28 de março de 2012 | nenhum comentário »

Brasileiro ajuda a descobrir espécie de crocodilo pré-histórico

Animal teria vivido na Terra há 130 milhões de anos, junto com dinossauros.
Crânio com um metro de comprimento foi encontrado no Reino Unido.

Foto do fóssil de crocodilo encontrado por pesquisadores na Inglaterra (Foto: Divulgação)

Foto do fóssil de crocodilo encontrado por pesquisadores na Inglaterra (Foto: Divulgação)

Um brasileiro é um dos responsáveis pela descoberta e descrição de uma nova espécie de crocodilo que teria vivido na Terra há 130 milhões de anos, juntamente com os dinossauros.

A pesquisa se baseou em um crânio fossilizado, com um metro de comprimento, encontrado ao acaso em 2007, nos arredores dos pântanos de Swanage, uma vila litorânea de Dorset, no Sul da Inglaterra.

A espécie batizada de Goniopholis kiplingi foi examinada durante cinco anos por cientistas da Universidade de Bristol, que compararam o fóssil com amostras de outras espécies.

De acordo com Marco Brandalise de Andrade, pós-doutor pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) — e um líder da descoberta, feita em parceria com outros cientistas britânicos — a nova espécie tem parentesco com outros crocodilianos.

“Foi uma experiência fantástica, porque este é provavelmente o exemplar de Goniopholis com melhor preservação já encontrado e eu o tive à disposição por um longo tempo. Foi então que pude verificar o parentesco estreito com outros Goniopholis europeus, mas também suas diferenças, como ossos lacrimais muito mais alongados”, disse Andrade ao G1.

Escritor inspirou nome da espécie
Ainda segundo Andrade, as diferenças permitiram reconhecer a nova espécie. O nome G. kiplingi foi em homenagem ao autor Rudyard Kipling, que escreveu a obra “O Livro da Selva” (a história no Brasil é conhecida como “Mogli, o menino lobo”).

“O autor influenciou um grande número de pessoas, eu inclusive, a gostar das ciências naturais”, disse Andrade.

O réptil media entre quatro e cinco metros do nariz à ponta da cauda, se alimentava de peixes, tartarugas e, provavelmente, de pequenos dinossauros que habitavam os pântanos e lagos das florestas tropicais.

Embora outros restos do Goniopholis já tenham sido encontrados na Inglaterra há mais de um século, os ossos do crânio descoberto são mais alongados, além de apresentarem outras diferenças sutis em sua mandíbula superior.

Tecnologias avançadas de scanner e reconstrução por computador foram utilizadas na análise do fóssil para elaborar um modelo em 3D. A descoberta deve ajudar os pesquisadores a calcular o número de espécies, já que esta espécie teria vivido apenas na Inglaterra.

AEu (esquerda), Ray Barnet (Royal Vet College London) e Remmert Schouten (co-autor, Univ. de Bristol) no Royal Veterinary College London, quando fomos fazer a tomografia do espécime.  (Foto: Divulgação)

O pesquisador brasileiro Marco de Andrade, junto com Ray Barnet e Remmert Schoutenm co-autores do estudo científico, no dia em que foram realizar a tomografia do crânio do crocodilo pré-histórico. (Foto: Divulgação)

Fonte:G1


19 de março de 2012 | nenhum comentário »

Crocodilos têm a mordida mais forte do reino animal, dizem cientistas

Mordedura de crocodilo-de-água-salgada tem pressão de até 1.678 kg.
Há 85 milhões de anos, crocodilianos mordiam 2 vezes mais forte que T-Rex.

Análise realizada por pesquisadores da Universidade do Estado da Flórida, dos Estados Unidos, em 23 espécies de crocodilos e jacarés vivos comprovou que a mordida desses répteis é a mais forte do reino animal.

A característica seria herança de parentes crocodilianos pré-históricos, cuja mordida era quase duas vezes mais potente que a de um dinossauro Tiranossauro-Rex.

