26 de junho de 2012 | nenhum comentário »

Exposição Biomas do Brasil agora pode ser visitada na web

Atração com recursos multimídia foi digitalizada na íntegra para passeio virtual. Secretário de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTI, Carlos Nobre, destacou a qualidade da mostra e a importância da Rio+20.

A exposição Biomas do Brasil foi uma das atrações mais populares do Espaço Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável. Por isso, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em parceria com o Era Virtual, digitalizou toda a exposição em um site interativo, onde os visitantes virtuais podem acessar todas as imagens e vídeos dos biomas brasileiros. No lançamento, que aconteceu na Arena de Palestras do Armazém 4, o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTI, Carlos Nobre, destacou a qualidade da mostra e a importância da Rio+20.

 

“A mostra Biomas do Brasil foi um grande sucesso de público e atraiu dirigentes e empresários pela qualidade de conteúdo e pelos valores transmitidos”, disse o secretário. “Seria muito pouco simplesmente empacotar tudo e levar embora ao fim do evento, então começamos a discutir um plano de virtualização da exposição”.

 

O espaço virtual da Biomas do Brasil é uma reprodução fiel do espaço verdadeiro no Armazém 4 do Píer Mauá, com direito a todas as imagens, vídeos e sons que os visitantes puderam conferir durante o evento. O site traz versões em português e inglês das informações, o que ajuda a divulgar as riquezas do Brasil para o exterior. “O usuário vai se sentir como se estivesse na exposição e pode adentrar nos conteúdos mostrados aqui”, disse o secretário.

 

Carlos Nobre também fez uma avaliação da conferência mundial. “A Rio+20 tem importância em dois lados. O primeiro deles é aferir que agora, 20 anos depois da Rio 92, há um certo sentimento de inércia em relação a mudanças. A Rio+20 mostrou para a sociedade que a agenda do desenvolvimento sustentável não vai regredir”, comentou o representante do MCTI. “Na outra frente, estão as reuniões entre os países, tentando estabelecer acordos e mostrar avanços práticos. A ciência deixa claro que o tempo é um dos nossos recursos mais escassos.”

 

Para Nobre, esse é o momento do Brasil tomar o destaque no cenário internacional. “Cabe aos países aplicar as políticas decididas”, ponderou o secretário. “O Brasil tem um papel fundamental, tanto guiando os emergentes, como assumindo um papel de liderança no mundo”.

 

Confira a exposição no link: http://www.eravirtual.org/biomas/.

Fonte: Ascom do MCTI


28 de março de 2012 | nenhum comentário »

Museu de História Natural de Londres expõe tesouros de concurso de fotos

Realizada desde 1964, Wildlife Photographer of the Year é uma das mais importantes e concorridas competições do gênero no mundo.

O Museu de História Natural de Londres selecionou algumas das melhores imagens do seu tradicional concurso Wildlife Photographer of the Year (Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano), que existe desde 1964. A competição premia fotógrafos que retratam a natureza.

No total, 80 fotos estão sendo exibidas em uma mostra do museu intitulada Wild Planet (Planeta Selvagem). Todas as imagens, que foram selecionadas pelo zoólogo Chris Packham, foram premiadas em edições passadas do concurso.

A exposição no prédio do Museu abriu na sexta-feira passada e ficará em cartaz até o final de setembro. As legendas das fotos trazem uma breve explicação sobre como os fotógrafos fizeram para capturar as imagens.

O Museu de História Natural de Londres selecionou algumas das melhores imagens do seu tradicional concurso Wildlife Photographer of the Year, que existe há décadas. Esta imagem, intitulada "Cruzamento Zebra", foi feita na Tanzânia pela fotógrafa britânica Anup Shah. O objetivo dela era mostrar como as formigas veem os animais. (Foto: Anup Shah)

O Museu de História Natural de Londres selecionou algumas das melhores imagens do seu tradicional concurso Wildlife Photographer of the Year, que existe há décadas. Esta imagem, intitulada "Cruzamento Zebra", foi feita na Tanzânia pela fotógrafa britânica Anup Shah. O objetivo dela era mostrar como as formigas veem os animais. (Foto: Anup Shah)

