12 de março de 2013 | nenhum comentário »

CEAMA mais de 2.200 visitantes em 2012

O CEAMA, projeto coordenado pelo IPEVS, busca transmitir conhecimento científico aos visitantes, informar sobre a biologia e comportamento animal, esclarecer mitos, orientar sobre a prevenção de acidentes com animais peçonhentos e principalmente incentivar a importância da preservação das espécies, despertando uma consciência ecológica voltada à conservação ambiental. Localizado no município de Cornélio Procópio-PR, possui em seu acervo biológico exemplares de répteis (serpentes, lagartos e quelônios), anfíbios (anuros) e aracnídeos (aranhas e escorpiões) pertencentes à fauna brasileira e exótica, totalizando 156 animais, sendo 31 espécies mantidas em exposição. Esses são mantidos em cativeiro devido à impossibilidade de serem devolvidos para o habitat natural.

O CEAMA atende diariamente o público, disponibilizando dados biológicos das espécies em fichas com informações sobre tamanho, distribuição geográfica e tipo de alimentação. Além disso, todos os visitantes são acompanhados por monitores que esclarecem dúvidas e ministram aulas práticas previamente agendadas, direcionadas às instituições de ensino básico, médio e superior. O centro é o único espaço na região que possibilita o contato da comunidade com estes animais. O trabalho realizado promove uma grande mudança comportamental dos visitantes, pois a informação associada ao contato próximo com os animais quebra pré-conceitos acerca dos mesmos, e desperta uma nova consciência em relação ao meio ambiente, interferindo a favor da preservação da vida das espécies.

Em 5 anos de existência, recebeu mais de 14 mil visitantes, sendo aproximadamente 2.200 somente no ano de 2012.

CEAMA: Visitantes acompanhados por monitores. Foto: IPEVS

Lista de visitas recebidas pelo CEAMA em 2012:

Colégio PGD – Londrina – PR

Instituto Federal do Paraná de Londrina -PR,

Escola Educativa de Ibiporã- PR,

Colégio Estadual Professora Adélia Antunes Lopes de Jataizinho- PR,

Colégio Estadual Professor Antônio Bitonte – Sertaneja – PR

Colégio José Gonçalves Mendonça de Maracaí – SP,

Escola Estadual Afrânio Peixoto de Abatiá – PR,

Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP – Campus Bandeirantes – PR,

Colégio Estadual Joaquim Maria Machado de Assis de Santa Mariana – PR,

Colégio Dom Bosco, Cornélio Procópio – PR,

Centro de Línguas Estrangeiras – CELEM de Cornélio Prcópio – PR,

Projeto Cantinho da Criança de Santa Mariana – PR,

Colégio Estadual Antônio Iglesias de Ibiporã – PR,

Colégio São Domingos de Faxinal do Céu – PR.

Escola Estadual Ruth Martinez Corrêa – Ribeirão do Pinhal – PR

Curso de Férias do Zoológico de Bauru – Bauru – SP

Colégio Estadual Antônio Carlos – Nova Santa Barbara – PR

Colégio Nossa Senhora do Rosário – Cornélio Procópio – PR

Escola Municipal Maria Pura Martinez Fraiz – Nova Fátima – PR

Escola Municipal Arthur Serafim Marquez – Rancho Alegra – PR

Colégio Nossa Senhora Medianeira – Santa Mariana – PR

Escola Pingo de Gente – Uraí – PR

Escola Municipal Dom Bosco – Abatiá – PR

Escola Estadual Anastácio Cerezine – Alvorada do Sul – PR

Colégio Estadual Castro Alves – Cornélio Procópio – PR

Escola Municipal Leila Domingos Chaerke – Nova Fátima – PR

Escola Rural Cruzeiro do Cedro – Nova América da Colina – PR

Colégio Estadual Teotônio Brandão Vilela – Ibiporã – PR

Colégio Estadual Unidade Polo – Ibiporã – PR

Colégio Integrado Sônia Marcondi – Ibiporã – PR

Escola Estadual Ulysses Guimarães – Ibiporã – PR

Escola Alfa – Londrina – PR

Colégio Estadual Jerônimo Faria Martins – Santa Cecília do Pavão – PR

Colégio Anjos Custódio – Marialva – PR

Escola Municipal Dr João Ribeiro Júnior – Uraí – PR

Escola Municipal Eufrosina Ribeiro da Silva – São Sebastião da Amoreira – PR

Projeto Casa da Criança – Santa Cecília do Pavão – PR

Escola Municipal Padre Antônio Lock -  Cornélio Procópio – PR

Colégio Estadual Monteiro Lobato – Projeto de Iniciação a Docente – Cornélio Procópio – PR