Os resultados foram publicados na última semana em artigo científico da revista “PLoS ONE”. Segundo os autores do estudo, a força da mordida foi medida, juntamente com a pressão dos dentes, em exemplares adultos maduros.

A mordida mais forte é a do crocodilo-de-água-salgada (Crocodylus porosus), que gerou a pressão de 1.678 kg. De acordo com Gregory M. Erickson, um dos autores do estudo, com a análise foi possível verificar a anatomia, a biomecânica e o desempenho entre répteis vivos e fósseis de crocodilianos de 85 milhões de anos atrás.

Os pesquisadores descobriram também que a força da mordida tinha relação principalmente com o tamanho do corpo e pouca interefência do tamanho dos dentes ou a forma da mandíbula.

Mandíbula de espécie de crocodilo (Foto: Divulgação)

Mandíbula de exemplar de jacaré-americano analisado por pesquisadores. No destaque os dentes que ajudam a espécie a segurar a presa. (Foto: Divulgação)

Fonte: Globo Natureza


16 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Crocodilo australiano é considerado maior do mundo

O crocodilo Cassius, durante medição para o Guinness: 100 anos e cinco metros e meio de comprimento. (Foto: AFP)

O crocodilo australiano Cassius, de cinco metros e meio de comprimento e cerca de uma tonelada de peso, foi considerado nesta quinta-feira (15) pelo Livro dos Recordes como o maior exemplar de sua espécie em cativeiro.

Batizado com esse nome em homenagem ao famoso boxeador Cassius Clay, o gigantesco réptil, que foi capturado em 1984 no Território do Norte, vive há 24 anos no parque de crocodilos Marineland Melanesia, no norte do estado de Queensland.

Cassius,  mediria um pouco mais se não tivesse perdido em torno de 20 centímetros da cauda durante uma briga na época em que vivia livre.

Seu tratador, George Craig disse que apesar da longa relação com o animal, “Cassius é um réptil, tem sangue frio” e nunca se atreveria a nadar perto dele.

Craig mediu o crocodilo com a ajuda de seu neto, uma tarefa que durou vários meses de planejamento.

“Drenamos o tanque, conseguimos tirá-lo e acalmá-lo. Demos muita comida e durante horas tentamos nos aproximar, até conseguir medi-lo”, relatou Craig.

O porta-voz do Guinness, Chris Sheedy, afirmou que Cassius será um dos poucos merecedores desta distinção, que contará com página dupla na edição de 2012.

Seu reinado como o maior crocodilo do mundo poderá durar pouco, depois da recente captura, nas Filipinas, de um crocodilo que aparentemente mede entre seis e sete metros.

“Mas até que esse crocodilo não tenha sido medido adequadamente, não podemos considerá-lo”, esclareceu o porta-voz do Guinness Book.

Fonte: EFE


6 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Crocodilo gigante é capturado nas Filipinas

Cerca de cem pessoas foram necessárias para prender animal de 6,5 metros e mais de uma tonelada.

Um crocodilo de 6,4 metros de comprimento e pesando mais de uma tonelada (1.075 kg) foi capturado no vilarejo de Bunawan, nas Filipinas.

Acredita-se que seja um dos maiores do mundo já capturados vivos. Cerca de cem pessoas uniram os esforços para transportar o réptil.

O animal matou um búfalo e quebrou quatro armadilhas antes de ser finalmente imobilizado com cabos de aço.

O crocodilo será levado para ser atração em um parque de ecoturismo local.

Crocodilo capturado tem mais de uma tonelada (Foto: BBC)

Crocodilo capturado tem mais de uma tonelada (Foto: BBC)

Click e veja a reportagem em vídeo (BBC): http://www.bbc.co.uk/worldservice/emp/pop.shtml?l=pt&t=video&r=1&p=/portuguese/meta/dps/2011/09/emp/110906_crocodilo_captura_pu.emp.xml

Fonte:






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

maio 2022
S T Q Q S S D
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

28 de março de 2012 | nenhum comentário »

Brasileiro ajuda a descobrir espécie de crocodilo pré-histórico

Animal teria vivido na Terra há 130 milhões de anos, junto com dinossauros.
Crânio com um metro de comprimento foi encontrado no Reino Unido.

