a espécie mais vulnerável a ataques de predadores naturais como gaviões e falcões (Foto: Eric Gay/AP)

 

Prejuízo econômico
Os prejuízos causados pela seca recorde que atinge o sul dos Estados Unidos já somam US$ 5,2 bilhões apenas no Texas, segundo pesquisadores da Texas A&M University System.

Em maio, a universidade tinha calculado as perdas em US$ 1 bilhão. Desde então, o valor quintuplicou por causa da quebra da produção agrícola e pecuária. Dos US$ 5,2 bilhões de prejuízos causados pela seca, US$ 2 bilhões ocorreram no setor pecuário.

Água e pastagens tornaram-se mais escassos e os produtores tiveram de reduzir seus rebanhos. Já os produtores de algodão registraram perdas de US$ 1,8 bilhão e os de feno, de US$ 750 milhões.

 

Fonte: Globo Natureza, com informações da Associated Press e da Dow Jones