Colégio Estadual Cléia Godoy – Londrina – PR

Colégio Sesi de Assaí – Assaí – Pr

Escola Cantinho Encantado – Bandeirantes – PR

Escola Nova Geração – Andirá – PR

Colégio Estadual 14 de dezembro – Alvorada do Sul – PR

Colégio Estadual Vandyr de Almeida – Cornélio Procópio – PR

Escola Franciscana Divina Pastora – Uraí – PR

Escola Municipal Professor Vicente Rodrigues Monteiro – Jataizinho – PR

Escola Municipal Princesa Isabel – Jataizinho – PR

Aula prática. Foto: IPEVS

Informação associada ao contato próximo com os animais quebra pré-conceitos acerca dos mesmos, e desperta uma nova consciência em relação ao meio ambiente. Foto: IPEVS

A equipe do CEAMA agradece a presença dos visitantes.

O agendamento pode ser realizado através dos telefones: 43-35235095/84356175 ou email: ipevs@ipevs.org.br

Fonte: Ascom IPEVS


4 de junho de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS inicia mês de junho com Palestras

Logo bem cedinho no primeiro dia de junho o presidente do IPEVS Rafael Haddad ministrou palestra no Tiro de Guerra de Cornélio Procópio. A instrução do dia para os soldados foi sobre Acidentes com Animais Peçonhentos, assunto de fundamental importância já que estes soldados realizam missão á campo. Rafael Haddad apresentou os animais mais comuns que possivelmente ocasionam acidentes e informou sobre os procedimentos de primeiros socorros. Para finalizar Rafael realizou uma aula prática com os animais citados ao longo da instrução, proporcionando aos participantes sanar dúvidas frequentes sobre mitos que envolvem acidentes com abelhas, aranhas, escorpiões e serpentes.

No mesmo dia, no começo da noite, a equipe do IPEVS esteve presente no XIII Semana de Biologia e II Simpósio em Educação em Saúde e Ambiente para o Ensino de Ciência, evento realizado pelo Curso de Ciências Biológicas da UENP – Universidade do Norte do Paraná – Campus Jataizinho.

O Biólogo e Médico Veterinário Rafael Haddad participou do evento ministrando uma palestra sobre Manejo e Reprodução de Répteis em Cativeiro.  A palestra também teve uma parte prática, sendo possível aos alunos conhecerem técnicas e procedimentos essenciais no manejo de répteis.

A Drª Cristina M. Pasicchio professora e integrante da Comissão Organizadora do Evento salientou a importância do evento para os alunos do curso. É uma oportunidade dos graduandos terem contato com temas que não fazem parte do cotidiano do curso desta instituição.

Palestra sobre Acidente com Animais Peçonhentos, realizada pelo Médico Veterinário Rafael Haddad no Tiro de Guerra de Cornélio. Foto: IPEVS

 

Realização de aula prática na instrução para os soldados do Tiro de Guerra de Cornélio. Foto: IPEVS

 

Sargento Lopes agradeceu o presidente do IPEVS Rafael Haddad por ministrar palestra. Foto: IPEVS

 

Ainda no mesmo dia, no início da noite, a equipe do IPEVS esteve na UENP de Jacarezinho. Foto: IPEVS

 

Alunos do Curso de Ciências Biológicas da UENP de Jacarezinho em palestra ministrada por Rafael Haddad na XII Semana de Bio. Foto: IPEVS

Rafael Haddad e Lívea Almeida (Biólogos), realizando sexagem de serpente, parte prática do curso realizado na UENP em Jacarezinho. Foto: IPEVS


20 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

USP lança site com coleção de mais de 11 mil imagens de seres marinhos

‘Cifonauta’ quer expandir conhecimento sobre espécies do fundo do mar.
Mudança climática ameaça biodiversidade nesse ambiente, alerta cientista.

