17 de maio de 2012 | nenhum comentário »

Conselho de veterinária cria novas regras para a eutanásia de animais

Resolução traz princípios éticos para conduzir a morte do animal.
Texto reforça a importância da presença de um veterinário no processo.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) publicou nesta quinta-feira (17) uma nova resolução para regulamentar a eutanásia de animais. O texto, que traz uma série de princípios éticos para a prática, define eutanásia como a morte do animal “por meio de método tecnicamente aceitável e cientificamente comprovado”.

A resolução reforça a importância do médico veterinário para avaliar se a eutanásia é mesmo necessária e conduzir o processo dentro do regulamento.

A prática só será permitida se o animal estiver comprometido de forma irreversível, se os custos do tratamento forem incompatíveis com a atividade econômica que ele exerce, se ele fizer parte de alguma atividade científica previamente aprovada ou se representar algum risco ou à saúde pública ou ao meio ambiente.

O texto descreve como o veterinário deve proceder para matar diferentes tipos de animais, sejam eles silvestres, domesticados ou cobaias de laboratório. Em quase todos os casos, a orientação é de que o profissional aplique a anestesia geral antes de matar o animal.

Fonte: G1


13 de dezembro de 2010 | nenhum comentário »

Pesquisadores discutem ética na pesquisa científica em evento no Rio e em São Paulo

Pesquisadores brasileiros e estrangeiros se reúnem até a próxima quinta-feira (16) para discutir formas de garantir a integridade de pesquisas científicas no país, evitando problemas como plágio e falsificação de dados. Segundo a pesquisadora do Instituto de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) Sonia Vasconcelos, a ideia é trazer, para o Brasil, a questão, que já vem sendo discutida em seminários internacionais.

A pesquisadora diz que o país ainda está atrasado na discussão sobre o assunto, assim como o restante da América Latina. “Na área de integridade em pesquisa, nós não temos uma política definida nem nas agências nem nas universidades. O Brasil não é considerado um país que tem uma política oficial, diferentemente de países como os Estados Unidos, que têm vários órgãos reguladores, a Inglaterra, que tem um escritório de integridade em pesquisa, a Austrália, o Canadá e o Japão. A China também tem desenvolvido várias ações neste sentido”, afirmou.

Além de discutir formas de garantir a confiabilidade dos dados e evitar plágios, o evento deve abordar questões como o cancelamento de publicações com dados suspeitos por revistas científicas, a transparência quanto ao nome dos financiadores e a diferença cultural entre pesquisadores de países distintos. Também deve ser debatida a questão de atribuição de autoria a pesquisadores que não participaram efetivamente do estudo.

“Hoje em dia se questiona bastante se chefes de laboratórios, que não atuaram na pesquisa mas que foram os responsáveis  por obter o financiamento da condução do trabalho, podem ser considerados autores do trabalho. A maioria dos editores considera que não, que a autoria não seria legítima”, disse.

O evento, que começou ontem (10), será realizado em quatro lugares. No Rio de Janeiro, os encontros ocorrem na Coppe/UFRJ e no Centro Brasileiro de Pesquisas Científicas (CBPF). Em São Paulo, o seminário será realizado no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), na cidade de São José dos Campos, e na Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista.

Fonte: Agência Brasi


4 de novembro de 2010 | nenhum comentário »

Cartilha busca conscientizar jovens sobre uso de animais em pesquisas

Já está disponível no site Ética na Pesquisa a versão digital de revista em quadrinhos voltada a alunos do ensino médio.

A revista faz parte da campanha de conscientização sobre o uso de animais de experimentação promovida pela Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), SBPC e Academia Brasileira de Ciências (ABC), com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e do CNPq.

Lançado inicialmente em versão digital, o livreto passa informações sobre a pesquisa com uso de animais, os animais utilizados nos estudos, a legislação que regulamenta a pesquisa, entre outras questões. Tudo isso por meio de uma história em quadrinhos, justamente para atrair o público mais jovem.

