26 de março de 2012 | nenhum comentário »

Vespa gigante encontrada há 82 anos na Indonésia pertence a uma nova espécie

Machos da ‘Megalara garuda’ tem 6 centímetros de comprimento

Detalhe das garras em formato de foice, encontradas nos machos

Detalhe das garras em formato de foice, encontradas nos machos

Cientistas identificaram uma nova espécie de vespa que, com características bastante incomuns, já está sendo chamada de “rainha das vespas”. O animal — que fazia parte da coleção do Museu de História Natural de Berlim, na Alemanha — foi coletado em 1930 na ilha Sulawesi, na Indonésia, mas só agora foi estudado. Os resultados foram descritos no periódicoZooKeys.

A espécie possui um corpo preto enorme, de 6 centímetros de comprimento, e seus machos apresentam longas garras com formato de foice saindo da boca. Ela pertence à mesma família das vespas-cavadoras, a Sphecidae. As fêmeas desta família costumam picar e paralisar suas presas – outras espécies de insetos – para alimentar seus filhotes. A  “rainha das vespas” provavelmente age da mesma forma, mas ainda não se sabe de quais espécies ela se alimenta.

Como a vespa gigante nunca foi observada viva, pouco se sabe sobre sua biologia ou comportamento. É possível dizer que os machos são claramente maiores que as fêmeas. Como se pode deduzir de outros insetos com grandes garras, é provável que os machos as usem para se defender e para segurar suas fêmeas durante o acasalamento.

Devido à diferença no tamanho dos corpos e às garras dos machos, a grande vespa foi incluída em um gênero também inédito, chamado Megalara, que por enquanto compreende apenas esta espécie. O nome é uma combinação do termo grego ‘mega’, que significa grande, com ‘Dalara’, outro gênero de vespas semelhante à nova espécie.

Pesquisadores do museu alemão e da Universidade da Califórnia em Davis, nos Estados Unidos, que trabalharam juntos na identificação da vespa gigante, nomearam-na de Megalara garuda. A terminação é uma homenagem a uma figura mitológica hindu chamada Garuda, símbolo nacional da Indonésia, onde a espécie foi encontrada.

Devido ao tamanho, o animal está sendo chamado de "rei das vespas" pelos cientistas

Devido ao tamanho, o animal está sendo chamado de "rei das vespas" pelos cientistas (Dr. Lynn Kimsey / Dr. Michael Ohl)

Fonte: Veja Ciência


26 de maio de 2011 | nenhum comentário »

Três caranguejos-gigantes raros são levados a aquário na França

Crustáceo de Kamchatka é uma das espécies mais cobiçadas como comida.
Animais têm um diâmetro do tamanho de uma bacia.

Três caranguejos-rei, espécie com carne cobiçada para consumo, foram entregues a um aquário na cidade de Brest, na França. Os crustáceos possuem um diâmetro de uma bacia de água e chegaram ao local na terça-feira (24).

O Océanopolis vai cuidar dos animais coletados no Mar de Bering, na parte norte do Oceano Pacífico, próximo à península de Kamchatka, na Rússia e às águas do Alasca. O caranguejo-rei de Kamchatka é uma espécie em extinção.

‘Kong’ vs ‘Crabzilla’
Atualmente, dois caranguejos disputam o “título” de maiores crustáceos do mundo. Kong, um caranguejo-gigante de 40 anos, e vive em um parque aquático de Weymouth, na Grã-Bretanha. Já Crabzilla é parte do acervo do Centro de Vida Marinha de Birmingham.