Os oceanos ainda escondem muitas surpresas. Milhares de espécies de animais ainda não são conhecidas pelos cientistas, que buscam conhecer estes animais, vertebrados ou não, espalhados pelo mundo.

No Brasil, parte dos trabalhos de pesquisa realizados por especialistas na vida marinha agora estão disponíveis para o público e educadores por meio do site “Cifonauta”, que abrange mais de 11 mil fotografias de seres do mar, além de vídeos e explicações.

Com nome de uma larva marinha, o site foi desenvolvido, nas versões em português e em inglês, pelos biólogos Álvaro Migotto e Bruno Vellutini, ambos do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (Cebimar), localizado em São Sebastião, no Litoral Norte de São Paulo.

Além dos periódicos científicos
O banco de dados virtual mostra a fundo as espécies pesquisadas no instituto, expandindo conteúdo que antes podia ser encontrado apenas em publicações científicas, direcionadas a um público restrito.

“A nossa ideia surgiu há alguns anos, devido à carência de conteúdo científico voltado aos organismos marinhos, principalmente aqueles encontrados na biota marinha (conjunto de seres da fauna e flora) brasileira”, disse Álvaro Migotto.

Atualmente, existem 11.075 fotos, 270 vídeos de cerca de 300 espécies encontradas no país e em outras partes do mundo. “Muitas pessoas nos procuravam interessadas em imagens. Agora isto tudo fica disponível em um único local para que a população consiga visualizar e entende melhor os organismos aquáticos. Temos esperança de que o site sirva para aumentar o potencial da educação na área de biologia, além de ser uma divulgação científica”, disse o biólogo.

Estrela-do-mar (Foto: Álvaro Migotto)

Imagem ampliada de parte de uma Estrela-do-mar (Foto: Álvaro Migotto)

Museu vivo virtual
Segundo Migotto, ainda há poucos trabalhos de conservação da biodiversidade marinha devido à falta de conhecimento de grande parte da população. Ela afirma que mesmo os documentários ou programas produzidos por redes de televisão mostram, principalmente, animais aquáticos que já são difundidos, como grandes peixes ou mamíferos aquáticos.

“Seres unicelulares e microscópicos, considerados os mais importantes do oceano porque sustentam as cadeias alimentares, são pouco difundidos, até porque eles são muito pequenos e podem ser vistos apenas com equipamentos. É no mar que está o início da vida”, explica.

Além disso, ele afirma que muitos organismos podem desaparecer com a mudança climática, devido à acidificação dos oceanos ou mesmo a elevação da temperatura no fundo do mar, o que fortalece a ideia de arquivar o histórico das espécies.

A ampliação do banco de dados vai acontecer em um primeiro momento apenas por pesquisadores e estudantes do Cebimar. “Queremos incluir dados de peixes, aves marinhas e outras espécies. Mas por enquanto não podemos gerenciar esta atividade porque o site vai continuar evoluindo”, disse o biólogo.

O endereço eletrônico é http://cifonauta.cebimar.usp.br.

 

Fonte: Eduardo Carvalho, Globo Natureza, São Paulo


14 de junho de 2011 | nenhum comentário »

PMA distribui cartilhas e régua para pescadores em Campo Grande

Campanha aproveita movimento decorrente do feriado municipal.
Régua deve ser usada para medir pescado e não infringir legislação.

Manual contém informações sobre legislação (Foto: Tawany Marry)

Manual contém informações sobre legislação (Foto: Tawany Marry)

A Polícia Militar Ambiental (PMA) distribuiu o “Manual do Pescador” e o “Manual Régua de Peixes” para motoristas que estavam aproveitando o feriado de Santo Antônio para ir pescar em algum dos rios que corta Mato Grosso do Sul. A barreira educativa foi feita neste sábado (11) na região do Indubrasil, na BR-262 e na MS-080, em Campo Grande.

Nos manuais entregues consta toda a orientação sobre legislação de pesca vigente no estado assim como uma régua para fazer a medição do pescado. O objetivo é conscientizar os turistas que não conhecem a legislação de pesca e também os pecadores do Estado que ainda não sabem da mudança na lei, que entrou em no dia 21 de fevereiro.

