8 de novembro de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS participa de Reunião do CSA – Conselho de Sanidade Agropecuária de Cornélio Procópio.

O CSA trabalha tanto com sanidade animal, quanto vegetal, procurando manter na agropecuária um sistema de produção que respeite o meio ambiente e que gere um produto melhor para o consumidor, fortalecendo o setor agropecuário no município de Cornélio Procópio. O Conselho trabalha com Comissões de Sanidade Animal, Sanidade Vegetal, Meio Ambiente e Saúde e Políticas Públicas, sendo cada uma destas comissões formada por membros que representam suas instituições colaborando com os planejamentos de ações de cada área.

A bióloga do IPEVS Renata Alfredo participou da reunião do Conselho na última terça-feira (06/11/2012) representando o IPEVS que é membro do CSA – Comissão Meio Ambiente. Como objetivo da reunião, a formulação do projeto de trabalho de cada grupo.

Estiveram presentes também o presidente do IPEVS e Delegado Regional do Conselho de Medicina Veterinário Rafael Haddad, membro da Comissão Sanidade Animal e representantes das seguintes instituições: IAP, ARPA, UTFPR, CREA, Vigilância Sanitária, SEED, Sociedade Rural, Emater, ADICOOP e ADAPAR. E os membros da diretoria do CSA de Cornélio Cristiano Leite Ribeiro, Yassuo Curiaki, Sergio Hamada, Noel e João Resende Neto.

Membros da Comissão Sanidade Animal do CSA - Cornélio Procópio. Foto: IPEVS

 

Membros da Comissão Meio Ambiente e Saúde do CSA. Foto: IPEVS

A reunião promoveu avanços importantes em cada uma das Comissões e gerou propostas que serão implantadas a curto e médio prazo como forma de controlar os problemas diagnosticados pelas equipes.

Fonte: Ascom IPEVS


6 de novembro de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS participa de Reunião do CEMA

No último dia 22, o IPEVS representado pelo seu presidente Rafael Haddad Manfio e Renata Alfredo (Bióloga do IPEVS), participou da reunião convocada pelo CEMA – Conselho Estadual de Meio Ambiente. Em pauta a convalidação das Organizações não Governamentais aptas a votar ou serem votadas no processo eleitoral o qual irá definir os representantes das entidades ambientalistas como membro indicado do CEMA para o período 2013-2014.

O IPEVS atualmente é membro conselheiro suplente do CEMA e neste ano após o recadastramento do instituto no conselho, o IPEVS está apto a concorrer novamente a vaga de conselheiro efetivo do CEMA.

O CEMA propõe e estabelece diretrizes e medidas necessárias à proteção, conservação e melhoria do meio ambiente, visando garantir o desenvolvimento sustentável. O conselho é composto por Plenário, Câmaras Temáticas, Grupos de Trabalho e Comitê Gestor do Cadastro Estadual de Entidades Não Governamentais (CEENG), sendo esse composto por entidades legalmente constituídas, com sede e atuação comprovada no Estado do Paraná, e que tenham entre as suas finalidades a proteção e a conservação do meio ambiente e recursos hídricos. Contribuindo para o fortalecimento dos ideias e ações das entidades participantes.

 

Fonte: Ascom IPEVS


25 de maio de 2012 | nenhum comentário »

Dilma reúne líderes e ministros para explicar vetos ao Código Florestal

Reunião entre presidente, 4 ministros e parlamentares ocorreu no Planalto.
Prazo para presidente sancionar ou vetar o texto termina nesta sexta (25).

A presidente Dilma Rousseff se reuniu nesta sexta-feira (25) com quatro ministros e com os líderes do governo na Câmara, no Senado e no Congresso para apresentar os vetos ao texto do novo Código Florestal, legislação que trata da preservação ambiental em propriedades rurais. A reunião começou por volta das 9h30 e terminou às 11h.

Participaram do encontro os ministros Ideli Salvatti (Relações Institucionais), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Mendes Ribeiro Filho (Agricultura) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário), o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) e os senadores Eduardo Braga(PMDB-AM) e José Pimentel (PT-CE).

Os líderes já se reuniram na tarde desta quinta com a ministra Ideli. Uma segunda reunião entre parlamentares, incluindo demais líderes de partidos aliados, é estudada para que os próprios ministros das áreas relacionadas esclareçam os vetos.

O prazo para análise da nova legislação ambiental termina nesta sexta, data limite para Dilma sancioná-lo ou vetá-lo total ou parcialmente. Desde que o projeto chegou ao Planalto, há três semanas, movimentos sociais, ONGs e outros segmentos da sociedade civil pedem a Dilma o veto total ao texto aprovado em abril pela Câmara dos Deputados.

O texto final desagradou ao Planalto, que preferia a versão aprovada no ano passado no Senado, considerado mais “verde” e equilibrado. Segundo anteciparam vários ministros, o plano é cortar  trechos da nova lei e apresentar novas medidas ou projetos para preencher as lacunas, com mais garantias para a preservação e recomposição florestal.

Divulgação do texto
O Palácio do Planalto informou na noite de quinta (24) que será divulgada na tarde desta sexta a versão final do Código Florestal, incluindo os vetos. A explicação das alterações será feita pelos ministros da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e do Meio Ambiente,Izabella Teixeira.

Os três ministros se reuniram com a presidente Dilma Rousseff durante a tarde e a noite de quinta para fechar as mudanças. Os vetos, se confirmados, podem ser novamente analisados pelo Congresso e eventualmente derrubados no voto.

