14 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Orca é encontrada morta em praia dos Estados Unidos

Animal tinha entre 3 e 6 anos, de acordo com especialistas.
Amostras de DNA foram coletadas para investigação da causa da morte.

Imagem divulgada nesta segunda-feira (13) pela agência Associated Press mostra uma orca que foi encontrada morta no último sábado (11) na região de Long Beach, nos Estados Unidos.

O cetáceo tinha entre 3 anos e 6 anos. Investigadores ambientais fotografaram o animal e coletaram amostras de DNA, que vão contribuir nos testes para determinar a causa da morte.

Exemplar de orca, que tinha entre três e seis anos, encontrado morto nos Estados Unidos no último final de semana. (Foto: Seaside Aquarium/Tiffany Boothe/AP)

Exemplar de orca, que tinha entre três e seis anos, encontrado morto nos Estados Unidos no último final de semana. (Foto: Seaside Aquarium/Tiffany Boothe/AP)

Fonte: Globo Natureza


30 de novembro de 2011 | nenhum comentário »

Holanda monta megaoperação para transferir orca de avião até a Espanha

Mamífero aquático passava por reabilitação em aquário de Harderwijk.
Decisão judicial autorizou transferência para zoológico nas Canárias.

Uma megaoperação foi montada na madrugada desta terça-feira (29) durante a transferência da orca Morgan da Holanda para as Canárias, na Espanha. O animal deixou o Dolfinarium Harderwijk, um dos parque de animais marinhos mais importante do mundo  e localizado em Harderwijk, e seria levado de avião para um jardim zoológico de Tenerife, nas Canárias.

A baleia, que pesa cerca de 1,4 tonelada, foi colocada em um contêiner e içada por um guindaste antes de ser levada de caminhão, com escolta policial, até o aeroporto de Amsterdã. De acordo com o biólogo marinho Brad Andrews, o mamífero aquático estava tranquilo e nenhum tipo de sedativo foi injetado. Antes da mudança, o animal passou por 16 simulações da transferência.

A orca Morgan é transferido para a Espanha (Foto: Marco Hofste/Dolfinarium/AP)

A orca Morgan é içada até um caminhão que a transportaria direto para o aeroporto Schiphol, em Amsterdã.(Foto: Marco Hofste/Dolfinarium/AP)

Polêmica
A mudança de local da orca Morgan foi polêmica e a operação realizada nesta madrugada só foi possível a partir de uma decisão judicial. O animal foi localizado doente no mar do Wadden (norte da Holanda) em 2010 e desde então se recuperava no parque holandês.

O julgamento em Amsterdã, ocorrido na semana passada, deu sinal verde à decisão do governo de enviar a orca para Tenerife, pois as instalações do aquário eram pequenas. Um grupo de ativistas recorreu da decisão pedindo que o animal fosse devolvido ao mar, mas não obtiveram sucesso.

No zoológico espanhol, Morgan deve se adaptar às novas companhias por meio da bioacústica, uma técnica que consiste em emitir sons gravados.

A orca Morgan é transferida para a Espanha (Foto: Bas Czerwinski/AP)

O mamífero aquático seguiria em um voo até a Espanha, onde passará a viver em um zoológico das Canárias (Foto: Bas Czerwinski/AP)

Fonte: Globo Natureza, com informações da EFE, da Associated Press e da France Presse


20 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Orcas da Antártida trabalham em grupo para capturar foca

O pesquisador Robert Pitman fotografou o momento em que três baleias criam uma onda para tirar a foca de um bloco de gelo.

Um pesquisador americano registrou o momento em que um grupo de orcas põe em prática uma estratégia coletiva para capturar uma foca na Antártida.

O cientista marinho Robert Pitman, do Administração Oceânica e Atmosférica Nacional na Califórnia, Estados Unidos, trabalhava como consultor para uma equipe da BBC quando a cena aconteceu.

Nas imagens, as três baleias criam uma onda sobre o bloco de gelo onde está a foca, fazendo com que ela se desequilibre e caia no mar.

‘Há três tipos diferentes de orcas na Antártida, mas este tipo é especialista em focas’, disse o cientista à BBC Brasil.

Pitman e seu colega Robert Durham publicaram um estudo após semanas observando o comportamento das orcas na região.

Segundo a pesquisa, as baleias trabalham sempre em conjunto no momento da caça e a estratégia da onda funciona três de cada quatro vezes em que é utilizada.

‘Elas formam famílias e fazem tudo cooperativamente. Vimos grupos de até 15 baleias’, diz.

De acordo com Pitman e Durham, as baleias também dividem a tarefa de retirar a pele e dissecar as focas capturadas.

Os mamíferos, que chegam a ter 9,5 metros de comprimento e pesar cerca de 6 toneladas, são considerados animais inteligentes e sociais.

As orcas observadas pelos pesquisadores também escolhem de maneira muito especifica as focas que irão capturar.

‘Elas preferem as focas-de-weddell e não procuram nenhuma das outras espécies. Ainda não sabemos o porquê’, disse Pitman.

Para o cientista, a rapidez e inteligência das baleias faz com que suas táticas de caça sejam altamente eficientes.

‘As focas só escapavam quando as baleias percebiam que elas eram de outra espécie (que não as focas-de-weddell). Nesse caso, as orcas iam embora e as deixavam no mar’, afirma.

‘Vimos algumas focas conseguirem escapar na confusão, logo após caírem do bloco de gelo, mas eram a minoria.’

Orcas da Antártida trabalham em grupo para capturar foca (Foto: Robert Pitman)

Orcas da Antártida trabalham em grupo para capturar foca (Foto: Robert Pitman)

Fonte: Da BBC






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

janeiro 2021
S T Q Q S S D
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

14 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Orca é encontrada morta em praia dos Estados Unidos

Animal tinha entre 3 e 6 anos, de acordo com especialistas.
Amostras de DNA foram coletadas para investigação da causa da morte.