A campanha distribuirá 100 mil unidades impressas em todo país. Na internet, a revista está disponível no seguinte link: http://www.eticanapesquisa.org.br/cartilha/

dvd up





Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

julho 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

17 de maio de 2012 | nenhum comentário »

Conselho de veterinária cria novas regras para a eutanásia de animais

Resolução traz princípios éticos para conduzir a morte do animal.
Texto reforça a importância da presença de um veterinário no processo.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) publicou nesta quinta-feira (17) uma nova resolução para regulamentar a eutanásia de animais. O texto, que traz uma série de princípios éticos para a prática, define eutanásia como a morte do animal “por meio de método tecnicamente aceitável e cientificamente comprovado”.

A resolução reforça a importância do médico veterinário para avaliar se a eutanásia é mesmo necessária e conduzir o processo dentro do regulamento.

A prática só será permitida se o animal estiver comprometido de forma irreversível, se os custos do tratamento forem incompatíveis com a atividade econômica que ele exerce, se ele fizer parte de alguma atividade científica previamente aprovada ou se representar algum risco ou à saúde pública ou ao meio ambiente.

O texto descreve como o veterinário deve proceder para matar diferentes tipos de animais, sejam eles silvestres, domesticados ou cobaias de laboratório. Em quase todos os casos, a orientação é de que o profissional aplique a anestesia geral antes de matar o animal.

Fonte: G1


13 de dezembro de 2010 | nenhum comentário »

Pesquisadores discutem ética na pesquisa científica em evento no Rio e em São Paulo

Pesquisadores brasileiros e estrangeiros se reúnem até a próxima quinta-feira (16) para discutir formas de garantir a integridade de pesquisas científicas no país, evitando problemas como plágio e falsificação de dados. Segundo a pesquisadora do Instituto de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) Sonia Vasconcelos, a ideia é trazer, para o Brasil, a questão, que já vem sendo discutida em seminários internacionais.

A pesquisadora diz que o país ainda está atrasado na discussão sobre o assunto, assim como o restante da América Latina. “Na área de integridade em pesquisa, nós não temos uma política definida nem nas agências nem nas universidades. O Brasil não é considerado um país que tem uma política oficial, diferentemente de países como os Estados Unidos, que têm vários órgãos reguladores, a Inglaterra, que tem um escritório de integridade em pesquisa, a Austrália, o Canadá e o Japão. A China também tem desenvolvido várias ações neste sentido”, afirmou.

Além de discutir formas de garantir a confiabilidade dos dados e evitar plágios, o evento deve abordar questões como o cancelamento de publicações com dados suspeitos por revistas científicas, a transparência quanto ao nome dos financiadores e a diferença cultural entre pesquisadores de países distintos. Também deve ser debatida a questão de atribuição de autoria a pesquisadores que não participaram efetivamente do estudo.

“Hoje em dia se questiona bastante se chefes de laboratórios, que não atuaram na pesquisa mas que foram os responsáveis  por obter o financiamento da condução do trabalho, podem ser considerados autores do trabalho. A maioria dos editores considera que não, que a autoria não seria legítima”, disse.

O evento, que começou ontem (10), será realizado em quatro lugares. No Rio de Janeiro, os encontros ocorrem na Coppe/UFRJ e no Centro Brasileiro de Pesquisas Científicas (CBPF). Em São Paulo, o seminário será realizado no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), na cidade de São José dos Campos, e na Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista.

Fonte: Agência Brasi


4 de novembro de 2010 | nenhum comentário »

Cartilha busca conscientizar jovens sobre uso de animais em pesquisas

Já está disponível no site Ética na Pesquisa a versão digital de revista em quadrinhos voltada a alunos do ensino médio.

A revista faz parte da campanha de conscientização sobre o uso de animais de experimentação promovida pela Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), SBPC e Academia Brasileira de Ciências (ABC), com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e do CNPq.

Lançado inicialmente em versão digital, o livreto passa informações sobre a pesquisa com uso de animais, os animais utilizados nos estudos, a legislação que regulamenta a pesquisa, entre outras questões. Tudo isso por meio de uma história em quadrinhos, justamente para atrair o público mais jovem.

A campanha distribuirá 100 mil unidades impressas em todo país. Na internet, a revista está disponível no seguinte link: http://www.eticanapesquisa.org.br/cartilha/

dvd up