Novo projeto
Na quinta, a ministra Ideli afirmou, segundo a assessoria da Presidência, que “a reação da opinião pública confirmou a tese que defendíamos de que seria melhor termos apostado no acordo do Senado”. A ministra se referiu ao texto aprovado em dezembro pelos senadores, o qual o governo avaliava como mais equilibrado do que aquele que foi votado pela Câmara.

A ministra disse que “não há empecilho legal” para que um novo projeto que trate da legislação ambiental seja apresentado. Os senadores Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) e Jorge Viana (PT-AC) já apresentaram um novo projeto dois dias após a aprovação do código pela Câmara, em 25 de abril.

Fonte: G1


28 de março de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS participa de reunião para retomada das atividades do Conselho de Sanidade Agropecuária de Cornélio Procópio

Na tarde de terça-feira (27/03) foi realizado, no auditório do Sindicato dos Produtores Rurais de Cornélio Procópio (Sindirural), uma reunião do Conselho Municipal de Sanidade Agropecuária (CSA), com a finalidade retomar as atividades e discutir um plano de ação para o grupo, assim como aprovar o estatuto e realizar a eleição da nova diretoria do Conselho.

Entre os presentes, estavam representantes de diversos setores ligados a produção agropecuária no município, além de membros da FAEP e do CSA no Estado.

O médico veterinário da FAEP, Celso de Oliveira, explicitou que nos últimos três anos foram implantados em todo o Estado do Paraná 374 Conselhos Municipais e destes, aproximadamente 40% encontram-se hoje bastantes ativos, desenvolvendo um trabalho de apoio a defesa agropecuária do Estado. “Os demais Conselhos, com o apoio incondicional do Governo do Estado, estão retomando este trabalho de ativação dos mesmos, renovando as diretorias, rediscutindo os planos de ação, pontuando os problemas levantados no município e recebendo todo o apoio necessário para que retomem suas atividades no sentido de tornar o setor agropecuário cada vez mais forte”, concluiu Celso.

O Instituto de Pesquisa em Vida Selvagem e Meio Ambiente se fez presente por meio de seu presidente, o Médico Veterinário Rafael Haddad, o qual salientou a importância da retomada das atividades de todos os CSAs de nossa região, para que, em conjunto, possam resolver problemas graves que impedem o crescimento e o fortalecimento da atividade no norte do Paraná.

O Núcleo dos Médicos Veterinários de Cornélio Procópio também esteve presente através dos membros Oscar Francisco Balarin, Floriovaldo Calderon, Sergio Hamada e Yassuo Curiaki, sendo que, os dois últimos fazem parte da atual diretoria eleita para o CSA, ocupando respectivamente os cargos de Diretor Técnico de Pecuária e Diretor de Mobilização.

Todas as entidades presentes indicarão dois membros para ocuparem respectivamente o cargo de conselheiro titular e conselheiro suplente junto ao CSA de Cornélio Procópio, para tanto, Rafael Haddad indicou a Bióloga e Diretora Administrativa do IPEVS Lívea Samara de Almeida como conselheira titular e a Bióloga do IPEVS Renata Alfredo como conselheira suplente.

Presidente do IPEVS Rafael Haddad participa da reunião para retomada das atividades do CSA

Fonte: Ascom IPEVS com informações da Delegacia Regional do CRMV de Cornélio Procópio

 


30 de novembro de 2011 | nenhum comentário »

Senado adia votação da urgência para o Código Florestal

PSOL argumentou que texto deveria sido lido em plenário 24 horas antes.
Diante disso, Marta Suplicy, que presidia sessão, retirou matéria da pauta.

O requerimento que pede urgência para a votação do projeto do novo Código Florestal foi retirado nesta terça (29) da pauta do dia do Senado pela vice-presidente, senadora Marta Suplicy (PT-SP), que presidia a sessão.

O motivo foi um questionamento do PSOL, que argumentou que, para ser votado, o texto do requerimento teria de ter sido lido em plenário com 24 horas de antecedência. Como a leitura não havia sido feita, Marta retirou o requerimento da pauta.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-PA) também afirmou que o texto do projeto, com as mudanças feitas pelo Senado, não foi publicado pela Mesa Diretora da Casa.

O pedido de urgência deve voltar ao plenário na sessão desta quarta-feira (30)

“Vamos suscitar todas as possibilidades do regimento”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-PA), que levantou a questão.

A previsão do governo era colocar o requerimento em votação nesta terça para poder votar a matéria em primeiro turno na quarta.

Além de votação pelos senadores, o projeto do novo Código Florestal vai precisar de uma nova votação na Câmara, uma vez que sofreu mudanças no Senado.

Na última semana, a oposição chegou a cogitar condicionar a votação do Código Florestal à do projeto de regulamentação da Emenda 29, que direciona recursos para a saúde, mas recuou.

Segundo líder do DEM, senador Demóstenes Torres (GO), pelo acerto feito, o governo deverá dar uma resposta para a oposição até a próxima terça-feira ( 6) sobre a votação da emenda que regulamenta recursos para a saúde. “Nós vamos brigar para que tenha discussão da Emenda 29″, afirmou o senador do DEM.

Relator do projeto na comissão de Meio Ambiente, o senador Jorge Viana (PT-AC), afirmou que o requerimento de urgência do projeto do Código Florestal será lido e colocado em votação na sessão desta quarta.

