1 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Traficante internacional de animais é condenado a dez anos no Rio

Tomas Novotny foi preso em operação da Polícia Federal em 2009.
Decisão judicial é de 19 de agosto.

O tcheco Tomas Novotny, preso durante operação Oxossi, da Polícia Federal, em 2009, foi condenado a dez anos de prisão pelos crimes de receptação e contrabando de animais silvestres e formação de quadrilha. A sentença foi divulgada no último dia 19 de agosto.

A denúncia, oferecida pelos procuradores da República Renato Machado e Maurício Manso, pedia a prisão de Novotny por seu envolvimento em um esquema de receptação e exportação de aves silvestres, vendidas no exterior.

Ele intermediava, mediante pagamento, as negociações entre os caçadores e estrangeiros, aproveitando-se de sua fluência no idioma português para facilitar a comunicação entre as partes. “A sentença proferida é importantíssima, pois confere ao tráfico internacional de animais silvestres um tratamento compatível com sua gravidade, protegendo assim a biodiversidade brasileira”, diz o procurador Renato Machado.

A Operação Oxossi, que prendeu Novotny, foi feita em conjunto pelo MPF e a Polícia Federal. À época, o MPF ofereceu três denúncias contra 69 integrantes de quadrilhas de contrabando de animais que atuavam no Brasil e no exterior, pelos crimes de formação de quadrilha, receptação, caça a fauna silvestre, abuso e maus-tratos a animais silvestres.

Fonte: Agência do Estado


16 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Quatro pessoas são presas com 900 canários

As aves estavam em gaiolas e eram transportadas em péssimas condições.
Sogra e genro receberiam R$ 3 mil para levar animais até a capital, diz PRF.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu por volta das 2h desta segunda-feira, na BR-262, quatro pessoas, entre elas, uma mulher e seu genro, por tráfico de animais.

As prisões ocorreram em dois trechos na rodovia. Próximo a Miranda, a 203 quilômetros de Campo Grande, no carro em que estavam a sogra e o genro foram encontrados 900 canários peruanos. Os animais, conforme a polícia, estavam em várias gaiolas e sendo transportados em péssimas condições.

Após o flagrante, o genro e sua sogra, que moram em Corumbá, no oeste do estado, revelaram que receberam as aves na cidade e deveriam transportá-las até Campo Grande, onde receberiam R$ 3 mil pelo ‘serviço’. Eles disseram ainda que tinham sido contratados por dois homens de Minas Gerais, que estavam viajando em um outro carro.

Com essas informações, a PRF prendeu os outros dois suspeitos na BR-262, próximo a cidade de Anastácio, a 132 quilômetros de Campo Grande. Segundo a polícia, eles negaram o crime, mas acabaram entrando em contradição sobre os motivos da viagem para Corumbá.

De acordo com a PRF, os dois mineiros têm várias passagens pela polícia por tráfico de animais silvestres e teriam feito a opção de contratar dois corumbaenses para fazer o transporte para não levantar suspeitas, já que o veículo em que a sogra e o genro levavam os animais tem placa de Mato Grosso do Sul.

Sogra, genro e mais dois homens são presos em MS com 900 canários peruanos (Foto: Divulgação/PRF)

Canários peruanos estavam sendo transportados em várias gaiolas (Foto: Divulgação/PRF)

Sogra, genro e mais dois homens são presos em MS com 900 canários peruanos (Foto: Divulgação/PRF)

Veículos que estavam sendo utilizados pelos suspeitos de tráfico de animais e as gaiolas com os canários (Foto: Divulgação/PRF)

Fonte: Do G1, Ms


20 de maio de 2011 | nenhum comentário »

Ministra anuncia entrada do Exército na operação contra desmatamento

Anúncio é resultado da primeira reunião do chamado ‘gabinete de crise’.
Desmatamento em MT teve aceleração em março e abril, segundo Inpe.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, informou nesta quinta-feira (19) que o Exército entrará na operação de fiscalização contra o desmatamento.

A decisão foi anunciada depois da primeira reunião do “gabinete de crise“, criado em razão do aumento registrado na taxa de desmatamento em março e abril em Mato Grosso. Em março e abril, o estado teve 80% do total da devastação detectada na Amazônia Legal, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Participaram da reunião os ministros da Integração Nacional, Fernando Bezerra, da Defesa, Nelson Jobim, e da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Segundo a ministra, ainda participarão do esforço extra a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, a Força Nacional e agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) de outros estados, como Rio Grande do Sul, Paraná, e Rio de Janeiro. “Os agentes do instituto ficarão, direto, 60 dias em campo, para analisar o que aconteceu”, declarou Izabella.