Um dos três caranguejos-rei de Kamchatka mantidos em Brest, na França. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)

Um dos três caranguejos-rei de Kamchatka mantidos em Brest, na França. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)

 

Funcionária do Océanopolis, em Brest, com um dos caranguejos. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)

Funcionária do Océanopolis, em Brest, com um dos caranguejos. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

novembro 2021
S T Q Q S S D
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

26 de março de 2012 | nenhum comentário »

Vespa gigante encontrada há 82 anos na Indonésia pertence a uma nova espécie

Machos da ‘Megalara garuda’ tem 6 centímetros de comprimento

Detalhe das garras em formato de foice, encontradas nos machos

Detalhe das garras em formato de foice, encontradas nos machos

Cientistas identificaram uma nova espécie de vespa que, com características bastante incomuns, já está sendo chamada de “rainha das vespas”. O animal — que fazia parte da coleção do Museu de História Natural de Berlim, na Alemanha — foi coletado em 1930 na ilha Sulawesi, na Indonésia, mas só agora foi estudado. Os resultados foram descritos no periódicoZooKeys.

A espécie possui um corpo preto enorme, de 6 centímetros de comprimento, e seus machos apresentam longas garras com formato de foice saindo da boca. Ela pertence à mesma família das vespas-cavadoras, a Sphecidae. As fêmeas desta família costumam picar e paralisar suas presas – outras espécies de insetos – para alimentar seus filhotes. A  “rainha das vespas” provavelmente age da mesma forma, mas ainda não se sabe de quais espécies ela se alimenta.

Como a vespa gigante nunca foi observada viva, pouco se sabe sobre sua biologia ou comportamento. É possível dizer que os machos são claramente maiores que as fêmeas. Como se pode deduzir de outros insetos com grandes garras, é provável que os machos as usem para se defender e para segurar suas fêmeas durante o acasalamento.

Devido à diferença no tamanho dos corpos e às garras dos machos, a grande vespa foi incluída em um gênero também inédito, chamado Megalara, que por enquanto compreende apenas esta espécie. O nome é uma combinação do termo grego ‘mega’, que significa grande, com ‘Dalara’, outro gênero de vespas semelhante à nova espécie.

Pesquisadores do museu alemão e da Universidade da Califórnia em Davis, nos Estados Unidos, que trabalharam juntos na identificação da vespa gigante, nomearam-na de Megalara garuda. A terminação é uma homenagem a uma figura mitológica hindu chamada Garuda, símbolo nacional da Indonésia, onde a espécie foi encontrada.

Devido ao tamanho, o animal está sendo chamado de "rei das vespas" pelos cientistas

Devido ao tamanho, o animal está sendo chamado de "rei das vespas" pelos cientistas (Dr. Lynn Kimsey / Dr. Michael Ohl)

Fonte: Veja Ciência


26 de maio de 2011 | nenhum comentário »

Três caranguejos-gigantes raros são levados a aquário na França

Crustáceo de Kamchatka é uma das espécies mais cobiçadas como comida.
Animais têm um diâmetro do tamanho de uma bacia.

Três caranguejos-rei, espécie com carne cobiçada para consumo, foram entregues a um aquário na cidade de Brest, na França. Os crustáceos possuem um diâmetro de uma bacia de água e chegaram ao local na terça-feira (24).

O Océanopolis vai cuidar dos animais coletados no Mar de Bering, na parte norte do Oceano Pacífico, próximo à península de Kamchatka, na Rússia e às águas do Alasca. O caranguejo-rei de Kamchatka é uma espécie em extinção.

‘Kong’ vs ‘Crabzilla’
Atualmente, dois caranguejos disputam o “título” de maiores crustáceos do mundo. Kong, um caranguejo-gigante de 40 anos, e vive em um parque aquático de Weymouth, na Grã-Bretanha. Já Crabzilla é parte do acervo do Centro de Vida Marinha de Birmingham.

Um dos três caranguejos-rei de Kamchatka mantidos em Brest, na França. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)

Um dos três caranguejos-rei de Kamchatka mantidos em Brest, na França. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)

 

Funcionária do Océanopolis, em Brest, com um dos caranguejos. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)

Funcionária do Océanopolis, em Brest, com um dos caranguejos. (Foto: Fred Tanneau / AFP Photo)