Edwin Giesbers enfrentou uma forte chuva quando decidiu fotografar cogumelos próximos à sua casa, na Holanda. "Eu percebi este cogumelo e depois vi que havia um sapo", conta ele. "Eu me aproximei muito lentamente e usei uma velocidade baixa da câmera para mostrar a chuva".  (Foto: Edwin Giesbers)

Edwin Giesbers enfrentou uma forte chuva quando decidiu fotografar cogumelos próximos à sua casa, na Holanda. "Eu percebi este cogumelo e depois vi que havia um sapo", conta ele. "Eu me aproximei muito lentamente e usei uma velocidade baixa da câmera para mostrar a chuva". (Foto: Edwin Giesbers)

3. Este elefante asiático estava tomando um banho quando o fotógrafo americano Jeff Yonover o flagrou.  Yonover conseguiu retratar o exato momento em que a tromba do elefante funcionou como um "snorkel". (Foto: Jeff Yonover)

3. Este elefante asiático estava tomando um banho quando o fotógrafo americano Jeff Yonover o flagrou. Yonover conseguiu retratar o exato momento em que a tromba do elefante funcionou como um "snorkel". (Foto: Jeff Yonover)

Rinocerontes pretos, uma espécie ameaçada de extinção, são criaturas solitárias, segundo o fotógrafo sul-africano Wynand du Plessis. Mas na Namíbia, ele encontrou vários rinocerontes do tipo que se relacionavam bem entre si e com outros animais.  (Foto: Wynand du Plessis)

Rinocerontes pretos, uma espécie ameaçada de extinção, são criaturas solitárias, segundo o fotógrafo sul-africano Wynand du Plessis. Mas na Namíbia, ele encontrou vários rinocerontes do tipo que se relacionavam bem entre si e com outros animais. (Foto: Wynand du Plessis)

O cadaver de uma baleia-cinzenta atraiu esta multidão inusitada no Alasca. Ursos polares costumam ser solitários e caçam sobre o mar congelado. Mas este grupo flagrado pelo fotógrafo americano Howie Garber contem vários machos, pelo menos uma fêmea e alguns filhotes. (Foto: Howie Garber)

O cadaver de uma baleia-cinzenta atraiu esta multidão inusitada no Alasca. Ursos polares costumam ser solitários e caçam sobre o mar congelado. Mas este grupo flagrado pelo fotógrafo americano Howie Garber contem vários machos, pelo menos uma fêmea e alguns filhotes. (Foto: Howie Garber)

Em uma noite fria de fevereiro na província canadense de Terra Nova, este padrão se formou em uma janela na casa de Helen Jones. "Esta imagem em formato de pena apareceu quando o sol começou a nascer e brilhar através do gelo", disse ela. "Eu precisei tirar esta foto imediatamente, porque não ia demorar muito até o gelo começar a derreter". (Foto: Helen Jones)

Em uma noite fria de fevereiro na província canadense de Terra Nova, este padrão se formou em uma janela na casa de Helen Jones. "Esta imagem em formato de pena apareceu quando o sol começou a nascer e brilhar através do gelo", disse ela. "Eu precisei tirar esta foto imediatamente, porque não ia demorar muito até o gelo começar a derreter". (Foto: Helen Jones)

Estes peixes estão comendo algas e parasitas da casca e da pele de uma tartaruga. A foto foi tirada por Andre Seale, que capturou as imagens no Havaí. Este comportamento ajuda tanto a tartaruga a ficar mais limpa e saudável, como fornece refeição aos peixes. (Foto: Andre Seale)

Estes peixes estão comendo algas e parasitas da casca e da pele de uma tartaruga. A foto foi tirada por Andre Seale, que capturou as imagens no Havaí. Este comportamento ajuda tanto a tartaruga a ficar mais limpa e saudável, como fornece refeição aos peixes. (Foto: Andre Seale)

Fonte: BBC


26 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Decoradora é multada no PA por uso de cocar com penas em exposição

Enfeites com partes de animais silvestres são proibidos, informa Ibama.
Designer responde que ainda não foi notificada pelo órgão ambiental.