A ministra não deu detalhes da atuação de cada órgão na fiscalização. “São ações de inteligência. Então, não possso adiantar detalhes. Mas os resultados falarão por si”, prometeu.

Segundo Izabella, a determinação para se colocar um freio no desmatamento partiu da própria presidente Dilma Roussef, e é uma posição de Estado. “Com todos os incentivos que são dados, e avanços técnicos, é inadmissível que isso aconteça”, vaticinou.

A ministra também condenou o uso do mecanismo chamado como “correntão” para o desmate, que é irregular. “Ainda não temos um quadro de como aconteceu esse desmatamento. Sabemos que 62% dos municípios do Mato Grosso, e que a região atingida é concentrada”, declarou.

Izabella Teixeira afirmou ainda que mais nove muniícipios da Amazônia deverão ser incluídos na lista de maiores desmatadores, o que inviabiliza novas licenças de desmatamento. Hoje são 22.

Ibama
A ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, defendeu a atuação do Ibama, criticada pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). “Não tomei conhecimento da crítica, mas os números estão aí para comprovar a eficiência do órgão. O desmatamento caiu de 24 mil km² em 2004 para 6 mil km² em 2010″, destacou.

Izabela ainda afirmou ter absoluta confiança no instituto. ” O Ibama sempre esteve à frente das operações de controle e é a estrutura desse combate”, afirmou. Rebelo é o relator do novo texto do Código Florestal, que faz concessões e dá anistia a quem desmatou até 2008.

Floresta queimada em Mato Grosso, que teve maior desmatamento detectado.  (Foto: Ibama/Divulgação)

Floresta queimada em Mato Grosso, que teve maior desmatamento detectado. (Foto: Ibama/Divulgação)

 

Fonte: Tiago Falqueiro, do G1, em Brasília


28 de fevereiro de 2011 | nenhum comentário »

12 embarcações usadas para pesca clandestina são apreendidas pela PF

Cerca de 250 metros de redes de pesca e 12 embarcações utilizados para pesca clandestina foram apreendidos pela operação da Polícia Federal de Foz do Iguaçu (PR) em parceria com o Instituto Chico Mendes, ICMBio. O material foi encontrado próximo do Rio Iguaçu, na fronteira com a Argentina.

A operação iniciou-se no sábado (19) e foi concluída nesta sexta-feira (25). Foi destruído durante o período um acampamento de “palmiteiros”, no interior do Parque Nacional do Iguaçu, na fronteira com a Argentina. Todo o material foi encaminhado para o posto da ICMBio em Capanema, no Oeste do estado.

Esta foi a quarta operação que combate os crimes ambientais pela Polícia Federal e ICMBio em 2011.

Fonte: Gazeta do Povo/PR

water for elephants movie download

19 de agosto de 2010 | nenhum comentário »

Operação de Ibama e Polícia Federal prende grupo envolvido com tráfico de castanheira

Uma operação conjunta entre Polícia Federal e Ibama resultou na prisão de três pessoas acusadas de envolvimento com a exploração e comércio ilegais de madeira.

Segundo os órgãos, o grupo trabalha com a extração de castanheiras na região de Marabá (PA), de onde eram transportadas clandestinamente para o Rio Grande do Sul. Uma pessoa, que também teve o mandado de prisão emitido, ainda está foragida.

Os nomes das empresas e dos envolvidos está sendo mantido sob sigilo pelo Ibama e pela PF.

Desde abril, foram apreendidos duas carretas com um total de 100 m3 de castanheira. O material era extraído por uma madeireira da região de Marabá (PA) e usado em uma fábrica de carrocerias de caminhão em Três Cachoeiras, região litorânea do Rio Grande do Sul.

De acordo com a Polícia Federal, o grupo fazia o transporte da castanheira utilizando documentação falsa, declarando outro tipo de madeira. Os responsáveis devem ser multados em R$ 30 mil.

Segundo o Ibama, a operação desta quarta-feira, chamada de Acuti, é o desdobramento de outras 35 autuações que o órgão tem feito desde 2007 – Operação Jaguar.