Os líderes do DEM, Demóstenes Torres (GO) e do PSDB, Álvaro Dias (PR) dizem acreditar que haverá acordo para a colocação do projeto em votação ainda na quinta-feira, quebrando com isso o prazo de 48 horas regimentais necessários para que o projeto seja colocado em votação no plenário depois da leitura do requerimento de urgência.

Fonte: Iara Lemos, G1, Brasília


25 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Brasil se recusa a participar de reunião sobre Belo Monte na OEA

Comissão de direitos humanos da Organização dos Estados Americanos acusa usina de causar danos irreparáveis à Amazônia

O Brasil decidiu não comparecer a uma reunião convocada pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) – vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA) – para defender a construção da hidrelétrica de Belo Monte e refutar as acusações de que a usina causará danos irreparáveis na região.

Em carta enviada na sexta-feira passada à OEA e divulgada nesta segunda-feira pelos opositores à obra, a Missão Permanente do Brasil junto à organização diz que “tem a honra de informar que o Estado brasileiro não se fará representar na reunião de trabalho” sobre a polêmica, prevista para o próximo dia 26.

A CIDH determinou em abril a suspensão imediata da construção da usina de Belo Monte, que começou a ser construída em março no Pará, às margens do rio Xingu, e pediu ao Governo brasileiro a elevar as preocupações para proteger as comunidades indígenas da região.

A Comissão convocou uma audiência para a próxima quarta-feira entre autoridades brasileiras e representantes dos povos indígenas que habitam às margens do rio Xingu. O objetivo do encontro era que o Governo desse satisfações sobre o descumprimento das resoluções da OEA.

O Estado brasileiro, que não estará representado no encontro por divergir com a sentença da OEA, argumenta na carta enviada à CIDH que os poderes Executivo e Legislativo do país são os responsáveis por fiscalizar as obras de Belo Monte e alega que a Justiça supervisiona de forma imparcial e independente o cumprimento dos direitos humanos dos indígenas.

“Esta decisão é uma grave ruptura do diálogo e uma mudança radical de postura no respeito aos direitos humanos”, manifestou a advogada Andressa Caldas, diretora de Justiça Global, em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira no Rio de Janeiro.

Caldas disse ter recebido com “indignação e perplexidade” a decisão do Brasil e afirmou que as organizações indígenas comparecerão ao encontro, apesar da anunciada ausência das autoridades.

“Acreditamos que a OEA vai reiterar as medidas cautelares adotadas em abril. Esperamos que o Brasil cumpra as resoluções por respeito moral e jurídico a um organismo internacional”, ressaltou a advogada.

O Ministério do Meio Ambiente negou várias vezes que a construção de Belo Monte, que pretende ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, cause danos irreparáveis ao ecossistema e às condições de vida das populações locais.

 

Fonte: EFE


3 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

MMA promove debate para o Plano de Resíduos Sólidos na região Sul

Nos dias 4 e 5 de outubro representantes dos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina se reúnem em Curitiba. O objetivo é participar da 2ª Audiência Pública para a construção do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. São esperados cerca de 400 participantes que vão discutir temas relacionados à gestão dos resíduos sólidos no País.

O evento está marcado para começar às 8h do dia 3 de outubro no Centro de Exposição da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiesp). O encerramento está previsto para as 15h do dia 5.
As audiências públicas têm por objetivo garantir a participação da sociedade na montagem do plano de resíduos sólidos. A primeira delas – a da região Centro-Oeste – foi realizada em Campo Grande, nos dias 13 e 14 de setembro.

Na abertura do evento será apresentada a proposta Preliminar do Plano Nacional de Resíduos Sólidos.  Os debates serão nos grupos e onde vão ser discutidas as estratégias gerais do Plano, assim como suas diretrizes e metas, tais como educação ambiental, logística reversa e instrumentos econômicos.

Os grupos tratarão de temas como Resíduos Sólidos e a Inclusão dos Catadores de Materiais Recicláveis: Resíduos de Serviços de Saúde, Portos, Aeroportos e Terminais Rodoviários; Resíduos Industriais, Resíduos de Mineração; Resíduos Agrossilvopastoris e Resíduos da Construção Civil.

 

Fonte: ASCOM MMA


 


26 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Brasil discute Rio+20 com Índia, China e África do Sul

Reunião entre membros do Basic (Brasil, África do Sul, Índia e China) terá como foco a aproximação dos países para a conferência Rio+20, que ocorrerá em junho de 2012, no Rio de Janeiro.

A 8º Reunião Ministerial do Basic será em Inhotim, Minas Gerais, entre sexta-feira (26) e sábado (27).

De acordo com Tovar Nunes, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, ainda que o propósito da reunião seja o ambiente, o encontro dos líderes desses países será importante para que haja coordenação além do tema ambiental.

“Vamos discutir posições para levarmos a Durban [na África do Sul, para conferência sobre mudanças do clima e Protocolo de Quioto], em novembro. Mas temos interesse em nos coordenarmos sobre o desenvolvimento sustentável, que não trata só do ambiente, mas também de inclusão social”, afirmou Nunes.

Segundo o porta-voz, a conferência Rio+20 será mais ambiciosa do que a antecessora, a Eco-92, também no Rio de Janeiro.

“A reunião em Inhotim reflete bem o espírito do que esperamos para a Eco-92, que é a ousadia. Buscamos um ambiente de desenvolvimento, de estímulo ao talento e de acesso à cultura”, disse Nunes.

FINANCIAMENTO AMBIENTAL

Segundo o Itamaraty, uma das maiores preocupações do Basic é a retomada das negociações sobre as fontes de financiamento para medidas ambientais em países em desenvolvimento.