O Ibama do Pará informou que multou em R$ 10 mil a designer de interiores Fátima Rego por usar dois cocares indígenas feitos com penas de araras e papagaios em seu espaço num evento de decoração em Belém. Segundo o Ibama, a arquiteta foi notificada a entregar os artefatos em 30 dias. A autuação aconteceu na última semana, de acordo com o órgão ambiental. O uso de qualquer objeto com partes de animais silvestres, como penas, peles, ossos e dentes é proibido pela legislação brasileira, alega o instituto.

Consultada pelo Globo Natureza, Fátima Rego diz que até o momento não foi informada da multa ou da ordem para entregar os enfeites, e que portanto não comentaria a medida. Ela conta que consultou o Ibama sobre uma autorização para expor os cocares, mas que não a conseguiu. “Tentei argumentar que era uma mostra e me disseram que não pode”, explica.

Os cocares chegaram a ser fotografados no ambiente para uma revista, mas, devido à negativa do Ibama, ela decidiu não expor as peças, que informa pertencerem a uma amiga. “Ela adquiriu há 30 anos esse objeto, numa loja que era da própria Funai”, diz.

Fiscal aponta o local da exposição onde antes estavam os cocares. Os objetos foram retirados antes do início do evento, porque a decoradora foi informada pelo Ibama que não poderia usá-los. (Foto: Nelson Feitosa - Ibama/Divulgação)

Fiscal aponta o local da exposição onde antes estavam os cocares. Os objetos foram retirados antes do início do evento, porque a decoradora foi informada pelo Ibama que não poderia usá-los. (Foto: Nelson Feitosa - Ibama/Divulgação)

Fonte: Globo Natureza, São Paulo


25 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Exposição fotográfica em Campo Grande mostra a beleza das araras

Exposição foi organizada em comemoração aos 112 anos da cidade.
Mostra, com entrada gratuita, reúne trabalhos de cinco profissionais.

As araras, aves típicas do cerrado, são a atração de mostra fotográfica que começa nesta quarta-feira (24), às 19 horas (horário de MS), em um shopping de Campo Grande. Junto com as imagens, que captam flagrantes de araras azuis, vermelhas e canindés, o público poderá ter acesso às informações sobre os animais, por meio de textos da bióloga Neiva Guedes, do projeto conservacionista Arara Azul.

A exposição “Aves da Nossa Terra” está sendo promovida pela prefeitura de Campo Grande e faz parte dos eventos comemorativos dos 112 anos da cidade. A mostra vai até o dia 2 de setembro e tem o objetivo, segundo sua organização, de despertar o interesse da população pela preservação da espécie e ressaltar a importância destas aves para o meio ambiente.

A exposição reúne fotografias dos profissionais Denílson Secreta (Superintendência de Comunicação da Prefeitura de Campo Grande), Marcelo Erick, Mark e Marie Stafford (Parrot Internacional / Projeto Arara Azul) e Alexandre Costa Marques (Fazenda Baía Grande).

Integração
Especialista no assunto e doutor em ecologia, José Milton Longo , explica que Campo Grande oferece boas condições de sobrevivência para as aves.

“As araras e papagaios são aves sinergéticas, isto é, que convivem bem com a proximidade do homem. E a cidade, por ser bem arborizada, acaba se tornando um bom lugar para a sobrevivência dessas espécies”, revela o especialista.

Outro aspecto importante para explicar a presença de tantas aves na cidade, conforme Longo, é a existência de 33 córregos, muitos ainda com as matas ciliares preservadas.

Serviço
Shopping Norte Sul Plaza
avenida Ernesto Geisel
exposição com entrada gratuita

Exposição de fotos de arara em Campo Grande (Foto: Denílson Secreta)

Exposição de fotos de arara em Campo Grande (Foto: Denílson Secreta)

Fonte: G1, MS


15 de junho de 2011 | nenhum comentário »

Antas pintoras fazem exposição de quadros no zoo de São Paulo

Animais vivem em cativeiro em seis zoológicos dos Estados Unidos.
Peças serão leiloadas para ajudar estudo de proteção da espécie no Brasil.