De acordo com o comandante da PMA, o coronel Carlos Matoso, a legislação do estado é uma das mais restritivas do País. “A orientação é primordial para o trabalho de fiscalização. Se cada um fizer a sua parte, vamos conseguir preservar as espécies”, disse Matoso.

Até o fim do ano, a PMA quer entregar a cartilha para 100 mil turistas em todo o Mato Grosso do Sul. “Muitos pescadores de fora do Estado tem dúvida sobre a legislação, por isso criamos essa cartilha”, explicou o comandante.

O eletricista José de Araújo, 55 anos, morador em Campo Grande, recebeu a cartilha. Acompanhado de dois amigos, ele estava a caminho de Dois Irmãos do Buriti, distante 113 quilômetros de Campo Grande, onde iria pescar em um barranco no Rio Aquidauana.

José é pescador amador e recebeu a cartilha (Foto: Tawany Marry)

José é pescador amador e recebeu a cartilha (Foto: Tawany Marry)

José pratica o hobby apenas por diversão e disse que sempre anda com a cartilha para não esquecer as medidas. “Se ninguém respeitar daqui a pouco não tem mais peixes para nós pescarmos”, disse o amador.

Por estar com varinha simples ir pescar em uma região de barranco, José não precisou apresentar a carteirinha de pesca. Conforme Matoso, caso a pessoa esteja com algum petrechou ou embarcado é necessário a apresentação da carteirinha.

Além dos pescadores, os proprietários de casas de iscas também receberam o manual. Segundo Matoso, os donos dos locais estão sendo conscientizados a não venderem iscas vivas capturadas na natureza menores que o mínimo permitido.

Comércio
Em cada estabelecimento serão deixados 200 folhetos, que deverão ser repassados para os clientes. A gerente de uma casa de iscas vivas, Flávia Moreira, 23 anos, aprovou a iniciativa dos policiais. “Eu acho muito importante essa distribuição, pois muitos clientes chegam na loja e já pedem o manual”.

Flávia comercializa sete espécies de iscas vivas em seu estabelecimento, todas elas criadas em cativeiros. Neste caso, segundo Matoso, não há restrições quando ao tamanho. “As iscas são importantes, pois servem de alimentos para os peixes; por isso elas não devem ser capturadas antes de se reproduzirem”, disse o coronel.

O período de pesca em Mato Grosso do Sul está liberado até novembro, quando começa a Piracema. Mesmo foram da época proibida para pesca há punição para a pessoa cometendo crime ambiental, com pena de 1 a 3 anos de prisão. No caso de estar com exemplares fora da medida permitida, o pescador paga uma multa de R$ 700 e mais R$ 20 por quilo de pescado.

Fonte: Do G1, MS


15 de abril de 2009 | nenhum comentário »

Nas Ondas do Ambiente vai virar programa nacional

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anunciou nesta segunda-feira (13), durante encontro com representantes de rádios comunitárias, na sede da ONG Viva Rio, no Rio de Janeiro, que vai lançar em nível federal projeto com base semelhante às experiências do programa Nas Ondas do Ambiente, em execução hoje no estado do Rio de Janeiro. O projeto Nas Ondas do Ambiente foi lançado em 2007 quando o ministro era secretário estadual de Meio Ambiente daquele estado.

O programa é uma parceria das secretarias estaduais do Ambiente e de Educação e da ONG Viva Rio. Ele tem por objetivo a capacitação de professores e alunos das escolas públicas na produção de spots de rádios com programas de comunicação e informação ambiental, tendo por base temas ligados à preservação e à educação ambiental. O projeto conta com a participação das comunidades escolares e comunitárias, tendo a participação ativa de pais, alunos, professores. O conteúdo do programa é veiculado pelas rádios comunitárias.

Minc também informou aos participantes do encontro que, com seu apoio, o Poder Executivo enviou ao Congresso Nacional projeto de lei que, entre outros assuntos, regulariza a situação das rádios comunitárias, permitindo que elas recebam recursos para veiculação de campanhas públicas relacionadas à cidadania e à educação ambiental.