De acordo com o Acordo de Copenhagen, de 2009, países desenvolvidos assumiram o compromisso de mobilizar R$ 30 milhões, no período de 2010 a 2012, e R$ 100 milhões, até 2020.

Em Inhotim, o Brasil defenderá que a principal fonte dos investimentos deverá ser pública, e não privada, como propõem os países desenvolvidos. Na última conferência sobre mudanças do clima, em Cancún, em 2010, o tema foi levado à comissão técnica. O objetivo brasileiro é que, em Durban, as discussões não tenham o mesmo destino.

De acordo com o Itamaraty, também será enfatizada a necessidade de ações governamentais para viabilizar transferência de tecnologia ambiental, com previsão de financiamento público e flexibilização de direitos de propriedade intelectual.

Fonte: Carolina Sarres, Brasília, Folha.com


3 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

6ª Reunião do Fórum do Movimento Ambientalista do Paraná

Confirmamos a realização da 6ª Reunião do Fórum do Movimento Ambientalista do Paraná  para o próximo sábado, 06 de agosto de 2011 – 14 horas – Bosque Gutierrez – sede da ANIMPA – Rua Gaspar Carrilho Jr. 01 – Vista Alegre – Curitiba, com a seguinte Pauta:

6 de agosto de 2011 – sábado – 14 horas

1) 14:00hs :  Agenda 21 e Conferência Rio +20– Apresentação das ações que o governo do Estado do Paraná está planejando e executando para implementar a Agenda 21 e a preparação governamental para a participação do Paraná na Conferência Rio +20.

Convidada: Sra. Rosana Gnipper / SEMA.Apresentação – 30 minutos

Debates – 30 minutos

2) 15:00hs : Copa do Mundo em Curitiba – Questões ambientais relacionadas com a realização dos jogos da Copa do Mundo em Curitiba

Convidado: Thiago Hoshino – Org. Terra de Direitos e do GT de Formação  do Comitê Popular da CopaApresentação – 20 minutos

Debate – 30 minutos

INTERVALO 20 MINUTOS

3) 16:10hs : Apresentação de Relatório das 2 ONGs membros do CEMA – Conselho Estadual de Meio Ambiente

Relato da reunião desde a sua eleição e breve explanação sobre como o Conselho se organiza, cadastramento de ONGs, processo eleitoral, cronograma de atividades do CEMA

Apresentação por:

Mater Natura – Adriano Wild – 15 minutos

Debate – 30 minutos

4) 17:10hs : Relatório da Aninpa sobre sua atuação no Conselho Municipal de Meio Ambiente de Curitiba – relato das reuniões desde a eleição e breve explanação sobre como o Conselho se organiza, cadastramento de ONGs, processo eleitoral e cronograma de atividades do Conselho.

Apresentação – 30 minutos

Debate – 30 minutos.

Prestigie essa iniciativa com a sua presença.


1 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Pesquisadores registram reunião de mais de 400 tubarões-baleia

Encontro na península de Yucatán, no México, é o maior já registrado da espécie, diz estudo.

Um cardume de 420 tubarões-baleia avistado na península de Yucatán, no sudeste do México, em 2009, é a maior concentração da espécie já registrada, de acordo com um estudo.

Os tubarões-baleia são os maiores e mais pesados peixes do mundo – podem chegar a 12 metros de comprimento – e geralmente viajam sozinhos em busca de plânctons e pequenas presas, com as quais se alimentam.

No entanto, um número impressionante destes animais foi visto na costa leste de Yucatán, alimentando-se de ovos recém-colocados do peixe Bonito Pintado, abundante na região.

“Ver um grupo tão grande em um só lugar foi fenomenal – chegamos ao ponto em que não era possível navegar o barco pela água sem se preocupar com os peixes. Foi impressionante”, disse Mike Maslanka, chefe do Departamento de Ciências da Nutrição do Instituto de Conservação Biológica Smithsonian, nos Estados Unidos, e co-autor do estudo.

Os tubarões foram capturados em imagens aéreas e se espalhavam, em elipse, por uma área de 18 quilômetros quadrados. Mergulhadores também fotografaram os animais de perto, enquanto eles se alimentavam. “Você não percebe quão grandes eles são até nadar ao lado deles”, disse Maslanka.

Segundo o estudo, a reunião pode mostrar uma mudança nos hábitos dos animais, que costumam aparecer em menor número ao norte da península, onde a água tem mais plâncton.

A pesquisa, divulgada na publicação científica PLoS One, reuniu organizações conservacionistas do México e dos Estados Unidos. A União Internacional pela Conservação da Natureza classificou o tubarão-baleia como espécie “vulnerável”, em 2010.

Pesquisador faz imagem de exemplar de tubarão-baleia, que pode medir até 12 metros de comprimento (Foto: Mauricio Handler/nationalgeographic.com/news )

Pesquisador faz imagem de exemplar de tubarão-baleia, que pode medir até 12 metros de comprimento (Foto: Mauricio Handler/nationalgeographic.com/news )

Vista aérea da reunião de exemplares de tubarão-baleia que ocorreu no México. Cientistas afirmam que 420 animais foram avistados (Foto: Divulgação/Instituto Smithsonian)

Vista aérea da reunião de exemplares de tubarão-baleia que ocorreu no México. Cientistas afirmam que 420 animais foram avistados (Foto: Divulgação/Instituto Smithsonian)

Fonte: Da BBC, Brasil


« Página anterior





Categorias

Tópicos recentes

Meta

 

novembro 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

8 de novembro de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS participa de Reunião do CSA – Conselho de Sanidade Agropecuária de Cornélio Procópio.

O CSA trabalha tanto com sanidade animal, quanto vegetal, procurando manter na agropecuária um sistema de produção que respeite o meio ambiente e que gere um produto melhor para o consumidor, fortalecendo o setor agropecuário no município de Cornélio Procópio. O Conselho trabalha com Comissões de Sanidade Animal, Sanidade Vegetal, Meio Ambiente e Saúde e Políticas Públicas, sendo cada uma destas comissões formada por membros que representam suas instituições colaborando com os planejamentos de ações de cada área.

A bióloga do IPEVS Renata Alfredo participou da reunião do Conselho na última terça-feira (06/11/2012) representando o IPEVS que é membro do CSA – Comissão Meio Ambiente. Como objetivo da reunião, a formulação do projeto de trabalho de cada grupo.

Estiveram presentes também o presidente do IPEVS e Delegado Regional do Conselho de Medicina Veterinário Rafael Haddad, membro da Comissão Sanidade Animal e representantes das seguintes instituições: IAP, ARPA, UTFPR, CREA, Vigilância Sanitária, SEED, Sociedade Rural, Emater, ADICOOP e ADAPAR. E os membros da diretoria do CSA de Cornélio Cristiano Leite Ribeiro, Yassuo Curiaki, Sergio Hamada, Noel e João Resende Neto.

Membros da Comissão Sanidade Animal do CSA - Cornélio Procópio. Foto: IPEVS

 

Membros da Comissão Meio Ambiente e Saúde do CSA. Foto: IPEVS

A reunião promoveu avanços importantes em cada uma das Comissões e gerou propostas que serão implantadas a curto e médio prazo como forma de controlar os problemas diagnosticados pelas equipes.

Fonte: Ascom IPEVS


6 de novembro de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS participa de Reunião do CEMA

No último dia 22, o IPEVS representado pelo seu presidente Rafael Haddad Manfio e Renata Alfredo (Bióloga do IPEVS), participou da reunião convocada pelo CEMA – Conselho Estadual de Meio Ambiente. Em pauta a convalidação das Organizações não Governamentais aptas a votar ou serem votadas no processo eleitoral o qual irá definir os representantes das entidades ambientalistas como membro indicado do CEMA para o período 2013-2014.

O IPEVS atualmente é membro conselheiro suplente do CEMA e neste ano após o recadastramento do instituto no conselho, o IPEVS está apto a concorrer novamente a vaga de conselheiro efetivo do CEMA.

O CEMA propõe e estabelece diretrizes e medidas necessárias à proteção, conservação e melhoria do meio ambiente, visando garantir o desenvolvimento sustentável. O conselho é composto por Plenário, Câmaras Temáticas, Grupos de Trabalho e Comitê Gestor do Cadastro Estadual de Entidades Não Governamentais (CEENG), sendo esse composto por entidades legalmente constituídas, com sede e atuação comprovada no Estado do Paraná, e que tenham entre as suas finalidades a proteção e a conservação do meio ambiente e recursos hídricos. Contribuindo para o fortalecimento dos ideias e ações das entidades participantes.

 

Fonte: Ascom IPEVS


25 de maio de 2012 | nenhum comentário »

Dilma reúne líderes e ministros para explicar vetos ao Código Florestal

Reunião entre presidente, 4 ministros e parlamentares ocorreu no Planalto.
Prazo para presidente sancionar ou vetar o texto termina nesta sexta (25).

A presidente Dilma Rousseff se reuniu nesta sexta-feira (25) com quatro ministros e com os líderes do governo na Câmara, no Senado e no Congresso para apresentar os vetos ao texto do novo Código Florestal, legislação que trata da preservação ambiental em propriedades rurais. A reunião começou por volta das 9h30 e terminou às 11h.

Participaram do encontro os ministros Ideli Salvatti (Relações Institucionais), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Mendes Ribeiro Filho (Agricultura) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário), o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) e os senadores Eduardo Braga(PMDB-AM) e José Pimentel (PT-CE).

Os líderes já se reuniram na tarde desta quinta com a ministra Ideli. Uma segunda reunião entre parlamentares, incluindo demais líderes de partidos aliados, é estudada para que os próprios ministros das áreas relacionadas esclareçam os vetos.

O prazo para análise da nova legislação ambiental termina nesta sexta, data limite para Dilma sancioná-lo ou vetá-lo total ou parcialmente. Desde que o projeto chegou ao Planalto, há três semanas, movimentos sociais, ONGs e outros segmentos da sociedade civil pedem a Dilma o veto total ao texto aprovado em abril pela Câmara dos Deputados.

O texto final desagradou ao Planalto, que preferia a versão aprovada no ano passado no Senado, considerado mais “verde” e equilibrado. Segundo anteciparam vários ministros, o plano é cortar  trechos da nova lei e apresentar novas medidas ou projetos para preencher as lacunas, com mais garantias para a preservação e recomposição florestal.

Divulgação do texto
O Palácio do Planalto informou na noite de quinta (24) que será divulgada na tarde desta sexta a versão final do Código Florestal, incluindo os vetos. A explicação das alterações será feita pelos ministros da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e do Meio Ambiente,Izabella Teixeira.

Os três ministros se reuniram com a presidente Dilma Rousseff durante a tarde e a noite de quinta para fechar as mudanças. Os vetos, se confirmados, podem ser novamente analisados pelo Congresso e eventualmente derrubados no voto.

Novo projeto
Na quinta, a ministra Ideli afirmou, segundo a assessoria da Presidência, que “a reação da opinião pública confirmou a tese que defendíamos de que seria melhor termos apostado no acordo do Senado”. A ministra se referiu ao texto aprovado em dezembro pelos senadores, o qual o governo avaliava como mais equilibrado do que aquele que foi votado pela Câmara.

A ministra disse que “não há empecilho legal” para que um novo projeto que trate da legislação ambiental seja apresentado. Os senadores Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) e Jorge Viana (PT-AC) já apresentaram um novo projeto dois dias após a aprovação do código pela Câmara, em 25 de abril.

Fonte: G1


28 de março de 2012 | nenhum comentário »

IPEVS participa de reunião para retomada das atividades do Conselho de Sanidade Agropecuária de Cornélio Procópio

Na tarde de terça-feira (27/03) foi realizado, no auditório do Sindicato dos Produtores Rurais de Cornélio Procópio (Sindirural), uma reunião do Conselho Municipal de Sanidade Agropecuária (CSA), com a finalidade retomar as atividades e discutir um plano de ação para o grupo, assim como aprovar o estatuto e realizar a eleição da nova diretoria do Conselho.

Entre os presentes, estavam representantes de diversos setores ligados a produção agropecuária no município, além de membros da FAEP e do CSA no Estado.

O médico veterinário da FAEP, Celso de Oliveira, explicitou que nos últimos três anos foram implantados em todo o Estado do Paraná 374 Conselhos Municipais e destes, aproximadamente 40% encontram-se hoje bastantes ativos, desenvolvendo um trabalho de apoio a defesa agropecuária do Estado. “Os demais Conselhos, com o apoio incondicional do Governo do Estado, estão retomando este trabalho de ativação dos mesmos, renovando as diretorias, rediscutindo os planos de ação, pontuando os problemas levantados no município e recebendo todo o apoio necessário para que retomem suas atividades no sentido de tornar o setor agropecuário cada vez mais forte”, concluiu Celso.

O Instituto de Pesquisa em Vida Selvagem e Meio Ambiente se fez presente por meio de seu presidente, o Médico Veterinário Rafael Haddad, o qual salientou a importância da retomada das atividades de todos os CSAs de nossa região, para que, em conjunto, possam resolver problemas graves que impedem o crescimento e o fortalecimento da atividade no norte do Paraná.

O Núcleo dos Médicos Veterinários de Cornélio Procópio também esteve presente através dos membros Oscar Francisco Balarin, Floriovaldo Calderon, Sergio Hamada e Yassuo Curiaki, sendo que, os dois últimos fazem parte da atual diretoria eleita para o CSA, ocupando respectivamente os cargos de Diretor Técnico de Pecuária e Diretor de Mobilização.

Todas as entidades presentes indicarão dois membros para ocuparem respectivamente o cargo de conselheiro titular e conselheiro suplente junto ao CSA de Cornélio Procópio, para tanto, Rafael Haddad indicou a Bióloga e Diretora Administrativa do IPEVS Lívea Samara de Almeida como conselheira titular e a Bióloga do IPEVS Renata Alfredo como conselheira suplente.

Presidente do IPEVS Rafael Haddad participa da reunião para retomada das atividades do CSA

Fonte: Ascom IPEVS com informações da Delegacia Regional do CRMV de Cornélio Procópio

 


30 de novembro de 2011 | nenhum comentário »

Senado adia votação da urgência para o Código Florestal

PSOL argumentou que texto deveria sido lido em plenário 24 horas antes.
Diante disso, Marta Suplicy, que presidia sessão, retirou matéria da pauta.

O requerimento que pede urgência para a votação do projeto do novo Código Florestal foi retirado nesta terça (29) da pauta do dia do Senado pela vice-presidente, senadora Marta Suplicy (PT-SP), que presidia a sessão.

O motivo foi um questionamento do PSOL, que argumentou que, para ser votado, o texto do requerimento teria de ter sido lido em plenário com 24 horas de antecedência. Como a leitura não havia sido feita, Marta retirou o requerimento da pauta.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-PA) também afirmou que o texto do projeto, com as mudanças feitas pelo Senado, não foi publicado pela Mesa Diretora da Casa.

O pedido de urgência deve voltar ao plenário na sessão desta quarta-feira (30)

“Vamos suscitar todas as possibilidades do regimento”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-PA), que levantou a questão.

A previsão do governo era colocar o requerimento em votação nesta terça para poder votar a matéria em primeiro turno na quarta.

Além de votação pelos senadores, o projeto do novo Código Florestal vai precisar de uma nova votação na Câmara, uma vez que sofreu mudanças no Senado.

Na última semana, a oposição chegou a cogitar condicionar a votação do Código Florestal à do projeto de regulamentação da Emenda 29, que direciona recursos para a saúde, mas recuou.

Segundo líder do DEM, senador Demóstenes Torres (GO), pelo acerto feito, o governo deverá dar uma resposta para a oposição até a próxima terça-feira ( 6) sobre a votação da emenda que regulamenta recursos para a saúde. “Nós vamos brigar para que tenha discussão da Emenda 29″, afirmou o senador do DEM.

Relator do projeto na comissão de Meio Ambiente, o senador Jorge Viana (PT-AC), afirmou que o requerimento de urgência do projeto do Código Florestal será lido e colocado em votação na sessão desta quarta.

