28 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Após licitação cancelada, elefanta tem destino incerto em SP

Uma das estrelas do Circo Kroner, a elefanta asiática Mayson, 38, de três metros e quatro toneladas, que chegou a Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) na semana passada, agora tem destino incerto.

Pelo alto custo, a prefeitura decidiu cancelar nesta quarta-feira (26) uma licitação que adaptaria o recinto onde o animal ficaria permanentemente. Caso a prefeitura não consiga reduzir o valor da obra, de pouco mais de R$ 1 milhão, e abrir uma nova licitação, a elefanta não ficará na cidade.

Folha apurou que as prefeituras de Sorocaba e São Paulo estariam interessadas em receber Mayson caso o recinto em Ribeirão não se viabilize.

A prefeitura chegou a anunciar que um recinto de 1.800 metros quadrados estava sendo construído no bosque municipal de Ribeirão para recebê-la, com lago e fosso de segurança, conforme as normas estabelecidas pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Enquanto isso, a elefanta estava em quarentena (isolada de outros animais), em um local provisório no bosque.

Em nota, as secretarias do Meio Ambiente e da Educação de Ribeirão dizem que a doação do animal, a princípio, “foi bem aceita”, mas que “a informação inicial do doador do animal é que o custo seria apenas com alimentação” e que “por isso a doação foi aceita”.

Porém, o Ibama e o Estado solicitaram adequações ao local onde Mayson ficaria. Após avaliação do projeto do recinto, as pastas identificaram “o alto custo” do projeto e “decidiram cancelar sua execução”.

O valor da licitação seria de R$ 1,297 milhão –suficiente, por exemplo, para construir creches ou unidades de saúde.

O projeto agora será refeito. Enquanto isso, a elefanta permanece provisoriamente no bosque.

Em setembro, a Folha já havia publicado que a prefeitura definiu a empresa que construirá um aquário no bosque, ao custo de R$ 960 mil.

 

Uma das estrelas do Circo Kroner, a Elefanta asiática Mayson, 38, que chegou a Ribeirão Preto (SP)na semana passada, tem destino incerto.

Elefanta asiática Mayson, 38, que chegou a Ribeirão Preto (SP) na semana passada, tem destino incerto. Foto: Roberto Galhardo/Divulgação Prefeitura de Ribeirão Preto

Fonte: De Ribeirão Preto, Folha.com


2 de junho de 2011 | nenhum comentário »

Banco Mundial vai apoiar ações de preservação do meio ambiente

Protocolo foi assinado durante conferência da C40, em São Paulo.
Plenária foi aberta pelo prefeito Gilberto Kassab.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, e o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, assinaram na manhã desta quarta-feira (1º), em São Paulo, um protocolo de intenções que tem como principal objetivo apoiar ações de preservação do meio ambiente. A assinatura do documento foi realizada diante da presença do prefeito da cidade, Gilberto Kassab, que abriu a plenária da C40, IV Conferência Internacional de Prefeitos. O evento, que ai até esta sexta (3), ocorre em um hotel da Zona Sul da capital.

Pouco antes de assinar o protocolo, pelo qual o Banco Mundial poderá dar suporte financeiro às grandes cidades para que desenvolvam ações sustentáveis, Zoellick afirmou que será um “parceiro forte”. Ele lembrou que a Prefeitura de São Paulo tem a meta de reduzir a redução de 30% das emissões de gases causadores de efeito estufa até 2012 na cidade. Para atingir esse objetivo, foi criado em 2009 o Comitê Municipal de Mudanças Climáticas e Ecoeconomia.

Esforços
Kassab abriu a sessão plenária dizendo que a cidade se sente “honrada” em receber a C40 e afirmou que é preciso ter “humildade” para trocar experiências com outras prefeituras no sentido de desenvolver ações para o meio ambiente, como a redução da poluição, o manejo com o lixo, a melhoria nos transportes.

Kassab citou ações de sua administração, como a Inspeção Veicular, que pretende controlar a emissão de gases dos veículos em São Paulo, e a Lei Cidade Limpa, cujo principal objetivo é combater a poluição visual com a publicidade. E pediu um esforço conjunto para a realização de programas sustentáveis. “Não bastam reuniões, planos. É preciso boa vontade.” Em seguida, completou: “é preciso coragem para enfrentar a mídia, que critica e fiscaliza com rigor. Temos que ter humildade para dar marcha ré, rever projetos e posições”, afirmou ele, que foi bastante atacado quando criou a Lei Cidade Limpa.

Bloomberg, que é presidente da C40 e falou logo após Kassab, disse que grandes vitórias só se conseguem a partir de pequenos passos. Ele falou sobre as semelhanças entre São Paulo e Nova York, lembrando que as duas cidade são conhecidas como “as cidades que nunca dormem”. Ele também pediu um esforço coletivo e parcerias no sentido de tomar medidas em prol do meio ambiente. “Ninguém pode fazer melhor pelo mundo do que nós, prefeitos de grandes cidades.”

Fonte: Carolina Iskadarian, Do G1 em SP.






