29 de junho de 2012 | nenhum comentário »

Aranha viúva-marrom toma o lugar da viúva-negra nos EUA, diz estudo

Espécie marrom só passou a viver no sul da Califórnia a partir de 2003.
Estudo coletou amostras em 72 locais e viu que animais brigam por habitat.

 

Cientistas americanos analisaram a presença de aranhas na Califórnia e perceberam que as viúvas-marrons podem estar ocupando o lugar das viúvas-negras no sul do estado. A conclusão do estudo será publicada na edição de julho da revista científica “Journal of Medical Entomology”.

A espécie marrom é relativamente nova na América do Norte: foi documentada na Flórida pela primeira vez em 1935, mas na Califórnia só apareceu em 2003. No entanto, na última década tem ocorrido uma grande proliferação desses artrópodes.

Se essa substituição se comprovar, o perigo para os donos das casas pode diminuir, já que a picada da viúva-marrom é menos tóxica que a da viúva-negra, nativa do oeste dos EUA e capaz de provocar sintomas como suor excessivo, dor local intensa e no abdômen, choque anafilático e até a morte em muitos casos.

Os autores analisaram a presença desses animais em 72 locais, como imóveis urbanos, terrenos agrícolas, parques e áreas naturais. Assim, puderam comparar a abundância e a seleção de habitat das duas espécies.

Em quase 97 horas de coleta, os cientistas encontraram 20 vezes mais viúvas-marrons que negras fora das casas, especialmente embaixo de mesas e cadeiras ao ar livre e em pequenos espaços de muros, paredes e objetos. Nenhuma aranha foi encontrada no interior das casas.

Segundo Richard Vetter, da Universidade da Califórnia em Riverside, as viúvas-marrons realmente se multiplicaram em um tempo muito curto, sendo detectadas em locais onde era esperado haver viúvas-negras. Isso revela uma concorrência e uma certa sobreposição de habitat.

Havia lugares onde somente as viúvas-marrons eram capazes de fazer casas, mas em outros as negras ainda predominavam. Segundo os pesquisadores, os proprietários das casas precisam conhecer os esconderijos das viúvas-marrons e ter mais cuidado ao colocar as mãos em cantos desconhecidos.

Viúva marrom (Foto: Richard S. Vetter/Centro de Pesquisa de Viúva-Marrom/Universidade da Califórnia)

Viúva-marrom (foto) está tomando o lugar da viúva-negra no sul da Califórnia. Picada da espécie marrom é menos tóxica que a da negra, segundo os pesquisadores (Foto: Richard S. Vetter/Universidade da Califórnia)

Fonte: Globo Natureza


18 de abril de 2012 | nenhum comentário »

Nasa faz foto da Floresta Amazônica vista do espaço

Mapas mostram diferença na dimensão das florestas tropicais.
Satélite capta vegetação típica da região entre os rios Amazonas e Japurá.

Uma equipe da Nasa desenvolveu um mapa que mostra as principais florestas no mundo vistas do espaço através do satélite Icesat. As destacadas em verde escuro são as mais altas, ou seja, que têm cume maior do que 40 metros. São elas: Floresta tropical da Amazônia e as florestas tropicais da África Central e da Indonésia.  (Foto: Nasa)

Uma equipe da Nasa desenvolveu um mapa que mostra as principais florestas no mundo vistas do espaço através do satélite Icesat. As destacadas em verde escuro são as mais altas, ou seja, que têm cume maior do que 40 metros. São elas: Floresta tropical da Amazônia e as florestas tropicais da África Central e da Indonésia. (Foto: Nasa)

  O mapa produzido por Marc Simard e seus colegas da Nasa tem maior resolução espacial do que o primeiro e consegue mostrar mais detalhes. A várzea, por exemplo, é um tipo de floresta que frequentemente é inundada por água fresca e tende a ser menor do que a floresta ao redor, visível entre os rios Amazonas e Japurá como um tom de verde mais claro. (Foto: Nasa)

O mapa produzido por Marc Simard e seus colegas da Nasa tem maior resolução espacial do que o primeiro e consegue mostrar mais detalhes. A várzea, por exemplo, é um tipo de floresta que frequentemente é inundada por água fresca e tende a ser menor do que a floresta ao redor. Ela é visível entre os rios Amazonas e Japurá como um tom de verde mais claro. (Foto: Nasa)

Fonte: Globo Natureza






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

setembro 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

29 de junho de 2012 | nenhum comentário »

Aranha viúva-marrom toma o lugar da viúva-negra nos EUA, diz estudo

Espécie marrom só passou a viver no sul da Califórnia a partir de 2003.
Estudo coletou amostras em 72 locais e viu que animais brigam por habitat.