Um outro projeto anunciado pelo ministro na reunião refere-se à promoção de um congresso nacional de rádios comunitárias, onde se debaterá a situação do setor e as formas de apoio ao trabalho desenvolvido pelas rádios comunitárias. (Fonte: MMA)

watch shrek forever after movie online






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

12 de março de 2013 | nenhum comentário »

CEAMA mais de 2.200 visitantes em 2012

O CEAMA, projeto coordenado pelo IPEVS, busca transmitir conhecimento científico aos visitantes, informar sobre a biologia e comportamento animal, esclarecer mitos, orientar sobre a prevenção de acidentes com animais peçonhentos e principalmente incentivar a importância da preservação das espécies, despertando uma consciência ecológica voltada à conservação ambiental. Localizado no município de Cornélio Procópio-PR, possui em seu acervo biológico exemplares de répteis (serpentes, lagartos e quelônios), anfíbios (anuros) e aracnídeos (aranhas e escorpiões) pertencentes à fauna brasileira e exótica, totalizando 156 animais, sendo 31 espécies mantidas em exposição. Esses são mantidos em cativeiro devido à impossibilidade de serem devolvidos para o habitat natural.

O CEAMA atende diariamente o público, disponibilizando dados biológicos das espécies em fichas com informações sobre tamanho, distribuição geográfica e tipo de alimentação. Além disso, todos os visitantes são acompanhados por monitores que esclarecem dúvidas e ministram aulas práticas previamente agendadas, direcionadas às instituições de ensino básico, médio e superior. O centro é o único espaço na região que possibilita o contato da comunidade com estes animais. O trabalho realizado promove uma grande mudança comportamental dos visitantes, pois a informação associada ao contato próximo com os animais quebra pré-conceitos acerca dos mesmos, e desperta uma nova consciência em relação ao meio ambiente, interferindo a favor da preservação da vida das espécies.

Em 5 anos de existência, recebeu mais de 14 mil visitantes, sendo aproximadamente 2.200 somente no ano de 2012.

CEAMA: Visitantes acompanhados por monitores. Foto: IPEVS

Lista de visitas recebidas pelo CEAMA em 2012:

Colégio PGD – Londrina – PR

Instituto Federal do Paraná de Londrina -PR,

Escola Educativa de Ibiporã- PR,

Colégio Estadual Professora Adélia Antunes Lopes de Jataizinho- PR,

Colégio Estadual Professor Antônio Bitonte – Sertaneja – PR

Colégio José Gonçalves Mendonça de Maracaí – SP,

Escola Estadual Afrânio Peixoto de Abatiá – PR,

Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP – Campus Bandeirantes – PR,

Colégio Estadual Joaquim Maria Machado de Assis de Santa Mariana – PR,

Colégio Dom Bosco, Cornélio Procópio – PR,

Centro de Línguas Estrangeiras – CELEM de Cornélio Prcópio – PR,

Projeto Cantinho da Criança de Santa Mariana – PR,

Colégio Estadual Antônio Iglesias de Ibiporã – PR,

Colégio São Domingos de Faxinal do Céu – PR.

Escola Estadual Ruth Martinez Corrêa – Ribeirão do Pinhal – PR

Curso de Férias do Zoológico de Bauru – Bauru – SP

Colégio Estadual Antônio Carlos – Nova Santa Barbara – PR

Colégio Nossa Senhora do Rosário – Cornélio Procópio – PR

Escola Municipal Maria Pura Martinez Fraiz – Nova Fátima – PR

Escola Municipal Arthur Serafim Marquez – Rancho Alegra – PR

Colégio Nossa Senhora Medianeira – Santa Mariana – PR

Escola Pingo de Gente – Uraí – PR

Escola Municipal Dom Bosco – Abatiá – PR

Escola Estadual Anastácio Cerezine – Alvorada do Sul – PR

Colégio Estadual Castro Alves – Cornélio Procópio – PR

Escola Municipal Leila Domingos Chaerke – Nova Fátima – PR

Escola Rural Cruzeiro do Cedro – Nova América da Colina – PR

Colégio Estadual Teotônio Brandão Vilela – Ibiporã – PR

Colégio Estadual Unidade Polo – Ibiporã – PR

Colégio Integrado Sônia Marcondi – Ibiporã – PR

Escola Estadual Ulysses Guimarães – Ibiporã – PR

Escola Alfa – Londrina – PR

Colégio Estadual Jerônimo Faria Martins – Santa Cecília do Pavão – PR

Colégio Anjos Custódio – Marialva – PR

Escola Municipal Dr João Ribeiro Júnior – Uraí – PR

Escola Municipal Eufrosina Ribeiro da Silva – São Sebastião da Amoreira – PR

Projeto Casa da Criança – Santa Cecília do Pavão – PR

Escola Municipal Padre Antônio Lock -  Cornélio Procópio – PR

Colégio Estadual Monteiro Lobato – Projeto de Iniciação a Docente – Cornélio Procópio – PR