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

novembro 2021
S T Q Q S S D
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

28 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Após licitação cancelada, elefanta tem destino incerto em SP

Uma das estrelas do Circo Kroner, a elefanta asiática Mayson, 38, de três metros e quatro toneladas, que chegou a Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) na semana passada, agora tem destino incerto.

Pelo alto custo, a prefeitura decidiu cancelar nesta quarta-feira (26) uma licitação que adaptaria o recinto onde o animal ficaria permanentemente. Caso a prefeitura não consiga reduzir o valor da obra, de pouco mais de R$ 1 milhão, e abrir uma nova licitação, a elefanta não ficará na cidade.

Folha apurou que as prefeituras de Sorocaba e São Paulo estariam interessadas em receber Mayson caso o recinto em Ribeirão não se viabilize.

A prefeitura chegou a anunciar que um recinto de 1.800 metros quadrados estava sendo construído no bosque municipal de Ribeirão para recebê-la, com lago e fosso de segurança, conforme as normas estabelecidas pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Enquanto isso, a elefanta estava em quarentena (isolada de outros animais), em um local provisório no bosque.

Em nota, as secretarias do Meio Ambiente e da Educação de Ribeirão dizem que a doação do animal, a princípio, “foi bem aceita”, mas que “a informação inicial do doador do animal é que o custo seria apenas com alimentação” e que “por isso a doação foi aceita”.

Porém, o Ibama e o Estado solicitaram adequações ao local onde Mayson ficaria. Após avaliação do projeto do recinto, as pastas identificaram “o alto custo” do projeto e “decidiram cancelar sua execução”.

O valor da licitação seria de R$ 1,297 milhão –suficiente, por exemplo, para construir creches ou unidades de saúde.

O projeto agora será refeito. Enquanto isso, a elefanta permanece provisoriamente no bosque.

Em setembro, a Folha já havia publicado que a prefeitura definiu a empresa que construirá um aquário no bosque, ao custo de R$ 960 mil.

 

Uma das estrelas do Circo Kroner, a Elefanta asiática Mayson, 38, que chegou a Ribeirão Preto (SP)na semana passada, tem destino incerto.

Elefanta asiática Mayson, 38, que chegou a Ribeirão Preto (SP) na semana passada, tem destino incerto. Foto: Roberto Galhardo/Divulgação Prefeitura de Ribeirão Preto

Fonte: De Ribeirão Preto, Folha.com


2 de junho de 2011 | nenhum comentário »

Banco Mundial vai apoiar ações de preservação do meio ambiente

Protocolo foi assinado durante conferência da C40, em São Paulo.
Plenária foi aberta pelo prefeito Gilberto Kassab.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, e o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, assinaram na manhã desta quarta-feira (1º), em São Paulo, um protocolo de intenções que tem como principal objetivo apoiar ações de preservação do meio ambiente. A assinatura do documento foi realizada diante da presença do prefeito da cidade, Gilberto Kassab, que abriu a plenária da C40, IV Conferência Internacional de Prefeitos. O evento, que ai até esta sexta (3), ocorre em um hotel da Zona Sul da capital.

Pouco antes de assinar o protocolo, pelo qual o Banco Mundial poderá dar suporte financeiro às grandes cidades para que desenvolvam ações sustentáveis, Zoellick afirmou que será um “parceiro forte”. Ele lembrou que a Prefeitura de São Paulo tem a meta de reduzir a redução de 30% das emissões de gases causadores de efeito estufa até 2012 na cidade. Para atingir esse objetivo, foi criado em 2009 o Comitê Municipal de Mudanças Climáticas e Ecoeconomia.

Esforços
Kassab abriu a sessão plenária dizendo que a cidade se sente “honrada” em receber a C40 e afirmou que é preciso ter “humildade” para trocar experiências com outras prefeituras no sentido de desenvolver ações para o meio ambiente, como a redução da poluição, o manejo com o lixo, a melhoria nos transportes.

Kassab citou ações de sua administração, como a Inspeção Veicular, que pretende controlar a emissão de gases dos veículos em São Paulo, e a Lei Cidade Limpa, cujo principal objetivo é combater a poluição visual com a publicidade. E pediu um esforço conjunto para a realização de programas sustentáveis. “Não bastam reuniões, planos. É preciso boa vontade.” Em seguida, completou: “é preciso coragem para enfrentar a mídia, que critica e fiscaliza com rigor. Temos que ter humildade para dar marcha ré, rever projetos e posições”, afirmou ele, que foi bastante atacado quando criou a Lei Cidade Limpa.

Bloomberg, que é presidente da C40 e falou logo após Kassab, disse que grandes vitórias só se conseguem a partir de pequenos passos. Ele falou sobre as semelhanças entre São Paulo e Nova York, lembrando que as duas cidade são conhecidas como “as cidades que nunca dormem”. Ele também pediu um esforço coletivo e parcerias no sentido de tomar medidas em prol do meio ambiente. “Ninguém pode fazer melhor pelo mundo do que nós, prefeitos de grandes cidades.”

Fonte: Carolina Iskadarian, Do G1 em SP.