Foto do fóssil de crocodilo encontrado por pesquisadores na Inglaterra (Foto: Divulgação)

Foto do fóssil de crocodilo encontrado por pesquisadores na Inglaterra (Foto: Divulgação)

Um brasileiro é um dos responsáveis pela descoberta e descrição de uma nova espécie de crocodilo que teria vivido na Terra há 130 milhões de anos, juntamente com os dinossauros.

A pesquisa se baseou em um crânio fossilizado, com um metro de comprimento, encontrado ao acaso em 2007, nos arredores dos pântanos de Swanage, uma vila litorânea de Dorset, no Sul da Inglaterra.

A espécie batizada de Goniopholis kiplingi foi examinada durante cinco anos por cientistas da Universidade de Bristol, que compararam o fóssil com amostras de outras espécies.

De acordo com Marco Brandalise de Andrade, pós-doutor pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) — e um líder da descoberta, feita em parceria com outros cientistas britânicos — a nova espécie tem parentesco com outros crocodilianos.

“Foi uma experiência fantástica, porque este é provavelmente o exemplar de Goniopholis com melhor preservação já encontrado e eu o tive à disposição por um longo tempo. Foi então que pude verificar o parentesco estreito com outros Goniopholis europeus, mas também suas diferenças, como ossos lacrimais muito mais alongados”, disse Andrade ao G1.

Escritor inspirou nome da espécie
Ainda segundo Andrade, as diferenças permitiram reconhecer a nova espécie. O nome G. kiplingi foi em homenagem ao autor Rudyard Kipling, que escreveu a obra “O Livro da Selva” (a história no Brasil é conhecida como “Mogli, o menino lobo”).

“O autor influenciou um grande número de pessoas, eu inclusive, a gostar das ciências naturais”, disse Andrade.

O réptil media entre quatro e cinco metros do nariz à ponta da cauda, se alimentava de peixes, tartarugas e, provavelmente, de pequenos dinossauros que habitavam os pântanos e lagos das florestas tropicais.

Embora outros restos do Goniopholis já tenham sido encontrados na Inglaterra há mais de um século, os ossos do crânio descoberto são mais alongados, além de apresentarem outras diferenças sutis em sua mandíbula superior.

Tecnologias avançadas de scanner e reconstrução por computador foram utilizadas na análise do fóssil para elaborar um modelo em 3D. A descoberta deve ajudar os pesquisadores a calcular o número de espécies, já que esta espécie teria vivido apenas na Inglaterra.

AEu (esquerda), Ray Barnet (Royal Vet College London) e Remmert Schouten (co-autor, Univ. de Bristol) no Royal Veterinary College London, quando fomos fazer a tomografia do espécime.  (Foto: Divulgação)

O pesquisador brasileiro Marco de Andrade, junto com Ray Barnet e Remmert Schoutenm co-autores do estudo científico, no dia em que foram realizar a tomografia do crânio do crocodilo pré-histórico. (Foto: Divulgação)

Fonte:G1


19 de março de 2012 | nenhum comentário »

Crocodilos têm a mordida mais forte do reino animal, dizem cientistas

Mordedura de crocodilo-de-água-salgada tem pressão de até 1.678 kg.
Há 85 milhões de anos, crocodilianos mordiam 2 vezes mais forte que T-Rex.

Análise realizada por pesquisadores da Universidade do Estado da Flórida, dos Estados Unidos, em 23 espécies de crocodilos e jacarés vivos comprovou que a mordida desses répteis é a mais forte do reino animal.

A característica seria herança de parentes crocodilianos pré-históricos, cuja mordida era quase duas vezes mais potente que a de um dinossauro Tiranossauro-Rex.