Os líderes do DEM, Demóstenes Torres (GO) e do PSDB, Álvaro Dias (PR) dizem acreditar que haverá acordo para a colocação do projeto em votação ainda na quinta-feira, quebrando com isso o prazo de 48 horas regimentais necessários para que o projeto seja colocado em votação no plenário depois da leitura do requerimento de urgência.

Fonte: Iara Lemos, G1, Brasília


25 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

Brasil se recusa a participar de reunião sobre Belo Monte na OEA

Comissão de direitos humanos da Organização dos Estados Americanos acusa usina de causar danos irreparáveis à Amazônia

O Brasil decidiu não comparecer a uma reunião convocada pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) – vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA) – para defender a construção da hidrelétrica de Belo Monte e refutar as acusações de que a usina causará danos irreparáveis na região.

Em carta enviada na sexta-feira passada à OEA e divulgada nesta segunda-feira pelos opositores à obra, a Missão Permanente do Brasil junto à organização diz que “tem a honra de informar que o Estado brasileiro não se fará representar na reunião de trabalho” sobre a polêmica, prevista para o próximo dia 26.

A CIDH determinou em abril a suspensão imediata da construção da usina de Belo Monte, que começou a ser construída em março no Pará, às margens do rio Xingu, e pediu ao Governo brasileiro a elevar as preocupações para proteger as comunidades indígenas da região.

A Comissão convocou uma audiência para a próxima quarta-feira entre autoridades brasileiras e representantes dos povos indígenas que habitam às margens do rio Xingu. O objetivo do encontro era que o Governo desse satisfações sobre o descumprimento das resoluções da OEA.

O Estado brasileiro, que não estará representado no encontro por divergir com a sentença da OEA, argumenta na carta enviada à CIDH que os poderes Executivo e Legislativo do país são os responsáveis por fiscalizar as obras de Belo Monte e alega que a Justiça supervisiona de forma imparcial e independente o cumprimento dos direitos humanos dos indígenas.

“Esta decisão é uma grave ruptura do diálogo e uma mudança radical de postura no respeito aos direitos humanos”, manifestou a advogada Andressa Caldas, diretora de Justiça Global, em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira no Rio de Janeiro.

Caldas disse ter recebido com “indignação e perplexidade” a decisão do Brasil e afirmou que as organizações indígenas comparecerão ao encontro, apesar da anunciada ausência das autoridades.

“Acreditamos que a OEA vai reiterar as medidas cautelares adotadas em abril. Esperamos que o Brasil cumpra as resoluções por respeito moral e jurídico a um organismo internacional”, ressaltou a advogada.

O Ministério do Meio Ambiente negou várias vezes que a construção de Belo Monte, que pretende ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, cause danos irreparáveis ao ecossistema e às condições de vida das populações locais.

 

Fonte: EFE


3 de outubro de 2011 | nenhum comentário »

MMA promove debate para o Plano de Resíduos Sólidos na região Sul

Nos dias 4 e 5 de outubro representantes dos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina se reúnem em Curitiba. O objetivo é participar da 2ª Audiência Pública para a construção do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. São esperados cerca de 400 participantes que vão discutir temas relacionados à gestão dos resíduos sólidos no País.

O evento está marcado para começar às 8h do dia 3 de outubro no Centro de Exposição da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiesp). O encerramento está previsto para as 15h do dia 5.
As audiências públicas têm por objetivo garantir a participação da sociedade na montagem do plano de resíduos sólidos. A primeira delas – a da região Centro-Oeste – foi realizada em Campo Grande, nos dias 13 e 14 de setembro.

Na abertura do evento será apresentada a proposta Preliminar do Plano Nacional de Resíduos Sólidos.  Os debates serão nos grupos e onde vão ser discutidas as estratégias gerais do Plano, assim como suas diretrizes e metas, tais como educação ambiental, logística reversa e instrumentos econômicos.

Os grupos tratarão de temas como Resíduos Sólidos e a Inclusão dos Catadores de Materiais Recicláveis: Resíduos de Serviços de Saúde, Portos, Aeroportos e Terminais Rodoviários; Resíduos Industriais, Resíduos de Mineração; Resíduos Agrossilvopastoris e Resíduos da Construção Civil.

 

Fonte: ASCOM MMA


 


26 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Brasil discute Rio+20 com Índia, China e África do Sul

Reunião entre membros do Basic (Brasil, África do Sul, Índia e China) terá como foco a aproximação dos países para a conferência Rio+20, que ocorrerá em junho de 2012, no Rio de Janeiro.

A 8º Reunião Ministerial do Basic será em Inhotim, Minas Gerais, entre sexta-feira (26) e sábado (27).

De acordo com Tovar Nunes, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, ainda que o propósito da reunião seja o ambiente, o encontro dos líderes desses países será importante para que haja coordenação além do tema ambiental.

“Vamos discutir posições para levarmos a Durban [na África do Sul, para conferência sobre mudanças do clima e Protocolo de Quioto], em novembro. Mas temos interesse em nos coordenarmos sobre o desenvolvimento sustentável, que não trata só do ambiente, mas também de inclusão social”, afirmou Nunes.

Segundo o porta-voz, a conferência Rio+20 será mais ambiciosa do que a antecessora, a Eco-92, também no Rio de Janeiro.

“A reunião em Inhotim reflete bem o espírito do que esperamos para a Eco-92, que é a ousadia. Buscamos um ambiente de desenvolvimento, de estímulo ao talento e de acesso à cultura”, disse Nunes.

FINANCIAMENTO AMBIENTAL

Segundo o Itamaraty, uma das maiores preocupações do Basic é a retomada das negociações sobre as fontes de financiamento para medidas ambientais em países em desenvolvimento.