Uma exposição com leilão de quadros será realizada a partir das 20h desta quarta-feira (15) no Espaço Dom Pedro, no Zoológico de São Paulo. O inusitado é que os autores das pinturas são 13 antas que vivem em seis zoológicos dos Estados Unidos. A obras foram doadas para o Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) e o valor arrecadado será usado em pesquisas de proteção ao animal no Brasil. O lance mínimo é de R$ 200 para cada trabalho.

Segundo a pesquisadora Patrícia Médici, presidente do Grupo Especialista de Antas da International Union for Conservation of Nature, a exposição e o leilão são maneiras diferentes de chamar atenção para a causa da conservação da anta brasileira. “Não queremos que as pessoas comprem simplesmente uma obra de arte, mas uma pintura feita por uma anta. Essas pessoas estarão contribuindo para a sobrevivência da espécie na natureza.”

Causa ambiental
Patrícia diz que as obras pintadas pelas antas foram feitas com ajuda dos tratadores. As tintas usadas no processo artístico são orgânicas, comestíveis e não prejudicam os animais. “É a primeira vez que isso é feito com antas. Já foram feitos eventos parecidos com orangotangos e elefantes. São antas ajudando antas.”

De acordo com a pesquisadora, a anta é o maior mamífero terrestre da América do Sul. “A ausência de antas em determinados habitats pode levar ao rompimento de processos ecológicos como a predação e dispersão de sementes, que e contribuem para a manutenção da biodiversidade e funcionalidade das comunidades vegetais. Por esta razão, a anta é conhecida como a jardineira da floresta”, afirma Patrícia.

Segundo o instituto, as principais ameaças para a sobrevivência da espécie são caça não sustentável, principalmente na Amazônia, desmatamento e atropelamentos em rodovias.

Leilão
A organização do evento vai exibir vídeos com as antas pintando as telas. Uma biografia das antas artistas será mostrada aos visitantes, com fotos de cada uma. Os lances serão feitos por meio de formulários e não serão identificados.

O leilão também terá exposição de quatro fotógrafos de natureza e uma jornalista ambiental. Adriano Gambarini, Daniel De Granville, Liana John, Luciano Candisani e Luiz Cláudio Marigo doaram as ampliações de fotografias da anta brasileira.

Artistas como Ângela Leite, Carla Caffe, Elise Smorczewski (EUA), Guto Lacaz, Guto Naveira, Luccas Longo e Ronald Rosa também vão expor pinturas, esculturas, cartoons e poemas. Todo o material será leiloado.

Fonte: Glauco Araújo, Do G1, em São Paulo


13 de maio de 2010 | nenhum comentário »

XVI Exposição de Canários de Cor e Porte

Entre os dias 03 e 14 de Junho, no Centro de Eventos de Cornélio Procópio, será realizada a XVI Exposição de Canários de Cor e Porte. O evente é organizado pela UONP ( União Ornitológica do Norte do Paraná) e segundo o seu Presidente Wilson Baggio Junior, a exposição tem o intuíto de adquirir e repassar conhecimentos, afim de produzir frutos de maior qualidade, eficiência e desempenho, na criação, com a geração de maior número de filhotes por casal, como nos concursos que demonstrarão consequentemente maiores números de pássaros classificados e pontuados.

Rafael Haddad, médico veterinário, biólogo e presidente do IPEVS, também participa do evento, sendo responsável pela orientação técnica dos criadores, organização dos documentos de controle sanitário exigidos pela SEAB (Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento) e pela emissão dos GTAs (Guias de Tranporte Animal) de saída dos animais do recinto de exposição, diz que se orgulha dessa participação, uma vez que o evento congregará criadores de toda a região, além de ser um dos primeiros no Brasil a atender todas as exigências sanitárias legais.

buy vertigo moivie high quality
water for elephants full movie online

sem-titulo

transformers: revenge of the fallen divx

how to watch beverly hills chihuahua 2 film






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

setembro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

26 de junho de 2012 | nenhum comentário »

Exposição Biomas do Brasil agora pode ser visitada na web

Atração com recursos multimídia foi digitalizada na íntegra para passeio virtual. Secretário de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTI, Carlos Nobre, destacou a qualidade da mostra e a importância da Rio+20.

A exposição Biomas do Brasil foi uma das atrações mais populares do Espaço Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável. Por isso, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em parceria com o Era Virtual, digitalizou toda a exposição em um site interativo, onde os visitantes virtuais podem acessar todas as imagens e vídeos dos biomas brasileiros. No lançamento, que aconteceu na Arena de Palestras do Armazém 4, o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTI, Carlos Nobre, destacou a qualidade da mostra e a importância da Rio+20.

 

“A mostra Biomas do Brasil foi um grande sucesso de público e atraiu dirigentes e empresários pela qualidade de conteúdo e pelos valores transmitidos”, disse o secretário. “Seria muito pouco simplesmente empacotar tudo e levar embora ao fim do evento, então começamos a discutir um plano de virtualização da exposição”.

 

O espaço virtual da Biomas do Brasil é uma reprodução fiel do espaço verdadeiro no Armazém 4 do Píer Mauá, com direito a todas as imagens, vídeos e sons que os visitantes puderam conferir durante o evento. O site traz versões em português e inglês das informações, o que ajuda a divulgar as riquezas do Brasil para o exterior. “O usuário vai se sentir como se estivesse na exposição e pode adentrar nos conteúdos mostrados aqui”, disse o secretário.

 

Carlos Nobre também fez uma avaliação da conferência mundial. “A Rio+20 tem importância em dois lados. O primeiro deles é aferir que agora, 20 anos depois da Rio 92, há um certo sentimento de inércia em relação a mudanças. A Rio+20 mostrou para a sociedade que a agenda do desenvolvimento sustentável não vai regredir”, comentou o representante do MCTI. “Na outra frente, estão as reuniões entre os países, tentando estabelecer acordos e mostrar avanços práticos. A ciência deixa claro que o tempo é um dos nossos recursos mais escassos.”

 

Para Nobre, esse é o momento do Brasil tomar o destaque no cenário internacional. “Cabe aos países aplicar as políticas decididas”, ponderou o secretário. “O Brasil tem um papel fundamental, tanto guiando os emergentes, como assumindo um papel de liderança no mundo”.

 

Confira a exposição no link: http://www.eravirtual.org/biomas/.

Fonte: Ascom do MCTI


28 de março de 2012 | nenhum comentário »

Museu de História Natural de Londres expõe tesouros de concurso de fotos

Realizada desde 1964, Wildlife Photographer of the Year é uma das mais importantes e concorridas competições do gênero no mundo.

O Museu de História Natural de Londres selecionou algumas das melhores imagens do seu tradicional concurso Wildlife Photographer of the Year (Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano), que existe desde 1964. A competição premia fotógrafos que retratam a natureza.

No total, 80 fotos estão sendo exibidas em uma mostra do museu intitulada Wild Planet (Planeta Selvagem). Todas as imagens, que foram selecionadas pelo zoólogo Chris Packham, foram premiadas em edições passadas do concurso.

A exposição no prédio do Museu abriu na sexta-feira passada e ficará em cartaz até o final de setembro. As legendas das fotos trazem uma breve explicação sobre como os fotógrafos fizeram para capturar as imagens.

O Museu de História Natural de Londres selecionou algumas das melhores imagens do seu tradicional concurso Wildlife Photographer of the Year, que existe há décadas. Esta imagem, intitulada "Cruzamento Zebra", foi feita na Tanzânia pela fotógrafa britânica Anup Shah. O objetivo dela era mostrar como as formigas veem os animais. (Foto: Anup Shah)

O Museu de História Natural de Londres selecionou algumas das melhores imagens do seu tradicional concurso Wildlife Photographer of the Year, que existe há décadas. Esta imagem, intitulada "Cruzamento Zebra", foi feita na Tanzânia pela fotógrafa britânica Anup Shah. O objetivo dela era mostrar como as formigas veem os animais. (Foto: Anup Shah)

Edwin Giesbers enfrentou uma forte chuva quando decidiu fotografar cogumelos próximos à sua casa, na Holanda. "Eu percebi este cogumelo e depois vi que havia um sapo", conta ele. "Eu me aproximei muito lentamente e usei uma velocidade baixa da câmera para mostrar a chuva".  (Foto: Edwin Giesbers)

Edwin Giesbers enfrentou uma forte chuva quando decidiu fotografar cogumelos próximos à sua casa, na Holanda. "Eu percebi este cogumelo e depois vi que havia um sapo", conta ele. "Eu me aproximei muito lentamente e usei uma velocidade baixa da câmera para mostrar a chuva". (Foto: Edwin Giesbers)

3. Este elefante asiático estava tomando um banho quando o fotógrafo americano Jeff Yonover o flagrou.  Yonover conseguiu retratar o exato momento em que a tromba do elefante funcionou como um "snorkel". (Foto: Jeff Yonover)

3. Este elefante asiático estava tomando um banho quando o fotógrafo americano Jeff Yonover o flagrou. Yonover conseguiu retratar o exato momento em que a tromba do elefante funcionou como um "snorkel". (Foto: Jeff Yonover)

Rinocerontes pretos, uma espécie ameaçada de extinção, são criaturas solitárias, segundo o fotógrafo sul-africano Wynand du Plessis. Mas na Namíbia, ele encontrou vários rinocerontes do tipo que se relacionavam bem entre si e com outros animais.  (Foto: Wynand du Plessis)

Rinocerontes pretos, uma espécie ameaçada de extinção, são criaturas solitárias, segundo o fotógrafo sul-africano Wynand du Plessis. Mas na Namíbia, ele encontrou vários rinocerontes do tipo que se relacionavam bem entre si e com outros animais. (Foto: Wynand du Plessis)

O cadaver de uma baleia-cinzenta atraiu esta multidão inusitada no Alasca. Ursos polares costumam ser solitários e caçam sobre o mar congelado. Mas este grupo flagrado pelo fotógrafo americano Howie Garber contem vários machos, pelo menos uma fêmea e alguns filhotes. (Foto: Howie Garber)

O cadaver de uma baleia-cinzenta atraiu esta multidão inusitada no Alasca. Ursos polares costumam ser solitários e caçam sobre o mar congelado. Mas este grupo flagrado pelo fotógrafo americano Howie Garber contem vários machos, pelo menos uma fêmea e alguns filhotes. (Foto: Howie Garber)

Em uma noite fria de fevereiro na província canadense de Terra Nova, este padrão se formou em uma janela na casa de Helen Jones. "Esta imagem em formato de pena apareceu quando o sol começou a nascer e brilhar através do gelo", disse ela. "Eu precisei tirar esta foto imediatamente, porque não ia demorar muito até o gelo começar a derreter". (Foto: Helen Jones)

Em uma noite fria de fevereiro na província canadense de Terra Nova, este padrão se formou em uma janela na casa de Helen Jones. "Esta imagem em formato de pena apareceu quando o sol começou a nascer e brilhar através do gelo", disse ela. "Eu precisei tirar esta foto imediatamente, porque não ia demorar muito até o gelo começar a derreter". (Foto: Helen Jones)

Estes peixes estão comendo algas e parasitas da casca e da pele de uma tartaruga. A foto foi tirada por Andre Seale, que capturou as imagens no Havaí. Este comportamento ajuda tanto a tartaruga a ficar mais limpa e saudável, como fornece refeição aos peixes. (Foto: Andre Seale)

Estes peixes estão comendo algas e parasitas da casca e da pele de uma tartaruga. A foto foi tirada por Andre Seale, que capturou as imagens no Havaí. Este comportamento ajuda tanto a tartaruga a ficar mais limpa e saudável, como fornece refeição aos peixes. (Foto: Andre Seale)

Fonte: BBC


26 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Decoradora é multada no PA por uso de cocar com penas em exposição

Enfeites com partes de animais silvestres são proibidos, informa Ibama.
Designer responde que ainda não foi notificada pelo órgão ambiental.

O Ibama do Pará informou que multou em R$ 10 mil a designer de interiores Fátima Rego por usar dois cocares indígenas feitos com penas de araras e papagaios em seu espaço num evento de decoração em Belém. Segundo o Ibama, a arquiteta foi notificada a entregar os artefatos em 30 dias. A autuação aconteceu na última semana, de acordo com o órgão ambiental. O uso de qualquer objeto com partes de animais silvestres, como penas, peles, ossos e dentes é proibido pela legislação brasileira, alega o instituto.

Consultada pelo Globo Natureza, Fátima Rego diz que até o momento não foi informada da multa ou da ordem para entregar os enfeites, e que portanto não comentaria a medida. Ela conta que consultou o Ibama sobre uma autorização para expor os cocares, mas que não a conseguiu. “Tentei argumentar que era uma mostra e me disseram que não pode”, explica.

Os cocares chegaram a ser fotografados no ambiente para uma revista, mas, devido à negativa do Ibama, ela decidiu não expor as peças, que informa pertencerem a uma amiga. “Ela adquiriu há 30 anos esse objeto, numa loja que era da própria Funai”, diz.

Fiscal aponta o local da exposição onde antes estavam os cocares. Os objetos foram retirados antes do início do evento, porque a decoradora foi informada pelo Ibama que não poderia usá-los. (Foto: Nelson Feitosa - Ibama/Divulgação)

Fiscal aponta o local da exposição onde antes estavam os cocares. Os objetos foram retirados antes do início do evento, porque a decoradora foi informada pelo Ibama que não poderia usá-los. (Foto: Nelson Feitosa - Ibama/Divulgação)

Fonte: Globo Natureza, São Paulo


25 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Exposição fotográfica em Campo Grande mostra a beleza das araras

Exposição foi organizada em comemoração aos 112 anos da cidade.
Mostra, com entrada gratuita, reúne trabalhos de cinco profissionais.

As araras, aves típicas do cerrado, são a atração de mostra fotográfica que começa nesta quarta-feira (24), às 19 horas (horário de MS), em um shopping de Campo Grande. Junto com as imagens, que captam flagrantes de araras azuis, vermelhas e canindés, o público poderá ter acesso às informações sobre os animais, por meio de textos da bióloga Neiva Guedes, do projeto conservacionista Arara Azul.

A exposição “Aves da Nossa Terra” está sendo promovida pela prefeitura de Campo Grande e faz parte dos eventos comemorativos dos 112 anos da cidade. A mostra vai até o dia 2 de setembro e tem o objetivo, segundo sua organização, de despertar o interesse da população pela preservação da espécie e ressaltar a importância destas aves para o meio ambiente.

A exposição reúne fotografias dos profissionais Denílson Secreta (Superintendência de Comunicação da Prefeitura de Campo Grande), Marcelo Erick, Mark e Marie Stafford (Parrot Internacional / Projeto Arara Azul) e Alexandre Costa Marques (Fazenda Baía Grande).

Integração
Especialista no assunto e doutor em ecologia, José Milton Longo , explica que Campo Grande oferece boas condições de sobrevivência para as aves.

“As araras e papagaios são aves sinergéticas, isto é, que convivem bem com a proximidade do homem. E a cidade, por ser bem arborizada, acaba se tornando um bom lugar para a sobrevivência dessas espécies”, revela o especialista.

Outro aspecto importante para explicar a presença de tantas aves na cidade, conforme Longo, é a existência de 33 córregos, muitos ainda com as matas ciliares preservadas.

Serviço
Shopping Norte Sul Plaza
avenida Ernesto Geisel
exposição com entrada gratuita

Exposição de fotos de arara em Campo Grande (Foto: Denílson Secreta)

Exposição de fotos de arara em Campo Grande (Foto: Denílson Secreta)

Fonte: G1, MS


15 de junho de 2011 | nenhum comentário »

Antas pintoras fazem exposição de quadros no zoo de São Paulo

Animais vivem em cativeiro em seis zoológicos dos Estados Unidos.
Peças serão leiloadas para ajudar estudo de proteção da espécie no Brasil.

Uma exposição com leilão de quadros será realizada a partir das 20h desta quarta-feira (15) no Espaço Dom Pedro, no Zoológico de São Paulo. O inusitado é que os autores das pinturas são 13 antas que vivem em seis zoológicos dos Estados Unidos. A obras foram doadas para o Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) e o valor arrecadado será usado em pesquisas de proteção ao animal no Brasil. O lance mínimo é de R$ 200 para cada trabalho.

Segundo a pesquisadora Patrícia Médici, presidente do Grupo Especialista de Antas da International Union for Conservation of Nature, a exposição e o leilão são maneiras diferentes de chamar atenção para a causa da conservação da anta brasileira. “Não queremos que as pessoas comprem simplesmente uma obra de arte, mas uma pintura feita por uma anta. Essas pessoas estarão contribuindo para a sobrevivência da espécie na natureza.”

Causa ambiental
Patrícia diz que as obras pintadas pelas antas foram feitas com ajuda dos tratadores. As tintas usadas no processo artístico são orgânicas, comestíveis e não prejudicam os animais. “É a primeira vez que isso é feito com antas. Já foram feitos eventos parecidos com orangotangos e elefantes. São antas ajudando antas.”

De acordo com a pesquisadora, a anta é o maior mamífero terrestre da América do Sul. “A ausência de antas em determinados habitats pode levar ao rompimento de processos ecológicos como a predação e dispersão de sementes, que e contribuem para a manutenção da biodiversidade e funcionalidade das comunidades vegetais. Por esta razão, a anta é conhecida como a jardineira da floresta”, afirma Patrícia.

Segundo o instituto, as principais ameaças para a sobrevivência da espécie são caça não sustentável, principalmente na Amazônia, desmatamento e atropelamentos em rodovias.

Leilão
A organização do evento vai exibir vídeos com as antas pintando as telas. Uma biografia das antas artistas será mostrada aos visitantes, com fotos de cada uma. Os lances serão feitos por meio de formulários e não serão identificados.

O leilão também terá exposição de quatro fotógrafos de natureza e uma jornalista ambiental. Adriano Gambarini, Daniel De Granville, Liana John, Luciano Candisani e Luiz Cláudio Marigo doaram as ampliações de fotografias da anta brasileira.

Artistas como Ângela Leite, Carla Caffe, Elise Smorczewski (EUA), Guto Lacaz, Guto Naveira, Luccas Longo e Ronald Rosa também vão expor pinturas, esculturas, cartoons e poemas. Todo o material será leiloado.

Fonte: Glauco Araújo, Do G1, em São Paulo


13 de maio de 2010 | nenhum comentário »

XVI Exposição de Canários de Cor e Porte

Entre os dias 03 e 14 de Junho, no Centro de Eventos de Cornélio Procópio, será realizada a XVI Exposição de Canários de Cor e Porte. O evente é organizado pela UONP ( União Ornitológica do Norte do Paraná) e segundo o seu Presidente Wilson Baggio Junior, a exposição tem o intuíto de adquirir e repassar conhecimentos, afim de produzir frutos de maior qualidade, eficiência e desempenho, na criação, com a geração de maior número de filhotes por casal, como nos concursos que demonstrarão consequentemente maiores números de pássaros classificados e pontuados.

Rafael Haddad, médico veterinário, biólogo e presidente do IPEVS, também participa do evento, sendo responsável pela orientação técnica dos criadores, organização dos documentos de controle sanitário exigidos pela SEAB (Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento) e pela emissão dos GTAs (Guias de Tranporte Animal) de saída dos animais do recinto de exposição, diz que se orgulha dessa participação, uma vez que o evento congregará criadores de toda a região, além de ser um dos primeiros no Brasil a atender todas as exigências sanitárias legais.

buy vertigo moivie high quality
water for elephants full movie online

sem-titulo

transformers: revenge of the fallen divx

how to watch beverly hills chihuahua 2 film