Os resultados foram publicados na última semana em artigo científico da revista “PLoS ONE”. Segundo os autores do estudo, a força da mordida foi medida, juntamente com a pressão dos dentes, em exemplares adultos maduros.

A mordida mais forte é a do crocodilo-de-água-salgada (Crocodylus porosus), que gerou a pressão de 1.678 kg. De acordo com Gregory M. Erickson, um dos autores do estudo, com a análise foi possível verificar a anatomia, a biomecânica e o desempenho entre répteis vivos e fósseis de crocodilianos de 85 milhões de anos atrás.

Os pesquisadores descobriram também que a força da mordida tinha relação principalmente com o tamanho do corpo e pouca interefência do tamanho dos dentes ou a forma da mandíbula.

Mandíbula de espécie de crocodilo (Foto: Divulgação)

Mandíbula de exemplar de jacaré-americano analisado por pesquisadores. No destaque os dentes que ajudam a espécie a segurar a presa. (Foto: Divulgação)

Fonte: Globo Natureza


16 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Crocodilo australiano é considerado maior do mundo

O crocodilo Cassius, durante medição para o Guinness: 100 anos e cinco metros e meio de comprimento. (Foto: AFP)

O crocodilo australiano Cassius, de cinco metros e meio de comprimento e cerca de uma tonelada de peso, foi considerado nesta quinta-feira (15) pelo Livro dos Recordes como o maior exemplar de sua espécie em cativeiro.

Batizado com esse nome em homenagem ao famoso boxeador Cassius Clay, o gigantesco réptil, que foi capturado em 1984 no Território do Norte, vive há 24 anos no parque de crocodilos Marineland Melanesia, no norte do estado de Queensland.

Cassius,  mediria um pouco mais se não tivesse perdido em torno de 20 centímetros da cauda durante uma briga na época em que vivia livre.

Seu tratador, George Craig disse que apesar da longa relação com o animal, “Cassius é um réptil, tem sangue frio” e nunca se atreveria a nadar perto dele.

Craig mediu o crocodilo com a ajuda de seu neto, uma tarefa que durou vários meses de planejamento.

“Drenamos o tanque, conseguimos tirá-lo e acalmá-lo. Demos muita comida e durante horas tentamos nos aproximar, até conseguir medi-lo”, relatou Craig.

O porta-voz do Guinness, Chris Sheedy, afirmou que Cassius será um dos poucos merecedores desta distinção, que contará com página dupla na edição de 2012.

Seu reinado como o maior crocodilo do mundo poderá durar pouco, depois da recente captura, nas Filipinas, de um crocodilo que aparentemente mede entre seis e sete metros.

“Mas até que esse crocodilo não tenha sido medido adequadamente, não podemos considerá-lo”, esclareceu o porta-voz do Guinness Book.

Fonte: EFE


6 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Crocodilo gigante é capturado nas Filipinas

Cerca de cem pessoas foram necessárias para prender animal de 6,5 metros e mais de uma tonelada.

Um crocodilo de 6,4 metros de comprimento e pesando mais de uma tonelada (1.075 kg) foi capturado no vilarejo de Bunawan, nas Filipinas.

Acredita-se que seja um dos maiores do mundo já capturados vivos. Cerca de cem pessoas uniram os esforços para transportar o réptil.

O animal matou um búfalo e quebrou quatro armadilhas antes de ser finalmente imobilizado com cabos de aço.

O crocodilo será levado para ser atração em um parque de ecoturismo local.

Crocodilo capturado tem mais de uma tonelada (Foto: BBC)

Crocodilo capturado tem mais de uma tonelada (Foto: BBC)

Click e veja a reportagem em vídeo (BBC): http://www.bbc.co.uk/worldservice/emp/pop.shtml?l=pt&t=video&r=1&p=/portuguese/meta/dps/2011/09/emp/110906_crocodilo_captura_pu.emp.xml

Fonte: