24 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Vespas farejam pulgões imunes e mudam estratégia de ataque

Bactéria ajuda pulgão a impedir crescimento de larvas parasitas de vespa.
Para bloquear a defesa, ela deposita mais ovos no hospedeiro.

A vespa parasita Asphidius ervi pode farejar pulgões de ervilha resistentes a seus ataques e modificar a estratégia para infectá-lo, segundo estudo publicado nesta sexta-feira (24) no jornal científico “BMC Biology”

Pulgões não imunes são contaminados com apenas um ovo de vespa. Dele, nasce uma larva que se alimenta do próprio inseto. Já os resistentes têm a bactéria simbióticaHamiltonella defensa que não permite que a larva se desenvolva.

Para romper a proteção dos pulgões imunes, as vespas depositam dois ovos no hospedeiro. As secreções liberadas na germinação dos dois ovos derrotam a defesa bacteriana. No entanto, apenas um dos ovos vai germinar e, consequentemente, uma larva vai sobreviver.

“Nós descobrimos que a A. ervi deposita dois ovos nos hospedeiros infectados [por Hamiltonella defensa] e apenas um ovo nos pulgões desprotegidos. Nós não sabemos ao certo como as vespas fazem a discriminação”, disse o pesquisador Kerry Oliver, que coordenou a pesquisa. Segundo ele, os pulgões que têm a bactéria liberam um tipo de substância que pode ser reconhecido pelas vespas.

Vespa parasita ataca o pulgão de ervilha e deposita ovos dentro dele. (Foto: Divulgação / Alex Wild)

Vespa parasita ataca pulgão de ervilha e deposita ovos dentro dele. (Foto: Divulgação / Alex Wild)

Fonte: Globo Natureza, São Paulo


16 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Biólogos ‘caçam’ iguanas para proteger rara borboleta nos EUA

Invasão de lagartos ameaça população de insetos em arquipélago.
Répteis comem folhas com ovos da Borboleta-azul-de-Miami.

Biólogos trabalham em uma área de proteção ldos Estados Unidos para preservar exemplares da borboleta-azul-de-Miami (colocada na lista de proteção pelo governo devido à ameaça de extinção) e tentar reduzir a população de iguanas no arquipélago de Florida Keys.

O invasor da América Central pode estar prejudicando a reprodução das borboletas, já que se alimenta de folhas de uma árvore específica, utilizada pelos insetos para depósito dos ovos.

Exemplares não confirmados dessas borboletas têm sido vistos desde julho de 2010 na baía Honda, porém, a cada dia que passa a chance delas existirem na região tem diminuído.

Tanto que o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA colocou a espécie em uma lista de proteção junto com outras três borboletas. A listagem de emergência continua até abril, mas as autoridades podem fazer com que ela seja permanente.

Os grandes lagartos vegetarianos, descendentes de animais libertados por proprietários devido ao crescimento deles, desenvolveram um gosto por uma planta específica, utilizada pelas borboletas para desova. Os biólogos tentam agora capturá-los e levá-los para outras áreas.

iguana (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Iguana é captura e medida por biólogos. Lagarto invasor tem prejudicado população de borboletas (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Borboleta (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Exemplares de borboleta-azul-de-Miami (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Fonte: Globo Natureza


14 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Polícia Ambiental apreende 342 ovos de quelônios no Porto de Manaus

Policiais também encontraram três tracajás na mesma embarcação.
Barco ‘Arcanjo’ vinha de Boa Vista do Ramos, a 369 Km da capital.

Uma ação de rotina da Polícia Ambiental, realizada no início da noite desta quarta-feira (12), resultou na apreensão de 342 ovos de tracajás e mais três quelônios dessa mesma espécie, no Porto Privatizado de Manaus. Eles vinham em uma embarcação identificada como ‘Arcanjo’, proveniente de Boa Vista dos Ramos, a 269 km da capital.

De acordo informações do cabo Carlos Samuel , da 2ª Companhia Fluvial do Batalhão, os animais foram encontrados em situação de maus tratos. “Os quelônios estavam amarrados com fios de barbante, enrolados em sacolas plásticas e dispostos em caixas, juntamente com os ovos”, informou.

Na avaliação do policial, trata-se de uma tentativa de camuflar a presença dos animais, durante as abordagens de rotina dos militares da Companhia. “Suspeitamos logo no início do procedimento de ‘varredura’ feito na embarcação, por conta do odor dos tracajás”, disse.

Policiais encontraram animais em situação de maus-tratos (Foto: Divulgação/Polícia Ambiental)

Policiais encontraram animais em situação de maus-tratos (Foto: Divulgação/Polícia Ambiental)

Wilson Roberto Almeida, de 29 anos, e Maria Edineuza Fonseca, de 34 anos, identificados pela Polícia Ambiental como o responsável e a conferente de carga da embarcação, respectivamente, foram conduzidos ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

“Eles podem responder pelo crime de maus-tratos a animais, conforme o artigo 32, da Lei 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, que trata de crimes ambientais”, destacou Samuel. A pena, conforme a legislação, é de detenção, de três meses a um ano, e multa.

