16 de agosto de 2012 | nenhum comentário »

Em risco de extinção, iguanas azuis são vistas nas Ilhas Cayman

Região é a única do mundo onde animais vivem em estado selvagem.
Cerca de 700 animais vivem em áreas de proteção ambiental na ilha.

Uma iguana azul aparece trocando de pele em um jardim botânico das Ilhas Cayman, nas Antilhas. O animal recebeu o apelido de 'mordedor' ('biter', na tradução do inglês) (Foto: David McFadden/AP)

Uma iguana azul aparece trocando de pele em um parque botânico das Ilhas Cayman, nas Antilhas. O animal recebeu o apelido de 'mordedor' ('biter', na tradução do inglês) (Foto: David McFadden/AP)

Cerca de 700 iguanas azuis andam livres pelo jardim Rainha Elizabeth 2ª, nas Ilhas Cayman. A área, considerada de proteção ambiental, é o único lugar do mundo onde os animais podem ser encontrados em estado selvagem. A espécie corre risco de extinção (Foto: David McFadden/Will Burrard-Lucas/AP)

Cerca de 700 iguanas azuis andam livres pelo parque botânico Rainha Elizabeth 2ª, nas Ilhas Cayman. A área leste da ilha, considerada de proteção ambiental, é o único lugar do mundo onde os animais podem ser encontrados em estado selvagem. A espécie corre risco de extinção (Foto: David McFadden/Will Burrard-Lucas/AP)

Fonte: Globo Natureza


16 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Biólogos ‘caçam’ iguanas para proteger rara borboleta nos EUA

Invasão de lagartos ameaça população de insetos em arquipélago.
Répteis comem folhas com ovos da Borboleta-azul-de-Miami.

Biólogos trabalham em uma área de proteção ldos Estados Unidos para preservar exemplares da borboleta-azul-de-Miami (colocada na lista de proteção pelo governo devido à ameaça de extinção) e tentar reduzir a população de iguanas no arquipélago de Florida Keys.

O invasor da América Central pode estar prejudicando a reprodução das borboletas, já que se alimenta de folhas de uma árvore específica, utilizada pelos insetos para depósito dos ovos.

Exemplares não confirmados dessas borboletas têm sido vistos desde julho de 2010 na baía Honda, porém, a cada dia que passa a chance delas existirem na região tem diminuído.

Tanto que o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA colocou a espécie em uma lista de proteção junto com outras três borboletas. A listagem de emergência continua até abril, mas as autoridades podem fazer com que ela seja permanente.

Os grandes lagartos vegetarianos, descendentes de animais libertados por proprietários devido ao crescimento deles, desenvolveram um gosto por uma planta específica, utilizada pelas borboletas para desova. Os biólogos tentam agora capturá-los e levá-los para outras áreas.

iguana (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Iguana é captura e medida por biólogos. Lagarto invasor tem prejudicado população de borboletas (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Borboleta (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Exemplares de borboleta-azul-de-Miami (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Fonte: Globo Natureza


8 de dezembro de 2011 | nenhum comentário »

Iguana encontrada nos Correios será encaminhado a instituto em Cornélio Procópio

Filhote estava sem nenhum alimento, preso em uma meia, dentro de um recipiente plástico furado em um pacote dos Correios

O filhote de iguana encontrado em uma embalagem dos Correios, no final da tarde de ontem, já tem um novo lar, onde vai receber todos os cuidados necessários. O animal será encaminhado pela Polícia Ambiental ao Instituto de Pesquisa em Vida Selvagem e Meio Ambiente (Ipevs), em Cornélio Procópio, região Norte do Paraná.

O pequeno iguana foi identificado por funcionários da Central de Distribuição dos Correios de Londrina. Eles suspeitaram do conteúdo do pacote ao passá-lo pelo scanner. Quando abriram a caixa, encontraram o filhote, de aproximadamente 20 centímetros.

