11 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Pelo menos 264 golfinhos aparecem mortos na costa norte do Peru

LIMA, 10 Fev 2012 (AFP) -Pelo menos 264 golfinhos apareceram mortos nos últimos três dias nas praias da região de Lambayeque, costa norte do Peru, informou nesta sexta-feira o Instituto do Mar do Peru (Imarpe), em meio a versões de que teriam morrido por contaminação de petróleo.

“Percorremos 103 quilômetros de praia arenosa e encontramos 264 golfinhos encalhados e mortos”, disse à AFP Edward Barriga, funcionário da Imarpe em Lambayeque (760 km ao norte de Lima).

“Estamos retirando mostras para determinar as causas da morte destes animais” disse o funcionário estatal, após destacar que também foram encontradas na região uma grande quantidade de anchovas mortas.

Carlos Yaipén, da Organização Científica para Conservação de Animais Marinhos, qualificou de “bastante grave” a grande mortalidade dos golfinhos que apareceram ao longo da costa norte do Peru.

“É possível que os golfinhos tenham morrido pela contaminação ou pelo impacto do estudo hídrico de empresas petrolíferas da região” disse à AFP Yaipen.

Segundo o presidente da Associação de Maricultores de Lambayeque, Jorge Cabrejos, as anchovas supostamente ingeriram plâncton descomposto e contaminado, o que teria causado a intoxicação dos golfinhos que se alimentam desses peixes.

Cabrejos descartou que os pescadores artesanais tenho causado a morte dos golfinhos.

O Peru registra 34 das 81 espécies de cetáceos do mundo, das quais 17 são golfinhos. A espécie mais comum de golfinho de águas marinhas no Peru é chamado de nariz de garrafa (Tursiops truncatus), o Mesoplodon peruvianus, de golfinho escuro.

O golfinho tropical é uma das novas espécies que emigrou para o mar peruano, ao abandonar as águas mais quentes que formavam seu hábitat comum e agora é possível observá-lo nas costas peruanas.

Fonte: France Presse / G1


6 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Expedição descobre 365 espécies em parque no sul do Peru

Entre elas estão 30 pássaros, dois morcegos e 233 borboletas e mariposas.
Área é um santuário da vida selvagem, segundo grupo ambiental.

Foram encontradas 365 espécies novas para a ciência no Parque Nacional Bahuaja Sonene, no sul do Peru, informou na quinta-feira (2) a Sociedade de Conservação da Vida Selvagem. Entre as novas espécies estão 30 pássaros, como o gavião-águia preto-e-branco, dois morcegos e 233 borboletas e mariposas.

As espécies foram encontradas por uma equipe de quinze pesquisadores da Sociedade de Conservação da Vida Selvagem, que trabalha no parque desde 1996, com objetivo de realizar um inventório de espécies do local. Segundo a organização, o parque é um santuário protegido para a vida selvagem.

Além das novas espécies, o levantamento mostrou que a área abriga mais de 600 espécies de pássaros, 180 mamíferos, mais de 50 réptils e anfíbios, 180 peixes e 1.300 borboletas.

“A descoberta de mais espécies neste parque realça a importância dos projetos de conservação em curso na área”, afirmou Julien Kunen, diretor da sociedade para América Latina e Caribe. “Este parque é uma das joias da rede de áreas protegidas da América Latina”, considerou.

Rãs-folha gigantes estão entre as 50 espécies de répteis e anfíbios descobertas no parque  (Foto: Andre Baertschi )

Rãs-folha gigantes estão entre as 50 espécies de répteis e anfíbios descobertas no parque (Foto: Andre Baertschi )

O parque contém sete espécies de araras, entre elas a vermelha e a verde  (Foto: Carlos Sevillano)

O parque contém sete espécies de araras, entre elas a vermelha e a verde (Foto: Carlos Sevillano)

Foram encontradas 233 espécies de borboletas ainda não conhecidas pela ciência  (Foto: Carlos Sevillano)

Foram encontradas 233 espécies de borboletas ainda não conhecidas pela ciência (Foto: Carlos Sevillano)

Fonte: Globo Natureza


12 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Refinaria argentina tem vazamento de 175 mil litros de petróleo no Peru

Pluspetrol explora gás e petróleo na América Latina e é a maior do Peru.
Empresa diz que vazamento decorreu de vandalismo; limpeza levará 1 mês.

Funcionários da empresa argentina Pluspetrol trabalham na limpeza do equivalente a cerca de 1,1 mil barris de petróleo na região amazônica de Loreto, no Peru. As imagens da véspera foram divulgadas nesta quinta (11). (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Funcionários da empresa argentina Pluspetrol trabalham na limpeza do equivalente a cerca de 1,1 mil barris de petróleo, equivalentes a 174.790 litros, na região amazônica de Loreto, no Peru. As imagens da véspera foram divulgadas nesta quinta (11). (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Um comunicado da Pluspetrol à imprensa afirmou que o vazamento foi causado por um duto de óleo que vazou após um ato de vandalismo. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Um comunicado da Pluspetrol à imprensa afirmou que o vazamento foi causado por um duto de óleo que vazou após um ato de vandalismo. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Estima-se que o processo de limpeza do óleo vazado demore cerca de um mês. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Estima-se que o processo de limpeza do óleo vazado demore cerca de um mês. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Fonte: Do G1 com Reuters






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

julho 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

11 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Pelo menos 264 golfinhos aparecem mortos na costa norte do Peru

LIMA, 10 Fev 2012 (AFP) -Pelo menos 264 golfinhos apareceram mortos nos últimos três dias nas praias da região de Lambayeque, costa norte do Peru, informou nesta sexta-feira o Instituto do Mar do Peru (Imarpe), em meio a versões de que teriam morrido por contaminação de petróleo.