No 1º DIP, onde foi feito um termo circunstancial de ocorrência, o casal prestou esclarecimento e já foi liberado.

 

Fonte: Anderson Vasconcelos, G1, AM


27 de maio de 2011 | nenhum comentário »

Brasileiro é flagrado em Lisboa com 30 ovos de aves amarrados ao corpo

Autoridades portuguesas devolveram o suspeito a Brasília.
Ovos não tinha documentação e ficaram numa incubadora em Portugal.

Um brasileiro foi flagrado pela alfândega no Aeroporto de Lisboa tentando entrar com 30 ovos de aves sem documentação. As autoridades locais o mandaram de volta ao Brasil e ele foi recebido pelo Ibama na madrugada desta quinta-feira (26) no Aeroporto de Brasília. Ele foi multado em R$ 65 mil por transporte ilegal de fauna e remessa de material genético ao exterior.

O suspeito ainda foi conduzido à Polícia Federal para prestar esclarecimentos e deve responder a inquérito criminal por tráfico internacional de fauna.

Segundo o Ibama, enquanto era multado, ele confessou o crime e disse que um cidadão português o esperava em Lisboa para receber os ovos, que seriam de papagaios. Contou ainda que recebeu parte do pagamento antecipadamente, e que o restante seria quitado após a entrega da “encomenda”.

O órgão ambiental descobriu que o suspeito tem familiares que já foram autuados por crimes contra fauna no Tocantins. No momento em que ele foi flagrado em Portugal, os ovos estavam presos à sua cintura, envolvidos numa meia-calça.

Os ovos foram levados para o Zoológico de Lisboa, onde ficarão numa incubadora. Enviá-los de volta ao Brasil imediatamente seria arriscado. As aves já nascidas é que devem devolvidas posteriormente.

Segundo o Ibama, qualquer remessa de fauna ao exterior sem autorização é infração grave. Brasil e Portugal são signatários de uma convenção internacional contra o tráfico de espécies ameaçadas.

O brasileiro tinha os ovos amarrados ao corpo. (Foto: Divulgação/Ibama)

O brasileiro tinha os ovos amarrados ao corpo. (Foto: Divulgação/Ibama)

 

Ovo desembrulhado. (Foto: Divulgação/Ibama)

Ovo desembrulhado. (Foto: Divulgação/Ibama)

 

Fonte: Globo Natureza, em São Paulo






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

outubro 2020
S T Q Q S S D
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

24 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Vespas farejam pulgões imunes e mudam estratégia de ataque

Bactéria ajuda pulgão a impedir crescimento de larvas parasitas de vespa.
Para bloquear a defesa, ela deposita mais ovos no hospedeiro.

A vespa parasita Asphidius ervi pode farejar pulgões de ervilha resistentes a seus ataques e modificar a estratégia para infectá-lo, segundo estudo publicado nesta sexta-feira (24) no jornal científico “BMC Biology”

Pulgões não imunes são contaminados com apenas um ovo de vespa. Dele, nasce uma larva que se alimenta do próprio inseto. Já os resistentes têm a bactéria simbióticaHamiltonella defensa que não permite que a larva se desenvolva.

Para romper a proteção dos pulgões imunes, as vespas depositam dois ovos no hospedeiro. As secreções liberadas na germinação dos dois ovos derrotam a defesa bacteriana. No entanto, apenas um dos ovos vai germinar e, consequentemente, uma larva vai sobreviver.

“Nós descobrimos que a A. ervi deposita dois ovos nos hospedeiros infectados [por Hamiltonella defensa] e apenas um ovo nos pulgões desprotegidos. Nós não sabemos ao certo como as vespas fazem a discriminação”, disse o pesquisador Kerry Oliver, que coordenou a pesquisa. Segundo ele, os pulgões que têm a bactéria liberam um tipo de substância que pode ser reconhecido pelas vespas.

Vespa parasita ataca o pulgão de ervilha e deposita ovos dentro dele. (Foto: Divulgação / Alex Wild)

Vespa parasita ataca pulgão de ervilha e deposita ovos dentro dele. (Foto: Divulgação / Alex Wild)

Fonte: Globo Natureza, São Paulo


16 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Biólogos ‘caçam’ iguanas para proteger rara borboleta nos EUA

Invasão de lagartos ameaça população de insetos em arquipélago.
Répteis comem folhas com ovos da Borboleta-azul-de-Miami.

Biólogos trabalham em uma área de proteção ldos Estados Unidos para preservar exemplares da borboleta-azul-de-Miami (colocada na lista de proteção pelo governo devido à ameaça de extinção) e tentar reduzir a população de iguanas no arquipélago de Florida Keys.

O invasor da América Central pode estar prejudicando a reprodução das borboletas, já que se alimenta de folhas de uma árvore específica, utilizada pelos insetos para depósito dos ovos.

Exemplares não confirmados dessas borboletas têm sido vistos desde julho de 2010 na baía Honda, porém, a cada dia que passa a chance delas existirem na região tem diminuído.

