11 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Dez toneladas de petróleo já vazaram de navio encalhado na Nova Zelândia

Cargueiro colidiu com recife no último dia 5 e óleo ameaça costa do país.
Praia turística foi afetada por vazamento.

Autoridades da Nova Zelândia montaram uma operação para controlar o vazamento de petróleo do cargueiro Rena, que colidiu com um recife no último dia 5, e ameaça a costa do país.

Ao menos 10 toneladas de óleo já vazaram e navios foram enviados para auxiliar a operação, que tem sido prejudicada pelas más condições meteorológicas.

Imagem feita nesta segunda-feira (10) mostra a mancha que sai do navio se espalhando pelo oceano.

Parte do óleo já alcançou a baía de Plenty, região muito conhecida por atrair turistas ao longo do ano. O cargueiro Rena, de bandeira liberiana, transportava 1.700 toneladas de petróleo pesado e quatro contêineres de uma substância tóxica de ferro-silício.

Imagem aérea feita nesta segunda-feira (10) mostra vazamento de petróleo do cargueiro Rena, que colidiu com um recife marinho na Nova Zelândia (Foto: AFP)

Imagem aérea feita nesta segunda-feira (10) mostra vazamento de petróleo do cargueiro Rena, que colidiu com um recife marinho na Nova Zelândia (Foto: AFP)

Manchas de óleio em praia neozeolandesa. Autoridades do país afirmam que já houve vazamento de 10 toneladas de petróleo do cargueiro de bandeira liberiana (Foto: AFP)

Manchas de óleo em praia neozeolandesa. Autoridades do país afirmam que já houve vazamento de 10 toneladas de petróleo do cargueiro de bandeira liberiana (Foto: AFP)

Fonte: Do Globo Natureza, São Paulo


10 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Nova Zelândia teme vazamento de óleo após encalhe de navio petroleiro

Embarcação com toneladas de petróleo colidiu com recife na última quarta.
Já existem pequenos vazamentos que atingiram animais da costa do país.

O vazamento de petróleo causado pelo encalhe de um cargueiro de bandeira liberiana na quarta-feira (5) ameaça causar um desastre ecológico no litoral norte da Nova Zelândia, advertiram grupos ambientalistas nesta sexta-feira (7).

As autoridades têm problemas para limpar a mancha de óleo de cinco quilômetros de extensão, que já causou a morte de vários animais selvagens, e temem que possa se estender no recife Austrolabo, de grande importância ecológica.

Segundo o jornal neozeolandês “NZ Herald”, quatro pinguins e outros animais foram encontrados sujos de óleo em praias próximas ao local do encalhe. O cargueiro Rena transportava 1.700 toneladas de petróleo pesado e quatro contêineres de uma substância tóxica de ferro-silício quando bateu no recife, a cerca de 12 quilômetros do litoral.

Várias embarcações e equipes estão na área para recolher o óleo e tentar evitar que a mancha aumente de forma significativa, enquanto se espera a chegada de especialistas da Holanda para dar sequência à tarefa de extrair o petróleo pesado. A tripulação do navio, 23 filipinos, permanece a bordo desde a colisão do navio com o recife.

Imagem feita no dia 5 de outubro mostra o navio Rena, da Libéria, encalhado em um recife na costa da Nova Zelândia. (Foto: Reuters)

Imagem feita no dia 5 de outubro mostra o navio Rena, da Libéria, encalhado em um recife na costa da Nova Zelândia (Foto: Reuters)

Fonte: Globo Natureza, com informações da EFE e do NH Herald


16 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Pela 1ª vez, navio a energia solar atravessa o mar da China

Um navio movido a energia solar chegou nesta segunda-feira a Hong Kong, depois de seis dias de difícil navegação por causa das condições meteorológicas nas Filipinas, e se tornou a primeira embarcação deste tipo a atravessar o mar da China.

A superfície da embarcação serve como “gerador solar” e ela pode navegar, inclusive, sem insolação direta, pois a energia produzida é armazenada em uma bateria.

No trajeto de mil quilômetros, que separam as Filipinas de Hong Kong, o navio passou por condições delicadas, entre a monção e as tempestades tropicais, declarou a equipe suíça responsável pela iniciativa.

Em Hong Kong, o catamarã, chamado PlanetSolar, participará de vários eventos.

A embarcação começou sua volta ao mundo em setembro de 2010, em Mônaco, e espera-se que termine em maio de 2012.

O objetivo do projeto é que o navio passe oito meses no mar, movido unicamente pela energia solar para provar que o sol é uma fonte confiável para o transporte ecológico de pessoas e mercadorias pela via marítima.

O PlanetSolar começou a volta ao mundo em 2010, em Mônaco, e espera-se que termine em 2012

O PlanetSolar começou a volta ao mundo em 2010, em Mônaco, e espera-se que termine em 2012. Foto:Alex Hofford/Efe






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

11 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Dez toneladas de petróleo já vazaram de navio encalhado na Nova Zelândia

Cargueiro colidiu com recife no último dia 5 e óleo ameaça costa do país.
Praia turística foi afetada por vazamento.