Colégio Estadual Cléia Godoy – Londrina – PR

Colégio Sesi de Assaí – Assaí – Pr

Escola Cantinho Encantado – Bandeirantes – PR

Escola Nova Geração – Andirá – PR

Colégio Estadual 14 de dezembro – Alvorada do Sul – PR

Colégio Estadual Vandyr de Almeida – Cornélio Procópio – PR

Escola Franciscana Divina Pastora – Uraí – PR

Escola Municipal Professor Vicente Rodrigues Monteiro – Jataizinho – PR

Escola Municipal Princesa Isabel – Jataizinho – PR

Aula prática. Foto: IPEVS

Informação associada ao contato próximo com os animais quebra pré-conceitos acerca dos mesmos, e desperta uma nova consciência em relação ao meio ambiente. Foto: IPEVS

A equipe do CEAMA agradece a presença dos visitantes.

O agendamento pode ser realizado através dos telefones: 43-35235095/84356175 ou email: ipevs@ipevs.org.br

Fonte: Ascom IPEVS


4 de junho de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS inicia mês de junho com Palestras

Logo bem cedinho no primeiro dia de junho o presidente do IPEVS Rafael Haddad ministrou palestra no Tiro de Guerra de Cornélio Procópio. A instrução do dia para os soldados foi sobre Acidentes com Animais Peçonhentos, assunto de fundamental importância já que estes soldados realizam missão á campo. Rafael Haddad apresentou os animais mais comuns que possivelmente ocasionam acidentes e informou sobre os procedimentos de primeiros socorros. Para finalizar Rafael realizou uma aula prática com os animais citados ao longo da instrução, proporcionando aos participantes sanar dúvidas frequentes sobre mitos que envolvem acidentes com abelhas, aranhas, escorpiões e serpentes.

No mesmo dia, no começo da noite, a equipe do IPEVS esteve presente no XIII Semana de Biologia e II Simpósio em Educação em Saúde e Ambiente para o Ensino de Ciência, evento realizado pelo Curso de Ciências Biológicas da UENP – Universidade do Norte do Paraná – Campus Jataizinho.

O Biólogo e Médico Veterinário Rafael Haddad participou do evento ministrando uma palestra sobre Manejo e Reprodução de Répteis em Cativeiro.  A palestra também teve uma parte prática, sendo possível aos alunos conhecerem técnicas e procedimentos essenciais no manejo de répteis.

A Drª Cristina M. Pasicchio professora e integrante da Comissão Organizadora do Evento salientou a importância do evento para os alunos do curso. É uma oportunidade dos graduandos terem contato com temas que não fazem parte do cotidiano do curso desta instituição.

Palestra sobre Acidente com Animais Peçonhentos, realizada pelo Médico Veterinário Rafael Haddad no Tiro de Guerra de Cornélio. Foto: IPEVS

 

Realização de aula prática na instrução para os soldados do Tiro de Guerra de Cornélio. Foto: IPEVS

 

Sargento Lopes agradeceu o presidente do IPEVS Rafael Haddad por ministrar palestra. Foto: IPEVS

 

Ainda no mesmo dia, no início da noite, a equipe do IPEVS esteve na UENP de Jacarezinho. Foto: IPEVS

 

Alunos do Curso de Ciências Biológicas da UENP de Jacarezinho em palestra ministrada por Rafael Haddad na XII Semana de Bio. Foto: IPEVS

Rafael Haddad e Lívea Almeida (Biólogos), realizando sexagem de serpente, parte prática do curso realizado na UENP em Jacarezinho. Foto: IPEVS


20 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

USP lança site com coleção de mais de 11 mil imagens de seres marinhos

‘Cifonauta’ quer expandir conhecimento sobre espécies do fundo do mar.
Mudança climática ameaça biodiversidade nesse ambiente, alerta cientista.