Imagem divulgada nesta segunda-feira (13) pela agência Associated Press mostra uma orca que foi encontrada morta no último sábado (11) na região de Long Beach, nos Estados Unidos.

O cetáceo tinha entre 3 anos e 6 anos. Investigadores ambientais fotografaram o animal e coletaram amostras de DNA, que vão contribuir nos testes para determinar a causa da morte.

Exemplar de orca, que tinha entre três e seis anos, encontrado morto nos Estados Unidos no último final de semana. (Foto: Seaside Aquarium/Tiffany Boothe/AP)

Exemplar de orca, que tinha entre três e seis anos, encontrado morto nos Estados Unidos no último final de semana. (Foto: Seaside Aquarium/Tiffany Boothe/AP)

Fonte: Globo Natureza


30 de novembro de 2011 | nenhum comentário »

Holanda monta megaoperação para transferir orca de avião até a Espanha

Mamífero aquático passava por reabilitação em aquário de Harderwijk.
Decisão judicial autorizou transferência para zoológico nas Canárias.

Uma megaoperação foi montada na madrugada desta terça-feira (29) durante a transferência da orca Morgan da Holanda para as Canárias, na Espanha. O animal deixou o Dolfinarium Harderwijk, um dos parque de animais marinhos mais importante do mundo  e localizado em Harderwijk, e seria levado de avião para um jardim zoológico de Tenerife, nas Canárias.

A baleia, que pesa cerca de 1,4 tonelada, foi colocada em um contêiner e içada por um guindaste antes de ser levada de caminhão, com escolta policial, até o aeroporto de Amsterdã. De acordo com o biólogo marinho Brad Andrews, o mamífero aquático estava tranquilo e nenhum tipo de sedativo foi injetado. Antes da mudança, o animal passou por 16 simulações da transferência.

A orca Morgan é transferido para a Espanha (Foto: Marco Hofste/Dolfinarium/AP)

A orca Morgan é içada até um caminhão que a transportaria direto para o aeroporto Schiphol, em Amsterdã.(Foto: Marco Hofste/Dolfinarium/AP)

Polêmica
A mudança de local da orca Morgan foi polêmica e a operação realizada nesta madrugada só foi possível a partir de uma decisão judicial. O animal foi localizado doente no mar do Wadden (norte da Holanda) em 2010 e desde então se recuperava no parque holandês.

O julgamento em Amsterdã, ocorrido na semana passada, deu sinal verde à decisão do governo de enviar a orca para Tenerife, pois as instalações do aquário eram pequenas. Um grupo de ativistas recorreu da decisão pedindo que o animal fosse devolvido ao mar, mas não obtiveram sucesso.

No zoológico espanhol, Morgan deve se adaptar às novas companhias por meio da bioacústica, uma técnica que consiste em emitir sons gravados.

A orca Morgan é transferida para a Espanha (Foto: Bas Czerwinski/AP)

O mamífero aquático seguiria em um voo até a Espanha, onde passará a viver em um zoológico das Canárias (Foto: Bas Czerwinski/AP)

Fonte: Globo Natureza, com informações da EFE, da Associated Press e da France Presse


20 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Orcas da Antártida trabalham em grupo para capturar foca

O pesquisador Robert Pitman fotografou o momento em que três baleias criam uma onda para tirar a foca de um bloco de gelo.

Um pesquisador americano registrou o momento em que um grupo de orcas põe em prática uma estratégia coletiva para capturar uma foca na Antártida.

O cientista marinho Robert Pitman, do Administração Oceânica e Atmosférica Nacional na Califórnia, Estados Unidos, trabalhava como consultor para uma equipe da BBC quando a cena aconteceu.

Nas imagens, as três baleias criam uma onda sobre o bloco de gelo onde está a foca, fazendo com que ela se desequilibre e caia no mar.

‘Há três tipos diferentes de orcas na Antártida, mas este tipo é especialista em focas’, disse o cientista à BBC Brasil.

Pitman e seu colega Robert Durham publicaram um estudo após semanas observando o comportamento das orcas na região.

Segundo a pesquisa, as baleias trabalham sempre em conjunto no momento da caça e a estratégia da onda funciona três de cada quatro vezes em que é utilizada.

‘Elas formam famílias e fazem tudo cooperativamente. Vimos grupos de até 15 baleias’, diz.

De acordo com Pitman e Durham, as baleias também dividem a tarefa de retirar a pele e dissecar as focas capturadas.

Os mamíferos, que chegam a ter 9,5 metros de comprimento e pesar cerca de 6 toneladas, são considerados animais inteligentes e sociais.

As orcas observadas pelos pesquisadores também escolhem de maneira muito especifica as focas que irão capturar.

‘Elas preferem as focas-de-weddell e não procuram nenhuma das outras espécies. Ainda não sabemos o porquê’, disse Pitman.

Para o cientista, a rapidez e inteligência das baleias faz com que suas táticas de caça sejam altamente eficientes.

‘As focas só escapavam quando as baleias percebiam que elas eram de outra espécie (que não as focas-de-weddell). Nesse caso, as orcas iam embora e as deixavam no mar’, afirma.

‘Vimos algumas focas conseguirem escapar na confusão, logo após caírem do bloco de gelo, mas eram a minoria.’

Orcas da Antártida trabalham em grupo para capturar foca (Foto: Robert Pitman)

Orcas da Antártida trabalham em grupo para capturar foca (Foto: Robert Pitman)

Fonte: Da BBC