 

Cientistas americanos analisaram a presença de aranhas na Califórnia e perceberam que as viúvas-marrons podem estar ocupando o lugar das viúvas-negras no sul do estado. A conclusão do estudo será publicada na edição de julho da revista científica “Journal of Medical Entomology”.

A espécie marrom é relativamente nova na América do Norte: foi documentada na Flórida pela primeira vez em 1935, mas na Califórnia só apareceu em 2003. No entanto, na última década tem ocorrido uma grande proliferação desses artrópodes.

Se essa substituição se comprovar, o perigo para os donos das casas pode diminuir, já que a picada da viúva-marrom é menos tóxica que a da viúva-negra, nativa do oeste dos EUA e capaz de provocar sintomas como suor excessivo, dor local intensa e no abdômen, choque anafilático e até a morte em muitos casos.

Os autores analisaram a presença desses animais em 72 locais, como imóveis urbanos, terrenos agrícolas, parques e áreas naturais. Assim, puderam comparar a abundância e a seleção de habitat das duas espécies.

Em quase 97 horas de coleta, os cientistas encontraram 20 vezes mais viúvas-marrons que negras fora das casas, especialmente embaixo de mesas e cadeiras ao ar livre e em pequenos espaços de muros, paredes e objetos. Nenhuma aranha foi encontrada no interior das casas.

Segundo Richard Vetter, da Universidade da Califórnia em Riverside, as viúvas-marrons realmente se multiplicaram em um tempo muito curto, sendo detectadas em locais onde era esperado haver viúvas-negras. Isso revela uma concorrência e uma certa sobreposição de habitat.

Havia lugares onde somente as viúvas-marrons eram capazes de fazer casas, mas em outros as negras ainda predominavam. Segundo os pesquisadores, os proprietários das casas precisam conhecer os esconderijos das viúvas-marrons e ter mais cuidado ao colocar as mãos em cantos desconhecidos.

Viúva marrom (Foto: Richard S. Vetter/Centro de Pesquisa de Viúva-Marrom/Universidade da Califórnia)

Viúva-marrom (foto) está tomando o lugar da viúva-negra no sul da Califórnia. Picada da espécie marrom é menos tóxica que a da negra, segundo os pesquisadores (Foto: Richard S. Vetter/Universidade da Califórnia)

Fonte: Globo Natureza


18 de abril de 2012 | nenhum comentário »

Nasa faz foto da Floresta Amazônica vista do espaço

Mapas mostram diferença na dimensão das florestas tropicais.
Satélite capta vegetação típica da região entre os rios Amazonas e Japurá.

Uma equipe da Nasa desenvolveu um mapa que mostra as principais florestas no mundo vistas do espaço através do satélite Icesat. As destacadas em verde escuro são as mais altas, ou seja, que têm cume maior do que 40 metros. São elas: Floresta tropical da Amazônia e as florestas tropicais da África Central e da Indonésia.  (Foto: Nasa)

Uma equipe da Nasa desenvolveu um mapa que mostra as principais florestas no mundo vistas do espaço através do satélite Icesat. As destacadas em verde escuro são as mais altas, ou seja, que têm cume maior do que 40 metros. São elas: Floresta tropical da Amazônia e as florestas tropicais da África Central e da Indonésia. (Foto: Nasa)

  O mapa produzido por Marc Simard e seus colegas da Nasa tem maior resolução espacial do que o primeiro e consegue mostrar mais detalhes. A várzea, por exemplo, é um tipo de floresta que frequentemente é inundada por água fresca e tende a ser menor do que a floresta ao redor, visível entre os rios Amazonas e Japurá como um tom de verde mais claro. (Foto: Nasa)

O mapa produzido por Marc Simard e seus colegas da Nasa tem maior resolução espacial do que o primeiro e consegue mostrar mais detalhes. A várzea, por exemplo, é um tipo de floresta que frequentemente é inundada por água fresca e tende a ser menor do que a floresta ao redor. Ela é visível entre os rios Amazonas e Japurá como um tom de verde mais claro. (Foto: Nasa)

Fonte: Globo Natureza