Os oceanos ainda escondem muitas surpresas. Milhares de espécies de animais ainda não são conhecidas pelos cientistas, que buscam conhecer estes animais, vertebrados ou não, espalhados pelo mundo.

No Brasil, parte dos trabalhos de pesquisa realizados por especialistas na vida marinha agora estão disponíveis para o público e educadores por meio do site “Cifonauta”, que abrange mais de 11 mil fotografias de seres do mar, além de vídeos e explicações.

Com nome de uma larva marinha, o site foi desenvolvido, nas versões em português e em inglês, pelos biólogos Álvaro Migotto e Bruno Vellutini, ambos do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (Cebimar), localizado em São Sebastião, no Litoral Norte de São Paulo.

Além dos periódicos científicos
O banco de dados virtual mostra a fundo as espécies pesquisadas no instituto, expandindo conteúdo que antes podia ser encontrado apenas em publicações científicas, direcionadas a um público restrito.

“A nossa ideia surgiu há alguns anos, devido à carência de conteúdo científico voltado aos organismos marinhos, principalmente aqueles encontrados na biota marinha (conjunto de seres da fauna e flora) brasileira”, disse Álvaro Migotto.

Atualmente, existem 11.075 fotos, 270 vídeos de cerca de 300 espécies encontradas no país e em outras partes do mundo. “Muitas pessoas nos procuravam interessadas em imagens. Agora isto tudo fica disponível em um único local para que a população consiga visualizar e entende melhor os organismos aquáticos. Temos esperança de que o site sirva para aumentar o potencial da educação na área de biologia, além de ser uma divulgação científica”, disse o biólogo.

Estrela-do-mar (Foto: Álvaro Migotto)

Imagem ampliada de parte de uma Estrela-do-mar (Foto: Álvaro Migotto)

Museu vivo virtual
Segundo Migotto, ainda há poucos trabalhos de conservação da biodiversidade marinha devido à falta de conhecimento de grande parte da população. Ela afirma que mesmo os documentários ou programas produzidos por redes de televisão mostram, principalmente, animais aquáticos que já são difundidos, como grandes peixes ou mamíferos aquáticos.

“Seres unicelulares e microscópicos, considerados os mais importantes do oceano porque sustentam as cadeias alimentares, são pouco difundidos, até porque eles são muito pequenos e podem ser vistos apenas com equipamentos. É no mar que está o início da vida”, explica.

Além disso, ele afirma que muitos organismos podem desaparecer com a mudança climática, devido à acidificação dos oceanos ou mesmo a elevação da temperatura no fundo do mar, o que fortalece a ideia de arquivar o histórico das espécies.

A ampliação do banco de dados vai acontecer em um primeiro momento apenas por pesquisadores e estudantes do Cebimar. “Queremos incluir dados de peixes, aves marinhas e outras espécies. Mas por enquanto não podemos gerenciar esta atividade porque o site vai continuar evoluindo”, disse o biólogo.

O endereço eletrônico é http://cifonauta.cebimar.usp.br.

 

Fonte: Eduardo Carvalho, Globo Natureza, São Paulo


14 de junho de 2011 | nenhum comentário »

PMA distribui cartilhas e régua para pescadores em Campo Grande

Campanha aproveita movimento decorrente do feriado municipal.
Régua deve ser usada para medir pescado e não infringir legislação.

Manual contém informações sobre legislação (Foto: Tawany Marry)

Manual contém informações sobre legislação (Foto: Tawany Marry)

A Polícia Militar Ambiental (PMA) distribuiu o “Manual do Pescador” e o “Manual Régua de Peixes” para motoristas que estavam aproveitando o feriado de Santo Antônio para ir pescar em algum dos rios que corta Mato Grosso do Sul. A barreira educativa foi feita neste sábado (11) na região do Indubrasil, na BR-262 e na MS-080, em Campo Grande.

Nos manuais entregues consta toda a orientação sobre legislação de pesca vigente no estado assim como uma régua para fazer a medição do pescado. O objetivo é conscientizar os turistas que não conhecem a legislação de pesca e também os pecadores do Estado que ainda não sabem da mudança na lei, que entrou em no dia 21 de fevereiro.