Autoridades da Nova Zelândia montaram uma operação para controlar o vazamento de petróleo do cargueiro Rena, que colidiu com um recife no último dia 5, e ameaça a costa do país.

Ao menos 10 toneladas de óleo já vazaram e navios foram enviados para auxiliar a operação, que tem sido prejudicada pelas más condições meteorológicas.

Imagem feita nesta segunda-feira (10) mostra a mancha que sai do navio se espalhando pelo oceano.

Parte do óleo já alcançou a baía de Plenty, região muito conhecida por atrair turistas ao longo do ano. O cargueiro Rena, de bandeira liberiana, transportava 1.700 toneladas de petróleo pesado e quatro contêineres de uma substância tóxica de ferro-silício.

Imagem aérea feita nesta segunda-feira (10) mostra vazamento de petróleo do cargueiro Rena, que colidiu com um recife marinho na Nova Zelândia (Foto: AFP)

Imagem aérea feita nesta segunda-feira (10) mostra vazamento de petróleo do cargueiro Rena, que colidiu com um recife marinho na Nova Zelândia (Foto: AFP)

Manchas de óleio em praia neozeolandesa. Autoridades do país afirmam que já houve vazamento de 10 toneladas de petróleo do cargueiro de bandeira liberiana (Foto: AFP)

Manchas de óleo em praia neozeolandesa. Autoridades do país afirmam que já houve vazamento de 10 toneladas de petróleo do cargueiro de bandeira liberiana (Foto: AFP)

Fonte: Do Globo Natureza, São Paulo


10 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Nova Zelândia teme vazamento de óleo após encalhe de navio petroleiro

Embarcação com toneladas de petróleo colidiu com recife na última quarta.
Já existem pequenos vazamentos que atingiram animais da costa do país.

O vazamento de petróleo causado pelo encalhe de um cargueiro de bandeira liberiana na quarta-feira (5) ameaça causar um desastre ecológico no litoral norte da Nova Zelândia, advertiram grupos ambientalistas nesta sexta-feira (7).

As autoridades têm problemas para limpar a mancha de óleo de cinco quilômetros de extensão, que já causou a morte de vários animais selvagens, e temem que possa se estender no recife Austrolabo, de grande importância ecológica.

Segundo o jornal neozeolandês “NZ Herald”, quatro pinguins e outros animais foram encontrados sujos de óleo em praias próximas ao local do encalhe. O cargueiro Rena transportava 1.700 toneladas de petróleo pesado e quatro contêineres de uma substância tóxica de ferro-silício quando bateu no recife, a cerca de 12 quilômetros do litoral.

Várias embarcações e equipes estão na área para recolher o óleo e tentar evitar que a mancha aumente de forma significativa, enquanto se espera a chegada de especialistas da Holanda para dar sequência à tarefa de extrair o petróleo pesado. A tripulação do navio, 23 filipinos, permanece a bordo desde a colisão do navio com o recife.

Imagem feita no dia 5 de outubro mostra o navio Rena, da Libéria, encalhado em um recife na costa da Nova Zelândia. (Foto: Reuters)

Imagem feita no dia 5 de outubro mostra o navio Rena, da Libéria, encalhado em um recife na costa da Nova Zelândia (Foto: Reuters)

Fonte: Globo Natureza, com informações da EFE e do NH Herald


16 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Pela 1ª vez, navio a energia solar atravessa o mar da China

Um navio movido a energia solar chegou nesta segunda-feira a Hong Kong, depois de seis dias de difícil navegação por causa das condições meteorológicas nas Filipinas, e se tornou a primeira embarcação deste tipo a atravessar o mar da China.

A superfície da embarcação serve como “gerador solar” e ela pode navegar, inclusive, sem insolação direta, pois a energia produzida é armazenada em uma bateria.

No trajeto de mil quilômetros, que separam as Filipinas de Hong Kong, o navio passou por condições delicadas, entre a monção e as tempestades tropicais, declarou a equipe suíça responsável pela iniciativa.

Em Hong Kong, o catamarã, chamado PlanetSolar, participará de vários eventos.

A embarcação começou sua volta ao mundo em setembro de 2010, em Mônaco, e espera-se que termine em maio de 2012.

O objetivo do projeto é que o navio passe oito meses no mar, movido unicamente pela energia solar para provar que o sol é uma fonte confiável para o transporte ecológico de pessoas e mercadorias pela via marítima.

O PlanetSolar começou a volta ao mundo em 2010, em Mônaco, e espera-se que termine em 2012

O PlanetSolar começou a volta ao mundo em 2010, em Mônaco, e espera-se que termine em 2012. Foto:Alex Hofford/Efe