Regis Fontana, responsável pela fiscalização no Rio Grande do Sul, diz que todas elas envolvem um mesmo grupo familiar que usa empresas de fachada no comércio clandestino da castanheira.

Até janeiro deste ano, o grupo já foi multado em R$ 931 mil. No entanto, essa é a primeira vez que foram realizadas prisões, já que anteriormente as operações não tinham participação da polícia.

Ainda de acordo com o Ibama, o grupo trabalha com cerca de 80 carretas e, além do Rio Grande do Sul, já teve apreensões em Petrolina (PB) e São José do Rio Preto (SP). A Polícia Federal investiga se a madeira também estaria sendo usada na fabricação de barcos.

Acuti, nome da operação de quarta-feira, é a forma como a cotia, animal que espalha sementes da castanheira na floresta, é chamada na língua guarani.

Fonte: Filipe Motta/ Folha.com


27 de maio de 2009 | nenhum comentário »

Operação da Polícia Federal contra o desmatamento continua no Paraná

Danielle Jordan / AmbienteBrasil

Desde a última segunda-feira (25), 223 agentes de seis estados brasileiros participam da operação Angustifolia em 14 cidades paranaenses. Estão envolvidos agentes da Polícia Federal, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama), do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e da Força Verde da Polícia Militar (PM).

download Disgrace dvd

O nome dado à operação faz referência ao nome científico do pinheiro Araucária. No total serão vistoriados 145 locais nas cidades de União da Vitória, General Carneiro, Palmas, Porto Vitória e Bituruna, mapeados pelo Ibama, onde há suspeita de prática de crime ambiental no interior do estado.

O tempo ruim na região prejudica as vistorias, mas pelo menos sete autos já foram lavrados por crimes ambientais e um picador de madeira foi interditado.  A previsão é de que os trabalhos continuem por pelo menos duas semanas.

Michael Jacksons Last Days: What Really Happened video

Nesta quinta-feira (28), o Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, deve participar das fiscalizações sobrevoando as áreas com um helicóptero do Exército brasileiro.

dvd toy story





Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

maio 2020
S T Q Q S S D
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

1 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

Traficante internacional de animais é condenado a dez anos no Rio

Tomas Novotny foi preso em operação da Polícia Federal em 2009.
Decisão judicial é de 19 de agosto.

O tcheco Tomas Novotny, preso durante operação Oxossi, da Polícia Federal, em 2009, foi condenado a dez anos de prisão pelos crimes de receptação e contrabando de animais silvestres e formação de quadrilha. A sentença foi divulgada no último dia 19 de agosto.

A denúncia, oferecida pelos procuradores da República Renato Machado e Maurício Manso, pedia a prisão de Novotny por seu envolvimento em um esquema de receptação e exportação de aves silvestres, vendidas no exterior.

Ele intermediava, mediante pagamento, as negociações entre os caçadores e estrangeiros, aproveitando-se de sua fluência no idioma português para facilitar a comunicação entre as partes. “A sentença proferida é importantíssima, pois confere ao tráfico internacional de animais silvestres um tratamento compatível com sua gravidade, protegendo assim a biodiversidade brasileira”, diz o procurador Renato Machado.

A Operação Oxossi, que prendeu Novotny, foi feita em conjunto pelo MPF e a Polícia Federal. À época, o MPF ofereceu três denúncias contra 69 integrantes de quadrilhas de contrabando de animais que atuavam no Brasil e no exterior, pelos crimes de formação de quadrilha, receptação, caça a fauna silvestre, abuso e maus-tratos a animais silvestres.

Fonte: Agência do Estado


16 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Quatro pessoas são presas com 900 canários

As aves estavam em gaiolas e eram transportadas em péssimas condições.
Sogra e genro receberiam R$ 3 mil para levar animais até a capital, diz PRF.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu por volta das 2h desta segunda-feira, na BR-262, quatro pessoas, entre elas, uma mulher e seu genro, por tráfico de animais.

As prisões ocorreram em dois trechos na rodovia. Próximo a Miranda, a 203 quilômetros de Campo Grande, no carro em que estavam a sogra e o genro foram encontrados 900 canários peruanos. Os animais, conforme a polícia, estavam em várias gaiolas e sendo transportados em péssimas condições.