Tanto que o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA colocou a espécie em uma lista de proteção junto com outras três borboletas. A listagem de emergência continua até abril, mas as autoridades podem fazer com que ela seja permanente.

Os grandes lagartos vegetarianos, descendentes de animais libertados por proprietários devido ao crescimento deles, desenvolveram um gosto por uma planta específica, utilizada pelas borboletas para desova. Os biólogos tentam agora capturá-los e levá-los para outras áreas.

iguana (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Iguana é captura e medida por biólogos. Lagarto invasor tem prejudicado população de borboletas (Foto: Lynne Sladky/AP Photo)

Borboleta (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Exemplares de borboleta-azul-de-Miami (Foto: Paula Cannon/AP Photo)

Fonte: Globo Natureza


14 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Polícia Ambiental apreende 342 ovos de quelônios no Porto de Manaus

Policiais também encontraram três tracajás na mesma embarcação.
Barco ‘Arcanjo’ vinha de Boa Vista do Ramos, a 369 Km da capital.

Uma ação de rotina da Polícia Ambiental, realizada no início da noite desta quarta-feira (12), resultou na apreensão de 342 ovos de tracajás e mais três quelônios dessa mesma espécie, no Porto Privatizado de Manaus. Eles vinham em uma embarcação identificada como ‘Arcanjo’, proveniente de Boa Vista dos Ramos, a 269 km da capital.

De acordo informações do cabo Carlos Samuel , da 2ª Companhia Fluvial do Batalhão, os animais foram encontrados em situação de maus tratos. “Os quelônios estavam amarrados com fios de barbante, enrolados em sacolas plásticas e dispostos em caixas, juntamente com os ovos”, informou.

Na avaliação do policial, trata-se de uma tentativa de camuflar a presença dos animais, durante as abordagens de rotina dos militares da Companhia. “Suspeitamos logo no início do procedimento de ‘varredura’ feito na embarcação, por conta do odor dos tracajás”, disse.

Policiais encontraram animais em situação de maus-tratos (Foto: Divulgação/Polícia Ambiental)

Policiais encontraram animais em situação de maus-tratos (Foto: Divulgação/Polícia Ambiental)

Wilson Roberto Almeida, de 29 anos, e Maria Edineuza Fonseca, de 34 anos, identificados pela Polícia Ambiental como o responsável e a conferente de carga da embarcação, respectivamente, foram conduzidos ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

“Eles podem responder pelo crime de maus-tratos a animais, conforme o artigo 32, da Lei 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, que trata de crimes ambientais”, destacou Samuel. A pena, conforme a legislação, é de detenção, de três meses a um ano, e multa.

No 1º DIP, onde foi feito um termo circunstancial de ocorrência, o casal prestou esclarecimento e já foi liberado.

 

Fonte: Anderson Vasconcelos, G1, AM


27 de maio de 2011 | nenhum comentário »

Brasileiro é flagrado em Lisboa com 30 ovos de aves amarrados ao corpo

Autoridades portuguesas devolveram o suspeito a Brasília.
Ovos não tinha documentação e ficaram numa incubadora em Portugal.

Um brasileiro foi flagrado pela alfândega no Aeroporto de Lisboa tentando entrar com 30 ovos de aves sem documentação. As autoridades locais o mandaram de volta ao Brasil e ele foi recebido pelo Ibama na madrugada desta quinta-feira (26) no Aeroporto de Brasília. Ele foi multado em R$ 65 mil por transporte ilegal de fauna e remessa de material genético ao exterior.

O suspeito ainda foi conduzido à Polícia Federal para prestar esclarecimentos e deve responder a inquérito criminal por tráfico internacional de fauna.

Segundo o Ibama, enquanto era multado, ele confessou o crime e disse que um cidadão português o esperava em Lisboa para receber os ovos, que seriam de papagaios. Contou ainda que recebeu parte do pagamento antecipadamente, e que o restante seria quitado após a entrega da “encomenda”.

O órgão ambiental descobriu que o suspeito tem familiares que já foram autuados por crimes contra fauna no Tocantins. No momento em que ele foi flagrado em Portugal, os ovos estavam presos à sua cintura, envolvidos numa meia-calça.

Os ovos foram levados para o Zoológico de Lisboa, onde ficarão numa incubadora. Enviá-los de volta ao Brasil imediatamente seria arriscado. As aves já nascidas é que devem devolvidas posteriormente.

Segundo o Ibama, qualquer remessa de fauna ao exterior sem autorização é infração grave. Brasil e Portugal são signatários de uma convenção internacional contra o tráfico de espécies ameaçadas.

O brasileiro tinha os ovos amarrados ao corpo. (Foto: Divulgação/Ibama)

O brasileiro tinha os ovos amarrados ao corpo. (Foto: Divulgação/Ibama)

 

Ovo desembrulhado. (Foto: Divulgação/Ibama)

Ovo desembrulhado. (Foto: Divulgação/Ibama)

 

Fonte: Globo Natureza, em São Paulo