De acordo com o Acordo de Copenhagen, de 2009, países desenvolvidos assumiram o compromisso de mobilizar R$ 30 milhões, no período de 2010 a 2012, e R$ 100 milhões, até 2020.

Em Inhotim, o Brasil defenderá que a principal fonte dos investimentos deverá ser pública, e não privada, como propõem os países desenvolvidos. Na última conferência sobre mudanças do clima, em Cancún, em 2010, o tema foi levado à comissão técnica. O objetivo brasileiro é que, em Durban, as discussões não tenham o mesmo destino.

De acordo com o Itamaraty, também será enfatizada a necessidade de ações governamentais para viabilizar transferência de tecnologia ambiental, com previsão de financiamento público e flexibilização de direitos de propriedade intelectual.

Fonte: Carolina Sarres, Brasília, Folha.com


3 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

6ª Reunião do Fórum do Movimento Ambientalista do Paraná

Confirmamos a realização da 6ª Reunião do Fórum do Movimento Ambientalista do Paraná  para o próximo sábado, 06 de agosto de 2011 – 14 horas – Bosque Gutierrez – sede da ANIMPA – Rua Gaspar Carrilho Jr. 01 – Vista Alegre – Curitiba, com a seguinte Pauta:

6 de agosto de 2011 – sábado – 14 horas

1) 14:00hs :  Agenda 21 e Conferência Rio +20– Apresentação das ações que o governo do Estado do Paraná está planejando e executando para implementar a Agenda 21 e a preparação governamental para a participação do Paraná na Conferência Rio +20.

Convidada: Sra. Rosana Gnipper / SEMA.Apresentação – 30 minutos

Debates – 30 minutos

2) 15:00hs : Copa do Mundo em Curitiba – Questões ambientais relacionadas com a realização dos jogos da Copa do Mundo em Curitiba

Convidado: Thiago Hoshino – Org. Terra de Direitos e do GT de Formação  do Comitê Popular da CopaApresentação – 20 minutos

Debate – 30 minutos

INTERVALO 20 MINUTOS

3) 16:10hs : Apresentação de Relatório das 2 ONGs membros do CEMA – Conselho Estadual de Meio Ambiente

Relato da reunião desde a sua eleição e breve explanação sobre como o Conselho se organiza, cadastramento de ONGs, processo eleitoral, cronograma de atividades do CEMA

Apresentação por:

Mater Natura – Adriano Wild – 15 minutos

Debate – 30 minutos

4) 17:10hs : Relatório da Aninpa sobre sua atuação no Conselho Municipal de Meio Ambiente de Curitiba – relato das reuniões desde a eleição e breve explanação sobre como o Conselho se organiza, cadastramento de ONGs, processo eleitoral e cronograma de atividades do Conselho.

Apresentação – 30 minutos

Debate – 30 minutos.

Prestigie essa iniciativa com a sua presença.


1 de agosto de 2011 | nenhum comentário »

Pesquisadores registram reunião de mais de 400 tubarões-baleia

Encontro na península de Yucatán, no México, é o maior já registrado da espécie, diz estudo.

Um cardume de 420 tubarões-baleia avistado na península de Yucatán, no sudeste do México, em 2009, é a maior concentração da espécie já registrada, de acordo com um estudo.

Os tubarões-baleia são os maiores e mais pesados peixes do mundo – podem chegar a 12 metros de comprimento – e geralmente viajam sozinhos em busca de plânctons e pequenas presas, com as quais se alimentam.

No entanto, um número impressionante destes animais foi visto na costa leste de Yucatán, alimentando-se de ovos recém-colocados do peixe Bonito Pintado, abundante na região.

“Ver um grupo tão grande em um só lugar foi fenomenal – chegamos ao ponto em que não era possível navegar o barco pela água sem se preocupar com os peixes. Foi impressionante”, disse Mike Maslanka, chefe do Departamento de Ciências da Nutrição do Instituto de Conservação Biológica Smithsonian, nos Estados Unidos, e co-autor do estudo.

Os tubarões foram capturados em imagens aéreas e se espalhavam, em elipse, por uma área de 18 quilômetros quadrados. Mergulhadores também fotografaram os animais de perto, enquanto eles se alimentavam. “Você não percebe quão grandes eles são até nadar ao lado deles”, disse Maslanka.

Segundo o estudo, a reunião pode mostrar uma mudança nos hábitos dos animais, que costumam aparecer em menor número ao norte da península, onde a água tem mais plâncton.

A pesquisa, divulgada na publicação científica PLoS One, reuniu organizações conservacionistas do México e dos Estados Unidos. A União Internacional pela Conservação da Natureza classificou o tubarão-baleia como espécie “vulnerável”, em 2010.

Pesquisador faz imagem de exemplar de tubarão-baleia, que pode medir até 12 metros de comprimento (Foto: Mauricio Handler/nationalgeographic.com/news )

Pesquisador faz imagem de exemplar de tubarão-baleia, que pode medir até 12 metros de comprimento (Foto: Mauricio Handler/nationalgeographic.com/news )

Vista aérea da reunião de exemplares de tubarão-baleia que ocorreu no México. Cientistas afirmam que 420 animais foram avistados (Foto: Divulgação/Instituto Smithsonian)

Vista aérea da reunião de exemplares de tubarão-baleia que ocorreu no México. Cientistas afirmam que 420 animais foram avistados (Foto: Divulgação/Instituto Smithsonian)

Fonte: Da BBC, Brasil


« Página anterior