Após o flagrante, o genro e sua sogra, que moram em Corumbá, no oeste do estado, revelaram que receberam as aves na cidade e deveriam transportá-las até Campo Grande, onde receberiam R$ 3 mil pelo ‘serviço’. Eles disseram ainda que tinham sido contratados por dois homens de Minas Gerais, que estavam viajando em um outro carro.

Com essas informações, a PRF prendeu os outros dois suspeitos na BR-262, próximo a cidade de Anastácio, a 132 quilômetros de Campo Grande. Segundo a polícia, eles negaram o crime, mas acabaram entrando em contradição sobre os motivos da viagem para Corumbá.

De acordo com a PRF, os dois mineiros têm várias passagens pela polícia por tráfico de animais silvestres e teriam feito a opção de contratar dois corumbaenses para fazer o transporte para não levantar suspeitas, já que o veículo em que a sogra e o genro levavam os animais tem placa de Mato Grosso do Sul.

Sogra, genro e mais dois homens são presos em MS com 900 canários peruanos (Foto: Divulgação/PRF)

Canários peruanos estavam sendo transportados em várias gaiolas (Foto: Divulgação/PRF)

Sogra, genro e mais dois homens são presos em MS com 900 canários peruanos (Foto: Divulgação/PRF)

Veículos que estavam sendo utilizados pelos suspeitos de tráfico de animais e as gaiolas com os canários (Foto: Divulgação/PRF)

Fonte: Do G1, Ms


20 de maio de 2011 | nenhum comentário »

Ministra anuncia entrada do Exército na operação contra desmatamento

Anúncio é resultado da primeira reunião do chamado ‘gabinete de crise’.
Desmatamento em MT teve aceleração em março e abril, segundo Inpe.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, informou nesta quinta-feira (19) que o Exército entrará na operação de fiscalização contra o desmatamento.

A decisão foi anunciada depois da primeira reunião do “gabinete de crise“, criado em razão do aumento registrado na taxa de desmatamento em março e abril em Mato Grosso. Em março e abril, o estado teve 80% do total da devastação detectada na Amazônia Legal, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Participaram da reunião os ministros da Integração Nacional, Fernando Bezerra, da Defesa, Nelson Jobim, e da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Segundo a ministra, ainda participarão do esforço extra a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, a Força Nacional e agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) de outros estados, como Rio Grande do Sul, Paraná, e Rio de Janeiro. “Os agentes do instituto ficarão, direto, 60 dias em campo, para analisar o que aconteceu”, declarou Izabella.

A ministra não deu detalhes da atuação de cada órgão na fiscalização. “São ações de inteligência. Então, não possso adiantar detalhes. Mas os resultados falarão por si”, prometeu.

Segundo Izabella, a determinação para se colocar um freio no desmatamento partiu da própria presidente Dilma Roussef, e é uma posição de Estado. “Com todos os incentivos que são dados, e avanços técnicos, é inadmissível que isso aconteça”, vaticinou.

A ministra também condenou o uso do mecanismo chamado como “correntão” para o desmate, que é irregular. “Ainda não temos um quadro de como aconteceu esse desmatamento. Sabemos que 62% dos municípios do Mato Grosso, e que a região atingida é concentrada”, declarou.

Izabella Teixeira afirmou ainda que mais nove muniícipios da Amazônia deverão ser incluídos na lista de maiores desmatadores, o que inviabiliza novas licenças de desmatamento. Hoje são 22.

Ibama
A ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, defendeu a atuação do Ibama, criticada pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). “Não tomei conhecimento da crítica, mas os números estão aí para comprovar a eficiência do órgão. O desmatamento caiu de 24 mil km² em 2004 para 6 mil km² em 2010″, destacou.

Izabela ainda afirmou ter absoluta confiança no instituto. ” O Ibama sempre esteve à frente das operações de controle e é a estrutura desse combate”, afirmou. Rebelo é o relator do novo texto do Código Florestal, que faz concessões e dá anistia a quem desmatou até 2008.