De acordo com o comandante da PMA, o coronel Carlos Matoso, a legislação do estado é uma das mais restritivas do País. “A orientação é primordial para o trabalho de fiscalização. Se cada um fizer a sua parte, vamos conseguir preservar as espécies”, disse Matoso.

Até o fim do ano, a PMA quer entregar a cartilha para 100 mil turistas em todo o Mato Grosso do Sul. “Muitos pescadores de fora do Estado tem dúvida sobre a legislação, por isso criamos essa cartilha”, explicou o comandante.

O eletricista José de Araújo, 55 anos, morador em Campo Grande, recebeu a cartilha. Acompanhado de dois amigos, ele estava a caminho de Dois Irmãos do Buriti, distante 113 quilômetros de Campo Grande, onde iria pescar em um barranco no Rio Aquidauana.

José é pescador amador e recebeu a cartilha (Foto: Tawany Marry)

José é pescador amador e recebeu a cartilha (Foto: Tawany Marry)

José pratica o hobby apenas por diversão e disse que sempre anda com a cartilha para não esquecer as medidas. “Se ninguém respeitar daqui a pouco não tem mais peixes para nós pescarmos”, disse o amador.

Por estar com varinha simples ir pescar em uma região de barranco, José não precisou apresentar a carteirinha de pesca. Conforme Matoso, caso a pessoa esteja com algum petrechou ou embarcado é necessário a apresentação da carteirinha.

Além dos pescadores, os proprietários de casas de iscas também receberam o manual. Segundo Matoso, os donos dos locais estão sendo conscientizados a não venderem iscas vivas capturadas na natureza menores que o mínimo permitido.

Comércio
Em cada estabelecimento serão deixados 200 folhetos, que deverão ser repassados para os clientes. A gerente de uma casa de iscas vivas, Flávia Moreira, 23 anos, aprovou a iniciativa dos policiais. “Eu acho muito importante essa distribuição, pois muitos clientes chegam na loja e já pedem o manual”.

Flávia comercializa sete espécies de iscas vivas em seu estabelecimento, todas elas criadas em cativeiros. Neste caso, segundo Matoso, não há restrições quando ao tamanho. “As iscas são importantes, pois servem de alimentos para os peixes; por isso elas não devem ser capturadas antes de se reproduzirem”, disse o coronel.

O período de pesca em Mato Grosso do Sul está liberado até novembro, quando começa a Piracema. Mesmo foram da época proibida para pesca há punição para a pessoa cometendo crime ambiental, com pena de 1 a 3 anos de prisão. No caso de estar com exemplares fora da medida permitida, o pescador paga uma multa de R$ 700 e mais R$ 20 por quilo de pescado.

Fonte: Do G1, MS


15 de abril de 2009 | nenhum comentário »

Nas Ondas do Ambiente vai virar programa nacional

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anunciou nesta segunda-feira (13), durante encontro com representantes de rádios comunitárias, na sede da ONG Viva Rio, no Rio de Janeiro, que vai lançar em nível federal projeto com base semelhante às experiências do programa Nas Ondas do Ambiente, em execução hoje no estado do Rio de Janeiro. O projeto Nas Ondas do Ambiente foi lançado em 2007 quando o ministro era secretário estadual de Meio Ambiente daquele estado.

O programa é uma parceria das secretarias estaduais do Ambiente e de Educação e da ONG Viva Rio. Ele tem por objetivo a capacitação de professores e alunos das escolas públicas na produção de spots de rádios com programas de comunicação e informação ambiental, tendo por base temas ligados à preservação e à educação ambiental. O projeto conta com a participação das comunidades escolares e comunitárias, tendo a participação ativa de pais, alunos, professores. O conteúdo do programa é veiculado pelas rádios comunitárias.

Minc também informou aos participantes do encontro que, com seu apoio, o Poder Executivo enviou ao Congresso Nacional projeto de lei que, entre outros assuntos, regulariza a situação das rádios comunitárias, permitindo que elas recebam recursos para veiculação de campanhas públicas relacionadas à cidadania e à educação ambiental.

Um outro projeto anunciado pelo ministro na reunião refere-se à promoção de um congresso nacional de rádios comunitárias, onde se debaterá a situação do setor e as formas de apoio ao trabalho desenvolvido pelas rádios comunitárias. (Fonte: MMA)

watch shrek forever after movie online