“Percorremos 103 quilômetros de praia arenosa e encontramos 264 golfinhos encalhados e mortos”, disse à AFP Edward Barriga, funcionário da Imarpe em Lambayeque (760 km ao norte de Lima).

“Estamos retirando mostras para determinar as causas da morte destes animais” disse o funcionário estatal, após destacar que também foram encontradas na região uma grande quantidade de anchovas mortas.

Carlos Yaipén, da Organização Científica para Conservação de Animais Marinhos, qualificou de “bastante grave” a grande mortalidade dos golfinhos que apareceram ao longo da costa norte do Peru.

“É possível que os golfinhos tenham morrido pela contaminação ou pelo impacto do estudo hídrico de empresas petrolíferas da região” disse à AFP Yaipen.

Segundo o presidente da Associação de Maricultores de Lambayeque, Jorge Cabrejos, as anchovas supostamente ingeriram plâncton descomposto e contaminado, o que teria causado a intoxicação dos golfinhos que se alimentam desses peixes.

Cabrejos descartou que os pescadores artesanais tenho causado a morte dos golfinhos.

O Peru registra 34 das 81 espécies de cetáceos do mundo, das quais 17 são golfinhos. A espécie mais comum de golfinho de águas marinhas no Peru é chamado de nariz de garrafa (Tursiops truncatus), o Mesoplodon peruvianus, de golfinho escuro.

O golfinho tropical é uma das novas espécies que emigrou para o mar peruano, ao abandonar as águas mais quentes que formavam seu hábitat comum e agora é possível observá-lo nas costas peruanas.

Fonte: France Presse / G1


6 de fevereiro de 2012 | nenhum comentário »

Expedição descobre 365 espécies em parque no sul do Peru

Entre elas estão 30 pássaros, dois morcegos e 233 borboletas e mariposas.
Área é um santuário da vida selvagem, segundo grupo ambiental.

Foram encontradas 365 espécies novas para a ciência no Parque Nacional Bahuaja Sonene, no sul do Peru, informou na quinta-feira (2) a Sociedade de Conservação da Vida Selvagem. Entre as novas espécies estão 30 pássaros, como o gavião-águia preto-e-branco, dois morcegos e 233 borboletas e mariposas.

As espécies foram encontradas por uma equipe de quinze pesquisadores da Sociedade de Conservação da Vida Selvagem, que trabalha no parque desde 1996, com objetivo de realizar um inventório de espécies do local. Segundo a organização, o parque é um santuário protegido para a vida selvagem.

Além das novas espécies, o levantamento mostrou que a área abriga mais de 600 espécies de pássaros, 180 mamíferos, mais de 50 réptils e anfíbios, 180 peixes e 1.300 borboletas.

“A descoberta de mais espécies neste parque realça a importância dos projetos de conservação em curso na área”, afirmou Julien Kunen, diretor da sociedade para América Latina e Caribe. “Este parque é uma das joias da rede de áreas protegidas da América Latina”, considerou.

Rãs-folha gigantes estão entre as 50 espécies de répteis e anfíbios descobertas no parque  (Foto: Andre Baertschi )

Rãs-folha gigantes estão entre as 50 espécies de répteis e anfíbios descobertas no parque (Foto: Andre Baertschi )

O parque contém sete espécies de araras, entre elas a vermelha e a verde  (Foto: Carlos Sevillano)

O parque contém sete espécies de araras, entre elas a vermelha e a verde (Foto: Carlos Sevillano)

Foram encontradas 233 espécies de borboletas ainda não conhecidas pela ciência  (Foto: Carlos Sevillano)

Foram encontradas 233 espécies de borboletas ainda não conhecidas pela ciência (Foto: Carlos Sevillano)

Fonte: Globo Natureza


12 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Refinaria argentina tem vazamento de 175 mil litros de petróleo no Peru

Pluspetrol explora gás e petróleo na América Latina e é a maior do Peru.
Empresa diz que vazamento decorreu de vandalismo; limpeza levará 1 mês.

Funcionários da empresa argentina Pluspetrol trabalham na limpeza do equivalente a cerca de 1,1 mil barris de petróleo na região amazônica de Loreto, no Peru. As imagens da véspera foram divulgadas nesta quinta (11). (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Funcionários da empresa argentina Pluspetrol trabalham na limpeza do equivalente a cerca de 1,1 mil barris de petróleo, equivalentes a 174.790 litros, na região amazônica de Loreto, no Peru. As imagens da véspera foram divulgadas nesta quinta (11). (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Um comunicado da Pluspetrol à imprensa afirmou que o vazamento foi causado por um duto de óleo que vazou após um ato de vandalismo. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Um comunicado da Pluspetrol à imprensa afirmou que o vazamento foi causado por um duto de óleo que vazou após um ato de vandalismo. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Estima-se que o processo de limpeza do óleo vazado demore cerca de um mês. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Estima-se que o processo de limpeza do óleo vazado demore cerca de um mês. (Foto: Antonio Escalante/Reuters)

Fonte: Do G1 com Reuters