Floresta queimada em Mato Grosso, que teve maior desmatamento detectado.  (Foto: Ibama/Divulgação)

Floresta queimada em Mato Grosso, que teve maior desmatamento detectado. (Foto: Ibama/Divulgação)

 

Fonte: Tiago Falqueiro, do G1, em Brasília


28 de fevereiro de 2011 | nenhum comentário »

12 embarcações usadas para pesca clandestina são apreendidas pela PF

Cerca de 250 metros de redes de pesca e 12 embarcações utilizados para pesca clandestina foram apreendidos pela operação da Polícia Federal de Foz do Iguaçu (PR) em parceria com o Instituto Chico Mendes, ICMBio. O material foi encontrado próximo do Rio Iguaçu, na fronteira com a Argentina.

A operação iniciou-se no sábado (19) e foi concluída nesta sexta-feira (25). Foi destruído durante o período um acampamento de “palmiteiros”, no interior do Parque Nacional do Iguaçu, na fronteira com a Argentina. Todo o material foi encaminhado para o posto da ICMBio em Capanema, no Oeste do estado.

Esta foi a quarta operação que combate os crimes ambientais pela Polícia Federal e ICMBio em 2011.

Fonte: Gazeta do Povo/PR

water for elephants movie download

19 de agosto de 2010 | nenhum comentário »

Operação de Ibama e Polícia Federal prende grupo envolvido com tráfico de castanheira

Uma operação conjunta entre Polícia Federal e Ibama resultou na prisão de três pessoas acusadas de envolvimento com a exploração e comércio ilegais de madeira.

Segundo os órgãos, o grupo trabalha com a extração de castanheiras na região de Marabá (PA), de onde eram transportadas clandestinamente para o Rio Grande do Sul. Uma pessoa, que também teve o mandado de prisão emitido, ainda está foragida.

Os nomes das empresas e dos envolvidos está sendo mantido sob sigilo pelo Ibama e pela PF.

Desde abril, foram apreendidos duas carretas com um total de 100 m3 de castanheira. O material era extraído por uma madeireira da região de Marabá (PA) e usado em uma fábrica de carrocerias de caminhão em Três Cachoeiras, região litorânea do Rio Grande do Sul.

De acordo com a Polícia Federal, o grupo fazia o transporte da castanheira utilizando documentação falsa, declarando outro tipo de madeira. Os responsáveis devem ser multados em R$ 30 mil.

Segundo o Ibama, a operação desta quarta-feira, chamada de Acuti, é o desdobramento de outras 35 autuações que o órgão tem feito desde 2007 – Operação Jaguar.

Regis Fontana, responsável pela fiscalização no Rio Grande do Sul, diz que todas elas envolvem um mesmo grupo familiar que usa empresas de fachada no comércio clandestino da castanheira.

Até janeiro deste ano, o grupo já foi multado em R$ 931 mil. No entanto, essa é a primeira vez que foram realizadas prisões, já que anteriormente as operações não tinham participação da polícia.

Ainda de acordo com o Ibama, o grupo trabalha com cerca de 80 carretas e, além do Rio Grande do Sul, já teve apreensões em Petrolina (PB) e São José do Rio Preto (SP). A Polícia Federal investiga se a madeira também estaria sendo usada na fabricação de barcos.

Acuti, nome da operação de quarta-feira, é a forma como a cotia, animal que espalha sementes da castanheira na floresta, é chamada na língua guarani.

Fonte: Filipe Motta/ Folha.com


27 de maio de 2009 | nenhum comentário »

Operação da Polícia Federal contra o desmatamento continua no Paraná

Danielle Jordan / AmbienteBrasil

Desde a última segunda-feira (25), 223 agentes de seis estados brasileiros participam da operação Angustifolia em 14 cidades paranaenses. Estão envolvidos agentes da Polícia Federal, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama), do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e da Força Verde da Polícia Militar (PM).

download Disgrace dvd

O nome dado à operação faz referência ao nome científico do pinheiro Araucária. No total serão vistoriados 145 locais nas cidades de União da Vitória, General Carneiro, Palmas, Porto Vitória e Bituruna, mapeados pelo Ibama, onde há suspeita de prática de crime ambiental no interior do estado.

O tempo ruim na região prejudica as vistorias, mas pelo menos sete autos já foram lavrados por crimes ambientais e um picador de madeira foi interditado.  A previsão é de que os trabalhos continuem por pelo menos duas semanas.

Michael Jacksons Last Days: What Really Happened video

Nesta quinta-feira (28), o Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, deve participar das fiscalizações sobrevoando as áreas com um helicóptero do Exército brasileiro.

dvd toy story