15 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

IPEVS participa de projeto de Economia Solidária da ONG ORAR

A Sustentabilidade em todos os setores têm sido amplamente discutida. Como forma de promovê-la no âmbito econômico, social e ambiental em Cornélio Procópio, a ONG ORAR, através de sua Presidente Cláudia Moreira, iniciou um projeto de Economia Solidária junto aos recicladores do município.

Contando com a participação de diversos parceiros, entre eles, Prefeitura Municipal, Associações de Bairros, UENP, IAP, Vigilância Sanitária, Representantes do Poder Legislativo e do IPEVS, o projeto têm se consolidado e avançou significativamente. Nos meses de julho, agosto e setembro diversas reuniões foram feitas, profissionais da área foram convidados à expor suas idéias e seus projetos e um grupo que desenvolveu trabalho similar na cidade de Assis – SP compareceu na sede da ONG ORAR para compartilhar experiências.

O projeto irá consolidar a formação de uma cooperativa, que irá congregar diversos agentes recicladores, incluindo os que estão atuando nas associações já existentes. A partir daí, ocorrerão melhorias nas condições de trabalho, na remuneração e na auto-estima dos cooperados. Muitos catadores informais serão incorporados pela cooperativa e terão benefícios que atualmente não possuem devido a forma de trabalho.

Entre os benefícios que a cooperativa poderá trazer aos cooperados podemos citar: maior poder de negociação, melhores preços na venda, financiamentos do governo federal, gestão participativa dos lucros, autossuficiência e estabilidade econômica.

Reunião na sede da ONG ORAR - Projeto Economia Soliádia. (Foto: Rafael Haddad)

Educação

Para que o projeto possa alcançar suas metas será necessário o envolvimento de toda a comunidade, pois sem a participação da população procopense, nada disso será possível. Partindo dessa premissa, um grande trabalho de Educação Ambiental deverá ser feito, iniciando-se pelas escolas e colégios, comércio, indústrias e residências. Todos serão orientados e convocados a fazerem a correta separação do lixo, e a partir disso um novo modelo de coleta seletiva será implantado.

Segundo, Rafael Haddad, presidente do IPEVS, a Educação Ambiental deverá ser a base de todo o trabalho, todos devem estar conscientes de sua função na cadeia produtiva e na melhoria da qualidade de vida da população. Com menos resíduos sendo enviados ao aterro, maior será o seu tempo de vida útil e melhores serão as condições ambientais da nossa cidade.

Fonte: Ascom IPEVS






Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

15 de setembro de 2011 | nenhum comentário »

IPEVS participa de projeto de Economia Solidária da ONG ORAR

A Sustentabilidade em todos os setores têm sido amplamente discutida. Como forma de promovê-la no âmbito econômico, social e ambiental em Cornélio Procópio, a ONG ORAR, através de sua Presidente Cláudia Moreira, iniciou um projeto de Economia Solidária junto aos recicladores do município.

Contando com a participação de diversos parceiros, entre eles, Prefeitura Municipal, Associações de Bairros, UENP, IAP, Vigilância Sanitária, Representantes do Poder Legislativo e do IPEVS, o projeto têm se consolidado e avançou significativamente. Nos meses de julho, agosto e setembro diversas reuniões foram feitas, profissionais da área foram convidados à expor suas idéias e seus projetos e um grupo que desenvolveu trabalho similar na cidade de Assis – SP compareceu na sede da ONG ORAR para compartilhar experiências.

O projeto irá consolidar a formação de uma cooperativa, que irá congregar diversos agentes recicladores, incluindo os que estão atuando nas associações já existentes. A partir daí, ocorrerão melhorias nas condições de trabalho, na remuneração e na auto-estima dos cooperados. Muitos catadores informais serão incorporados pela cooperativa e terão benefícios que atualmente não possuem devido a forma de trabalho.

Entre os benefícios que a cooperativa poderá trazer aos cooperados podemos citar: maior poder de negociação, melhores preços na venda, financiamentos do governo federal, gestão participativa dos lucros, autossuficiência e estabilidade econômica.

Reunião na sede da ONG ORAR - Projeto Economia Soliádia. (Foto: Rafael Haddad)

Educação

Para que o projeto possa alcançar suas metas será necessário o envolvimento de toda a comunidade, pois sem a participação da população procopense, nada disso será possível. Partindo dessa premissa, um grande trabalho de Educação Ambiental deverá ser feito, iniciando-se pelas escolas e colégios, comércio, indústrias e residências. Todos serão orientados e convocados a fazerem a correta separação do lixo, e a partir disso um novo modelo de coleta seletiva será implantado.

Segundo, Rafael Haddad, presidente do IPEVS, a Educação Ambiental deverá ser a base de todo o trabalho, todos devem estar conscientes de sua função na cadeia produtiva e na melhoria da qualidade de vida da população. Com menos resíduos sendo enviados ao aterro, maior será o seu tempo de vida útil e melhores serão as condições ambientais da nossa cidade.

Fonte: Ascom IPEVS