“Era uma encomenda vinda de São Paulo, capital, destinada a uma cidade do Norte do Paraná. Não estamos divulgando o município por causa das investigações”, informa o capitão Ricardo Eguedis, comandante da 2ª Companhia da Polícia Ambiental, acionada pelos funcionários que encontraram o iguana.

O animal estava sem nenhum alimento, preso em uma meia, dentro de um recipiente plástico furado. Havia também um jornal úmido, para manter a umidade relativa do ar e evitar uma desidratação extrema. “É uma técnica que os criminosos usam, para ele não se mexer. Mesmo com o papel molhado, ele corria risco de morte”, acrescenta Eguedis.

“O que ocorre é que esses animais são comprados pela internet ou nas redes sociais. Mas eles crescem e podem chegar a 1,80 metro, mudam de cor e as pessoas não sabem o que fazer depois, acabam abandonando. O que pedimos é que a população não compre esses animais de maneira errada”, complementa o comandante.

De acordo com o biólogo e veterinário do Ipevs, Rafael Haddad, o iguana encontrado é natural das regiões norte e Nordeste do Brasil, onde também é conhecido como calango. “Aparentemente ele está bem, o peso está normal e não vimos nenhuma escoriação. Agora será reidratado, alimentado e vai receber luz solar, que é fundamental para o crescimento”, afirma. “É um animal silvestre, que precisa de umidade. Como ele não é da nossa região, a gente não pode soltar na natureza. Ele ficará em cativeiro, recebendo todos os cuidados.”

Utensílios utilizados para transportar ilegalmente o Iguana. Foto: Lívea S. Almeida

Investigações

Segundo o capitão Eguedis, o transporte ilegal do iguana configura tráfico de animais silvestres e pode render de multa a prisão aos infratores, seja para quem compra, seja para quem vende. “Ainda não podemos afirmar, pois as investigações é que nos dirão, mas geralmente essa prática está associada à comercialização”, completa.

Fonte: Flávio Augusto – Jornal de Londrina  http://www.jornaldelondrina.com.br/cidades/conteudo.phtml?id=1200485






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

16 de agosto de 2012 | nenhum comentário »

Em risco de extinção, iguanas azuis são vistas nas Ilhas Cayman

Região é a única do mundo onde animais vivem em estado selvagem.
Cerca de 700 animais vivem em áreas de proteção ambiental na ilha.

Uma iguana azul aparece trocando de pele em um jardim botânico das Ilhas Cayman, nas Antilhas. O animal recebeu o apelido de 'mordedor' ('biter', na tradução do inglês) (Foto: David McFadden/AP)

Uma iguana azul aparece trocando de pele em um parque botânico das Ilhas Cayman, nas Antilhas. O animal recebeu o apelido de 'mordedor' ('biter', na tradução do inglês) (Foto: David McFadden/AP)

Cerca de 700 iguanas azuis andam livres pelo jardim Rainha Elizabeth 2ª, nas Ilhas Cayman. A área, considerada de proteção ambiental, é o único lugar do mundo onde os animais podem ser encontrados em estado selvagem. A espécie corre risco de extinção (Foto: David McFadden/Will Burrard-Lucas/AP)

Cerca de 700 iguanas azuis andam livres pelo parque botânico Rainha Elizabeth 2ª, nas Ilhas Cayman. A área leste da ilha, considerada de proteção ambiental, é o único lugar do mundo onde os animais podem ser encontrados em estado selvagem. A espécie corre risco de extinção (Foto: David McFadden/Will Burrard-Lucas/AP)

Fonte: Globo Natureza


16 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Biólogos ‘caçam’ iguanas para proteger rara borboleta nos EUA

Invasão de lagartos ameaça população de insetos em arquipélago.
Répteis comem folhas com ovos da Borboleta-azul-de-Miami.

Biólogos trabalham em uma área de proteção ldos Estados Unidos para preservar exemplares da borboleta-azul-de-Miami (colocada na lista de proteção pelo governo devido à ameaça de extinção) e tentar reduzir a população de iguanas no arquipélago de Florida Keys.

O invasor da América Central pode estar prejudicando a reprodução das borboletas, já que se alimenta de folhas de uma árvore específica, utilizada pelos insetos para depósito dos ovos.

Exemplares não confirmados dessas borboletas têm sido vistos desde julho de 2010 na baía Honda, porém, a cada dia que passa a chance delas existirem na região tem diminuído.

Tanto que o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA colocou a espécie em uma lista de proteção junto com outras três borboletas. A listagem de emergência continua até abril, mas as autoridades podem fazer com que ela seja permanente.

Os grandes lagartos vegetarianos, descendentes de animais libertados por proprietários devido ao crescimento deles, desenvolveram um gosto por uma planta específica, utilizada pelas borboletas para desova. Os biólogos tentam agora capturá-los e levá-los para outras áreas.

iguana (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Iguana é captura e medida por biólogos. Lagarto invasor tem prejudicado população de borboletas (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Borboleta (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Exemplares de borboleta-azul-de-Miami (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Fonte: Globo Natureza


8 de dezembro de 2011 | nenhum comentário »

Iguana encontrada nos Correios será encaminhado a instituto em Cornélio Procópio

Filhote estava sem nenhum alimento, preso em uma meia, dentro de um recipiente plástico furado em um pacote dos Correios

O filhote de iguana encontrado em uma embalagem dos Correios, no final da tarde de ontem, já tem um novo lar, onde vai receber todos os cuidados necessários. O animal será encaminhado pela Polícia Ambiental ao Instituto de Pesquisa em Vida Selvagem e Meio Ambiente (Ipevs), em Cornélio Procópio, região Norte do Paraná.

O pequeno iguana foi identificado por funcionários da Central de Distribuição dos Correios de Londrina. Eles suspeitaram do conteúdo do pacote ao passá-lo pelo scanner. Quando abriram a caixa, encontraram o filhote, de aproximadamente 20 centímetros.

“Era uma encomenda vinda de São Paulo, capital, destinada a uma cidade do Norte do Paraná. Não estamos divulgando o município por causa das investigações”, informa o capitão Ricardo Eguedis, comandante da 2ª Companhia da Polícia Ambiental, acionada pelos funcionários que encontraram o iguana.

O animal estava sem nenhum alimento, preso em uma meia, dentro de um recipiente plástico furado. Havia também um jornal úmido, para manter a umidade relativa do ar e evitar uma desidratação extrema. “É uma técnica que os criminosos usam, para ele não se mexer. Mesmo com o papel molhado, ele corria risco de morte”, acrescenta Eguedis.

“O que ocorre é que esses animais são comprados pela internet ou nas redes sociais. Mas eles crescem e podem chegar a 1,80 metro, mudam de cor e as pessoas não sabem o que fazer depois, acabam abandonando. O que pedimos é que a população não compre esses animais de maneira errada”, complementa o comandante.

De acordo com o biólogo e veterinário do Ipevs, Rafael Haddad, o iguana encontrado é natural das regiões norte e Nordeste do Brasil, onde também é conhecido como calango. “Aparentemente ele está bem, o peso está normal e não vimos nenhuma escoriação. Agora será reidratado, alimentado e vai receber luz solar, que é fundamental para o crescimento”, afirma. “É um animal silvestre, que precisa de umidade. Como ele não é da nossa região, a gente não pode soltar na natureza. Ele ficará em cativeiro, recebendo todos os cuidados.”

Utensílios utilizados para transportar ilegalmente o Iguana. Foto: Lívea S. Almeida

Investigações

Segundo o capitão Eguedis, o transporte ilegal do iguana configura tráfico de animais silvestres e pode render de multa a prisão aos infratores, seja para quem compra, seja para quem vende. “Ainda não podemos afirmar, pois as investigações é que nos dirão, mas geralmente essa prática está associada à comercialização”, completa.

Fonte: Flávio Augusto – Jornal de Londrina  http://www.jornaldelondrina.com.br/cidades/conteudo.phtml?id=1200485